Abrir menu principal

Desciclopédia β

Dagashi Kashi (Diabetes Explodindo)
だがしかし
Dagashi Kashi.jpg
Na capa, os únicos quatro habitantes dessa cidade fantasmagórica
Gênero ecchi
Mangá
Autor Kotoyama
Divulgação Xanakagada
Onde sai WTF
Primeira publicação junho de 2014
N° de volumes 9 e já é muito
Anime
Dirigido por Cheetos Kontanga
Estúdio Fall
Onde passa TBS
Primeira exibição 7 de janeiro de 2016
N° de episódios 12
Filmes -
OVAs -

Dagashi Kashi é um anime esquizofrênico do gênero comédia, mas como é humor japonês você não entende nem 70% das piadas, vai entender só os 30% de piadas de conotações e insinuações sexuais. Conta a história de um grupo de três amigos (Kokonotsu, Saya e To) que morreram e após serem recusados tanto no Paraíso quanto no Inferno, veem suas almas presas num local denominado de "limbo", que tem a forma de uma cidade japonesa inabitada do interior. As pistas de que eles estão mortos são muitas, como ausência de sede mesmo após comer tanto doce e o fato de estarem sempre com as mesmas malditas roupas não importa o horário. A sina destes três amigos é conseguir aguentar a terrível companhia de Hotaru Shidare e sua chatice inquietante, uma guria extremamente retardada e complexada que só sabe falar de doces e os importuná-los eternamente com suas ideias idiotas mirabolantes envolvendo onde é melhor enfiar doces.

Um anime que fala basicamente sobre boas coisas a se comer.

O anime só pode ser compreendido por japoneses ou moradores do bairro da Liberdade em São Paulo, ou seja, otakus em nível extremamente hard, pois o tempo todo o anime só está falando de doces e refrigerantes japoneses que ninguém está nem aí. Mesmo assim o anime fez um inesperado sucesso fora do Japão, porque parece que otaku assiste qualquer lixo que aborde cultura japonesa, mesmo que não entenda absolutamente nada.

Inicialmente formado por 12 episódios lançados em 2014 e já estava de bom tamanho, que ninguém tem saco em ficar escutando sobre doces do Japão através de uma menina com problemas mentais. Após alguns anos, devido ao amplo sucesso dos hentais relativos a Dagashi Kashi, uma segunda temporada foi confirmada para 2018. Apesar de não haver mais nada a ser contado numa nova temporada, tanto que a duração de cada episódio caiu de 24 para 12 minutos, estagiários acabaram sendo contratados e a partir da segunda temporada todos os personagens passaram e ser desenhados vesgos, para realçar mais ainda como ninguém ali é normal, reforçando a teoria que são almas penadas atormentadas no Limbo.

EnredoEditar

O anime conta a história de três crianças que morreram (o protagonista Kokonotsu Shikada, seu melhor amigo Tō Endō, e sua crush Saya Endō). Como são almas penadas, eles não sabem que morreram e continuam agindo normalmente como se ainda estivessem vivos, mesmo que habitando uma cidade onde não há ninguém além deles três. Para atormentar a vida deles surge um demônio chamado Hotaru Shidare, uma garota de belos atributos e um charmoso cabelo de cor roxa que não vai parar por nada em encher o saco de todos com suas tolices sobre doces. Como eles estão num mundo paralelo, ali não existe obesidade, diabetes tipo 2, cáries, esteatose hepática ou colesterol alto, e principalmente, ninguém fica com sede, a única doença passível de ocorrer são aftas, sendo assim, todos se empanturram de doces diariamente sem a menor culpa ou preocupação com a saúde.

A história inteira é uma grandiosíssima enrolação. O jovem garoto Kokonotsu tem o sonho de tornar-se o maior desenhista hentai de todos os tempos, mas não consegue seguir seu sonho porque o seu pai deseja que ele continue sendo um fracassado e suceda sua loja fracassada de doces onde em 12 episódios não vimos um cliente sequer entrar naquela birosca, só um pirralho que gastou míseros 10 centavos para comprar 1 chiclete, e ainda ganhou um segundo chiclete de graça (ou seja, prejuízo até em níveis decimais). Mas, como se trata de um mundo paralelo habitado apenas por almas penadas, ninguém precisa pagar IPTU, IRPJ, PIS, COFINS, IPI ou importar mercadoria para sustentar um negócio tão falido, então por mais que a loja seja um fracasso e que seus donos fiquem comendo e bebendo a própria mercadoria, ela nunca entra em falência.

