Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cultura do Brasil

Cultura do Brasil é uma síntese da união entre "carnaval", "bunda", "novela" e "futebol", qualquer brasileiro médio vive em torno desses quatro símbolos nacionais, e quem não gosta de uma dessas coisas é imediatamente excluído, são o caso por exemplo dos otakus, dos roqueiros, dos fãs de Friends e das pessoas que gostam de conversar sobre política, exemplos de subtribos existentes no Brasil. Após séculos de miscigenação entre lusitanos, negros e índios, a cultura do Brasil parece unir os hábitos destes três povos distintos, como a mania portuguesa de quererem enganar os outros, ou dos africanos de terem complexo de inferioridade em qualquer outro tema que não envolva o tamanho de seus pênis, ou dos índios que não sabem escrever português.

Índice

ArquiteturaEditar

Levando-se em consideração a inutilidade dos indígenas brasileiros em construir algo marcante como uma Macchu Picchu, a arquitetura brasileira é totalmente baseada no estilo português de construir as coisa, ou seja, um inexplicável fanatismo em construir igrejas e catedrais em toda parte, até na cidadezinha mais isolada possível.

Dizem que no Brasil predomina a arquitetura eclética, que nada mais é uma maneira simpática de dizer "arquitetura sem identidade que é uma mistura sem qualquer harmonia de vários estilos arquitetônicos distintos, uma verdadeira aberração estética esses prédios antigos do Brasil".

Oscar Niemeyer procurou modernizar a arquitetura do Brasil quando sugeriu a construção de três enormes pirâmides para sepultar Getúlio Vargas, projeto que foi negado e reaproveitado para o presidente do Egito da época Qéops. Mas certo dia alguém muito senil decidiu construir a capital do país no meio do deserto e chamou Niemeyer para projetar os monumentos psicodélicos da nova cidade.

MúsicaEditar

 
Síntese da cultura do Brasil.

O brasileiro tem uma séria tendência a produzir e gostar do pior tipo de música possível, de maneira que pesquisadores nazistas na época da Segunda Guerra Mundial tinham planos de usar a música brasileira como arma, mas como sabemos o Brasil tornou-se inimigo dos nazistas e o plano falhou, embora esta arma tenha sido usada 50 anos mais tarde no robô que invadiu Marte e dizimou a sanidade dos organismos locais ao tocar uma música brasileira.

No Brasil predomina-se músicos sem talento, cantoras desafinadas, instrumentistas que mais parecem ter Mal de Parkinson ou que fazem batuques que até uma criança tem capacidade de fazer, tudo ao ritmo de músicas de letras fúteis ou simplesmente letras sem significado feita apenas com onomatopeias. Todo esse mix de má qualidade é empurrada na marra pela indústria midiática para a massa de brasileiros débeis escutar e ainda achar bom só porque a música toca em todos programas da Globo, todas as rádios e todas festas.

A música popular brasileira poderia ser considerada a música típica do Brasil, se não fosse o detalhe de que ninguém escuta essa merda, todos escutam é o tal sertanejo universitário, uma mescla do sertanejo clássico de dor de cotovelo com músicas de corno apaixonado.

Outro estilo musical muito popular é o funk batidão ostentação, todos no Brasil adoram essas músicas fúteis superficiais de orgulho de ser favelado e materialista. Antigamente o pagode era mais presente, mas agora ele está quase extinto, existindo apenas num programa de domingo da Globo direcionado ao povo da favela.

Devido às proporções continentais do Brasil, há vários outros ramos musicais apreciados por determinado nicho cultural, demais estilos típicos são o brega como da banda Calypso, o forró de respeitadas bandas de nível internacional como Calcinha Preta, ou mesmo o axé que é um estilo musical direcionado a pessoas que não possuam neurônios com artistas conceituados pela Orquestra Sinfônica de Nova York como o Parangolé e Ivete Sangalo.

O estilo musical dos gays e bissexuais acabou sobrando apenas ser o rock, estilo este que aliás morreu na década de 90 porque já fazem anos que não se tem notícia de alguma banda brasileira de rock que tenha surgido, exceto Restart que sofreu tanto bullying que hoje ninguém mais tem coragem de admitir sere fã deles. Sobrou para os gays começar a idolatrar as músicas terrivelmente ruins dos Estados Unidos como Lady Gaga e Justin Bieber.

LiteraturaEditar

  A eu vi o filme disso!  
Qualquer brasileiro quando questionado se leu determinado livro

A literatura do Brasil é reconhecida como uma das mais chatas e enfadonhas do mundo. Por diversas vezes organismos internacionais entraram com representação na UNESCO na ONU com denúncias de torturas nas escolas do Brasil onde crianças indefesas são obrigadas a lerem Euclides da Cunha, José de Alencar, Machado de Assis e Paulo Coelho, mas como os policiais da ONU ao chegarem no Brasil não encontraram nenhuma escola, até hoje nossas crianças sofrem com essas leituras.

O brasileiro, reconhecidamente preguiçoso, jamais leu algum livro na vida, no máximo leu algum resumo para fingir que leu o livro. Todos acreditam que assistindo toneladas de novelas por dia já estarão exercendo seu esforço intelectual do dia.

VestuárioEditar

O povo brasileiro é conhecido como um dos mais mal vestidos do mundo de acordo com estilistas franceses, é hábito no Brasil usar qualquer camisa e qualquer calça pra ir pra qualquer evento com qualquer calçado e qualquer meia, sem qualquer preocupação com combinação de cores ou tecidos, sendo possível ver pessoas de blusa social com calças jeans, ou terno e gravata com boné, ou vestido com chinelos, meias de cores diferentes e demais aberrações.

Pode ser uma ida na praia, ida ao trabalho, ida ao cinema, ida a um aniversário, ida a um baile funk, ida à casa da avó, não importa, o brasileiro vestirá a roupa, meia e roupa íntima que estiver mais ao alcance na gaveta ou armário. Só há duas oportunidades na vida de um brasileiro em que eles se vestem bem, que são em casamentos e festas de formatura, algo tão raro que é comum todos estarem incrivelmente desconfortáveis nestas duas cerimônias.

  Brasil
HistóriaPolíticaSubdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo