Abrir menu principal

Desciclopédia β

Desgraça

Cquote1.png Você quis dizer: Enchentes. Cquote2.png
Google sobre Desgraça
Cquote1.png Isso não tem jeito, é fatalidade... Cquote2.png
Político sobre citação acima.
Cquote1.png Mentira é uma desgraça... Cquote2.png
Eleitor sobre citação acima.
Cquote1.png ...Tudo depende da sua vontade de esfolar uma BUCETA, DESGRAÇA. Cquote2.png
Filósofo Piton

Desgraça foi um acidente que aconteceu quando do nascimento de um ser chamado graça. Esse ser, a princípio, não era o que significa hoje: ou seja, uma benção, mas sim era uma putinha gêmea de um veado e os dois competiam pra ver quem dava mais. Se quiser entender como aconteceu a desgraça, continue a leitura. Ora, não que eu tenha o costume de criar artigos chamando alguém de puta ou veado, mas esse caso tem fundamento.


Explicação da desgraçaEditar

 
Exemplo de uma grande desgraça.

No geral, toda desgraça tem uma boa explicação, por exemplo para que você possa entender, os políticos dizem que a maior parte das desgraças são fatalidade e desastres naturais, assim não precisam resolver e só se preocupam com a desgraça chamada próxima eleição, mas na verdade, as desgraças em sua maioria costumam ter causas e podem ser solucionadas, ainda que seja difícil.

Não confunda com as mulheres que foram registradas em cartório com o singelo nominho de Graça e no geral, elas têm mais a ver com o significado atual da palavra. Essa putinha que, repetindo, nada tem a ver com as mulheres atuais com esse nome, era nada mais nada menos do que filha daqueles tais deuses que queriam mandar em todos os outros seres humanos e usavam de seus poderes para dar os castigos mais infelizes pelos motivos mais bobos, ou seja, uma desgraça.

Sendo a graça, filha de deuses, era igual a todos eles, uma viciada em sexo. Ora, os humanos, todos nós, de um jeito ou de outro também gostamos da coisa, mas eles trepavam pra caralho, estupravam os humanos (ou queriam ser estuprados), e se diziam puros imaculados e santos.

E a tal graça não negava a raça e, como contado no início, competia com seu irmão gêmeo veado para saber quem dava mais. Saíam dando e achavam os humanos perfeitos para comê-los, não dando só para outros deuses igual a eles, e dos deuses passaram as primeiras doenças venéreas aos humanos, instaurando a desgraça.

...mas, a coisa não parou por aí. Graça significava beleza porque a graça, filha dos deuses, era muito bonita, tipo Vênus de Milos, e agraciada ficou sendo conhecida como alguém privilegiada, de início com beleza, depois qualquer outro benefício.


...e o quico?Editar

 
Graça e seu irmão gêmeo.
 
Graça e seu irmão gêmeo disputando um humano.

Quando graça ganhou a aposta e conseguiu dar mais do que o seu irmão veado, ela espalhou doenças, mas não emprenhou, e os deuses queriam que ela concebesse, mas ela dizia ter náusea dos humanos, apesar de adorar dar pra eles (como se isso tivesse lógica) e jamais teria um filho híbrido. Já seu irmão se lamentou por não ser mulherrrrr porque ele não se importaria em procriar com humanos.

O problema era que os demais deuses, 80% eram bibas, e não queriam mesmo saber de sexo com mulheres, e os restantes não queriam mais saber da dada e rodada graça, dessa forma a solução que eles propuseram foi mandar que ela tivesse um filho com seu irmão gêmeo. Ela concordou na hora mas, o veadinho não queria e chorou muito, mas acabou concordando depois que foi ameaçado de não mais poder dar para os humanos.

Finalmente depois de nove meses a filha de graça nasceu, mas deu piti nos genes por eles serem irmãos por parte de pai e também de mãe, assim a filha deles nasceu uma pequena aberração, e como era muito feinha foi chamada como se destituída do que sua mãe tinha sobrando e ficou sendo desgraça.

Os deuses não a aguentaram em suas moradas e a jogaram na Terra, e até hoje temos que conviver com a desgraça.

Ver tambémEditar