 
A protagonista Hotaru sugerindo mais uma de suas brincadeiras.

Hotaru Shidare é uma garota que chega no local afimd e convencer Kokonutsu a não tornar-se um mangaká de hentais, mas sim um vendedor de doces, um destino que ele obviamente rejeita porque não quer ter a mesma vida de fodido do seu pai, mas insistente, Hotaru não descansará até convencer seu novo amigo de tornar-se um vendedor de doces. É isso aí, pelo visto no século XXI qualquer roteiro lixo faz sucesso agora entre otakus. Fora isso, Hotaru também conhece Saya, dona de um café igualmente fracassado que vive sem clientes, tanto que ela pode deixar o seu negócio pra trás e ir jogar bafo e ganhar algumas cartinhas de Yu-Gi-Oh!.

Nisso foram dois episódios já, e poderia ter acabado por aí, mas como precisavam cumprir a média e chegar até o 12º episódio começa então uma baita de uma enrolação, como por exemplo, um episódio inteiro para falar de como se fazer um Cup Noodles e depois ir nadar numa piscina de um clube deserto.

A saga de Hotaru em tentar convencer Kokonutsu de tornar-se um vendedor de doces começa, e ela já começa agressiva, aparecendo vendada e amarrada na casa do protagonista, e como sempre, dizendo suas coisas sem sentido, de que BDSM e doces podem conviver harmoniosamente, e até propõe um jogo no qual ambos devem um amarrar o outro e forçar grandes pedaços roliços de fugashi (uma paçoca assada japonesa) na boca um do outro. Kokonutsu que é malandro, passa a abusar da inocência de Hotaru que não para de propor novos joguinhos insinuantes, mas nunca diz se vai mesmo tornar-se vendedor de doces, já que está sempre ensaiando seus hentais, inclusive esquecendo um rascunho na casa de sua amiga Saya, precisando comer Caramelo Glico para conseguir correr até o local (indigestão também é algo que não existe nesse anime).

 
Hotaru feliz por finalmente ter vencido uma competição entre seus amigos, aquela de quem chupa melhor. O sorvete é claro.

As bizarrices continuam a cada novo episódio, Hotaru é uma grande junkie em doces e sempre aparece com alguma ideia nova de como usar doces cada vez mais ridículos e alguns até insinuantes, como por exemplo aquelas minhocas da Fini que usa para simular uma corda, um chicote, um plug anal.

O único momento em que vemos pessoas nesse anime é durante o festival, mas a falta de interação com as demais pessoas só reforça que Kokonutsu, Saya e To são realmente fantasmas. Eles estão ali para vender monjayaki (churrasco grego japonês feito na chapa). Kokonutsu acaba gastando todo o seu dinheiro na pescaria dessa festa junina japonesa, afinal como ele é uma alma penada não poderia mesmo pegar um peixe.

Nos episódios finais já estão todos de saco cheio, nada acontece nesse anime e doces cada vez mais imbecis começam a ser apresentados, como por exemplo pequenas caixinhas em formato de animais que possuem uma abertura em seus orifícios anais para que pequenas jujubas sejam expelidas dali. Além também de um chiclete que vem com cartinhas com histórias de terror imbecis, um doce conhecido como Baba de Bruxa. Além também de um doce que realiza desejos como o de mostrar calcinhas da Hotaru. E o pior de todos, um doce em formato de peitinho e que expele sêmen adocicado de boi.

E como o anime termina? Sem a menor conclusão. Apenas um metrô vazio levando as almas para o Inferno que Kokonutsu se recusa a entrar, então de volta ao café de Saya eles fazem um miojo do tamanho de um GameBoy. Ninguém pega ninguém e a porra do anime simplesmente acaba.

