Abrir menu principal

Desciclopédia β

Dídio Juliano

Romanopre.jpg ROMANI ITE DOMVM!!!

HÆC ARTICVLVS ROMANVM EST. LATIM LOQVÆBITVR. NON INTERLEGIT? HVMORIS PRIVATVS NON EST. MVITISSIMVS ENGRAÇATVS! SED ROLA MEAM VADE MAMARE! VADE FŒDERE CVM PORRIBVS NOSTRVM.

Spqrpre.jpg
Essa moeda não vale um tostão furado.

Marco Dídio Severo Juliano (em língua do latido: Marcus Dídius Severus Julianus, ou seja, Marca de Dedo no Cu Juliano; 30 de janeiro de 133193) foi mais um dos imperators que passaram por Roma. Sua vida como imperador foi entretanto curtíssima, começando em 28 de março de 193 e sendo terminada ainda em 1 de junho do mesmo ano. Dizem que ele no trono fedia demais e ninguém mais o aguentava, sendo assim severamente morto por Severo.

HistóriaEditar

Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Dídio Juliano.

Dídio era filho da puta de uma grandiosa família de Mertiolatum (atual Bife a Milanesa), sendo sua mãe parente de um adevogado e por isso era cheia das grana. Foi criado a leite com pera pela mãe de Marco Aurélio que queria ver Dídio fortinho e gostosinho. A partir daí, saiu comprando um monte de cargos, como o de pretor da Bélgica e Brastemp da Germânia.

Tempos depois, ao chegar o Incômodo, aquele imperador metido a gladiador de merda, Dídio foi acusado de enfiar a lança do imperador na bunda dele. Apesar disso, foi inocentado, ao mostrar fotos que comprovavam que o imperador praticava muito bem isso sozinho, não precisando de ajuda. Assim, pra encobrir com panos quentes, Incômodo mandou Dídio pra Ponto, depois pra Bitínia e pra África, pra continuar a obra de exploração começada por Pertinax, o gaulês brabo.

ImperatorEditar

 
Foi nessa privada que Dídio foi assassinado. Que morte severa!

Com a morte do Pertinente, após uma hemorróida cerebral, Dídio decidiu querer comprar o cargo de Imperator. Assim, pra conseguir isso, apostou o toba ou o trono com toda a Guarda Pretoriana num jogo de truco, o qual inacreditavelmente conseguiu vencer, e depois de comer o toba de toda a guarda, ainda conseguiu virar imperador de Roma. Essa, segundo os romanos da época (entrevistados após uma sessão médium), foi a mais vergonhosa tentativa de alguém subir ao trono. Bem, dizem por aí que não, já que Incômodo teria dado o toba pra toda a Guarda Pretoriana. Sendo assim, acho que existiu algo pior...

Ao sentar-se na privada imperial, deu uma de José Sarney, nomeando sua mulher, sua mãe, sua irmã e suas tias todas pra cargos dentro do Império. Isso deixou muita gente fula, principalmente os soldados da Guarda que odiavam a cantoria do cunhado do Dídio.

Dois viadinhos, Pescênio Niger e Clódio Albino decidiram se rebelar contra Dídio, porque Dídio negou dar a eles cargos de procônsul, deixando eles apenas com Prosdóscimo, que era uma geladeira boa, mas não era assim uma Brastemp. Assim, decidiram querer dar um cacete no imperador. Mas um espertinho chamado Septimius Severo apareceu antes e fez o Dídio comer sua própria merda na privada imperial, matando-o logo em seguida e ficando em seu lugar.

CuriosidadesEditar

  • Dídio era um tremendo baba ovo do Senado. Os senadores já estavam de saco cheio com a babação de Dídio. Dizem que foi tamanha a encheção de saco que foram os próprios senadores que deixaram a privada de Dídio suja pra que Severo matasse ele de maneira bem severa mesmo.
  • Dídio não gostava de elefantes. Ele achava que elefantes incomodavam muita gente e tirou eles do Circo Máximo, colocando eles como muralhas vivas.
Precedido por
Pertinax
 
Imperador Romano

193193
Sucedido por
Sétimo Severo


Imperadores Romanos

Júlio-Claudianos
Otávio AugustoTibérioCalígulaCláudioNero

Guerra Civil e Flávios
GalbaÓtonVitélioVespasianoTitoDomiciano

Antoninos
NervaTrajanoAdrianoAntonino PioMarco AurélioCômodo

Severos
PertinaxDídio JulianoSétimo SeveroCaracalaMacrinoHeliogábaloAlexandre Severo

Zorra Total ou Quem der mais leva
Maximino TrácioGordianos (I, II e III)Filipe ÁrabeDécioTreboniano GaloValerianoGalienoCláudio II GóticoAurelianoProboCaroCarino

Tetrarquia e Constaninianos ou Agora somos cristãos, Amém!
DioclecianoConstantino MagnoConstantino IIConstanteMagnêncioConstâncio IIJuliano ApóstataJoviano

Valentinianos e Teodosianos ou Corra que os bárbaros vêm ai
Valentiniano IValenteValentiniano IITeodósio MagnoHonórioConstantino IIIValentiniano IIIPetrônio MáximoÁvitoMajorianoLíbio SeveroAntêmioOlíbrioGlicérioJúlio NeposRômulo Augustulo