Dedé Carvoeiro

Pensador trabalhando.jpg Dedé Carvoeiro é um filósofo
Portanto também é um deficiente mental...

Este é mais um desocupado que não tinha porra nenhuma pra fazer além de contemplar a empolgante vida sexual dos caramujos-de-jardim. Se você é uma pessoa provida de um pouco de sanidade mental, vá procurar algo melhor para ler, como uma bula de remédio!

Dedé implantou o Metal no Brasil!

Cquote1.svg Eu te amo, Brasil! Cquote2.svg
Dedé Carvoeiro sobre a sua morte
Cquote1.svg Hé hé heh... São tantas emoções, bicho... Cquote2.svg
Roberto Carlos sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg ô loco meu, essa fera aqui, mais do que nunca... Cquote2.svg
Faustão sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Esse sempre será. Ele fundou o BOPE. Cquote2.svg
Capitão Nascimento sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Meu eterno rival, entende? Cquote2.svg
Pelé sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Opa, agora vai! Cquote2.svg
Marco Bianchi sobre a declaração de Pelé
Cquote1.svg Meu mestre. Ensinou-me tudo o que sei. Cquote2.svg
Chuck Norris sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Ele é o ser mais próximo de Deus. Cquote2.svg
Shaka de Virgem sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Ele e Cléééésssston? Páreo duro hein... Cquote2.svg
Paulo Bonfá sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg A sabedoria sem um mínimo esforço. Cquote2.svg
Oscar Wilde sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Eu daria pra ele se fosse mulher. Cquote2.svg
Rogério Skylab sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Um cidadão humilde que trabalhava em Carvoaria. Cquote2.svg
Capitão Óbvio sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Um homem, um mito, uma lenda. Cquote2.svg
Apresentador do Jornal Jornal sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Mah! Mah ! Esse dai leva o milhão em! Cquote2.svg
Silvio Santos sobre Dedé Carvoeiro
Cquote1.svg Dedéééé!Dedéééé!Dedéééé! Cquote2.svg
Torcida do Brasil no jogo Brasil x Bolivia sobre Dedé Carvoeiro
Dedé Carvoeiro! Uma lenda? Um mito? Um santo? Ou simplesmente um mestre? Trata-se de um dos maiores, se não o maior brasileiro de todos os tempos! Grande mineiro da década de 70, inventor da palavra "homem", um marco que divide águas na história do Brasil, e por que não dizer do Universo? Como o já dizia o lendário Nenê Beiçola "Maior que Jesus Cristo, menor que Chuck Norris". Falaremos a seguir um pouco sobre o maior santo padroeiro do Brasil: Dedé da Silva Carvoeiro

BiografiaEditar

Dedé da Silva Carvoeiro nasceu na cidade de Capinganhões, no sertão nordestino. Aos 3 anos de idade abandonou sua família e migrou para o Sudeste em busca de um futuro melhor. Desde criança, Dedé já demonstrava sinais de sua genialidade: aos 5 anos Dedé inventou a Pipa, e o Pião de madeira, brinquedos mundialmente conhecidos.

Apaixonado por música, aos 9 anos Dedé ganha seu primeiro violão, e inventa o que seria conhecido futuramente como a mais famosa forma de música conhecida no mundo: a Bossa Nova. Um dos grandes artistas influenciados por Dedé Carvoeiro foi Tom Jobim, que na década de 60 já se impressionava com o talento do garoto prodígio. "Eu e Dedé fomos apresentados por Vinícius de Moraes, e uma das poesias mais belas de Dedé se tornaria uma das músicas mais famosas no mundo: Garota de Ipanema!", disse Tom. Dedé Carvoeiro doou a música para Tom Jobim, simplesmente em troca de sua amizade.

Mas não foi apenas no mundo da música que Dedé fez história. Nos gramados, Dedé Carvoeiro foi a alegria do povo. Aos 15 anos, ele se torna atacante do Flamengo, e um dos maiores ídolos do clube rubro-negro. Sete meses depois, Dedé já era artilheiro do Brasil na copa de 72, e no ano seguinte foi considerado o melhor jogador do mundo!

Aos 20 anos e desacreditado com o futebol, recuperando-se de uma lesão no joelho, Dedé passa 3 anos se recuperando no hospital. Mas não tem nada não! Neste período de reclusão, Dedé escreve cinco livros e cria a Academia Brasileira de Letras, um marco para a literatura brasileira. Com a crescente onda de culto ao corpo e recuperado de sua lesão, Dedé dedica-se novamente ao esporte, dessa vez se tornando campeão Mundial de Fisioculturismo, superando-se mais uma vez. PORÉM, Dedé toma outra porrada da vida, só que dessa vez a porrada é fatal!

Voltando para casa após vencer o prêmio Nobel de Fisioculturismo Dedé é brutalmente atropelado por um homem bêbado.

No enterro de Dedé Carvoeiro, milhões de brasileiros acompanharam seu cortejo. Artistas, políticos, religiosos, grupies e fãs deliravam com seu caixão. Por quatro dias, peregrinos do grande Dedé Carvoeiro protestaram a favor da canonização do astro junto ao Papa João Paulo II. Pressionado e ameaçado de morte, o líder da Igreja Católica cedeu. Tornando-se um dos maiores brasileiros, Dedé da Silva Carvoeiro, primeiro Santo do Brasil!

FilmografiaEditar

Uma última fraseEditar

Eu te amo, Brasil!