  Mas que merda heim!  
Alborguetti sobre final de Dagashi Kashi

PersonagensEditar

 
Kokonutsu encarando os peitos de Hotaru ao ser indagado se ele gosta de chupar.
Kokonotsu Shikada
Protagonista dessa história maluca, é um garoto que, por ser diariamente atormentado por uma guria maluca (a Hotaru) não consegue dormir direito e por isso tem aquelas olheiras. O seu pai também é um youtuber que grava nas madrugadas vídeos incrivelmente imbecis e nada assistidos, mas seu barulho também não ajuda nada em Kokonutsu ter uma boa noite de sono. É o típico protagonista de anime shounen que é um completo tapado e distraído visto que sua amiguinha Saya só falta escorrer pelas coxas de tantas excitação que fica ao avistar Kokonutsu, mas ele não faz de nada, nem quando os dois brincaram de médico ele se aproveitou um pouco. Pelo visto Kokonotsu gosta de peitos grandes e só fica desenhando a Hotaru e seus peitões, mas como a menina é assexuada e débil-mental, ele fica preso nesse triângulo amoroso. Quer se tornar um grande desenhista de hentai, por isso tem extrema vergonha quando outras pessoas espiam o que ele está desenhando, mas seu pai quer que ele o suceda em sua loja de doces mal frequentada e a partir de então Hotaru, uma maluca que se comporta como indigente, passa a tentar convencer Kokonutsu que ele deve se tornar um vendedor de doces.
Hotaru Shidare
Garota de sofre de TOC, TAG, hiperatividade, déficit de atenção e transtorno de estresse pós-traumático tudo devido ao consumo exagerado de doces, uma vez que ela é totalmente imune a obesidade, diabetes tipo II e cáries. Como ela está num anime infantil, a maconha é trocada por chocolates, a cocaína é trocada por balas soft, a heroína é trocada por Itubaína Guaraná, o êxtase é trocado por Halls, o crack é trocado por balas de uva azeda, e o no último episódio nem se esconde que o tabaco é trocado por cubos de doce de leite, e assim por diante, ela é em suma uma baita drogada viciada, as alusões estão todas ali muito claras para o eventual público adulto.
 
Hotaru após sugerir brincar de fingir de ser adulto.
Hotaru é uma bela jovem que não é obesa porque está sempre correndo com o seu vestido pesado impróprio para atividades físicas. Hotaru finge ser assexuada e que não se importa que os outros fiquem olhando para seus peitos ou sua calcinha, mas é na verdade uma pervertida repleta de fetiches obscenos os quais sempre obriga seu amigo Kokonutsu participar. Ela é sacana e fica a todo momento falando sobre chupar alguma coisa, sobre ser amarrada e sobre enfiarem coisas na boca dela. Apesar de ser imune a cáries mesmo que jamais apareça escovando os dentes após suas refeições sempre exclusivamente baseada em doces, ela não é imune a aftas, mas ela cura isso ficando em sua mansão deserta bebendo Coca Cola misturada com Guaraná Jesus e Itumbaína Maçã, sendo a ela creditado a invenção do Remédio da Turma da Mônica. No final ela cozinha um miojo para a sua amiga Saya, terminando o anime assim mesmo, bizarro.
Saya Endō
Amiga de infância de Kokonutsu e dona de uma loja de café tão deserta quanto a loja de doces de seu amigo, Saya é a tsundere desse anime. É aparentemente a personagem mais normal desse anime surtado, mas logo percebemos que ela é uma pervertida de imaginação muito fértil. Tudo o que falam para ela Saya já pensa em sacanagem. Mostrou um biscoito mais roliço ela já pensa em piroca, bastou Kokonutsu mostrar um doce que tem umas vitaminas e ela já foi brincar de médico com o seu crush, bastou a Hotaru mostrar uma caixinha em forma de animal que expelia docinhos por trás ela já lembrou de 2 Girls 1 Cup, bastou a Hotaru mostrar uma bala de cereja e Saya já achou que a amiga estava querendo um beijo lésbico, enfim, a Saya sempre foi assim porque mesmo sendo uma criança é dona de uma cafeteria falida onde ninguém vai, sempre deserta, comumente faltando o trabalho para brincar com seus dois amigos.
Tō Endō
Melhor amigo de Kokonutsu e irmão de Saya, tenta se fazer de descolado com sua camisa havaiana e óculos escuros mas é aquele cara que está ali só pra encher linguiça e fazer as piores piadas do anime, além de encher muito o saco da própria irmã. Ele sonha um dia entrar no BBB para ficar superfamoso. Está ali mais para fazer companhia mesmo porque seja lá onde se passa esse anime, falta muitos personagens.
Yō Shikada
Pai de Kokonutsu, um marmanjo que bateu a cabeça quando criança e por isso se comporta como imbecil, especialmente por insistir em ter uma loja de doces que ninguém frequenta, conseguindo vender só um chiclete por 10 centavos em 12 episódios de anime. Por ser um completo derrotado, duvida-se que seja pai biológico do protagonista, provavelmente achou Kokonutsu na rua e o pegou pra criar. Além de ficar comendo os doces da própria loja e bebendo Coca-Cola, ele é também o pior youtuber do Japão, gravando seus vídeos idiotas na madrugada sobre comer porcarias.