Abrir menu principal

Desciclopédia β

Digão

Giphy (2).gif Este artigo é sobre um GUITARRISTA!

Ele idolatra o Rock como se sua vida dependesse disso e sabe tocar o riff de Smoke On The Water.

Punkaosairdeshopping.jpg Este ser curte Panque Roque.

E deve praticar cheiramento de gatinhos ouvindo Bad Religion,
assim como todos os revoltados listados aqui.

Rodrigo Aguiar Madeira Campos, também conhecido, ou melhor, conhecido apenas como Digão é o vocalista dos Raimundos. Uma banda que é bastante conhecida por não fazer nenhuma música faz 10 anos por seu grande repertório de fãs que já sumiu e pelas ótimas músicas. Digão é (ou era, nunca se sabe o que pode ter acontecido com esse velho) o Vocalista e Guitarrista dos Raimundos e desde pequeno nunca se agradou com nada.

Seja como for, ele teve uma longa ou nem tanto carreira pelos raimundos em três distintas posições: Vocalista (atual, ou não já que nem sabemos se ele está vivo), Guitarrista e Baterista cuja posição os fãs de raimundo negam que ele tenha exercido.

Índice

InfânciaEditar

 
Digão, ao meio, se passando por roqueiro. É bem fácil achá-lo, é o que quer ser mais que os outros.

Digão nasceu de forma como todos, na verdade, ele nasceu e cresceu do mesmo jeito: dificilmente. Seu pai era um Doutor da região e a sua mãe era dona de casa. Ele era filho com 5 irmãos então não havia para comprar coisas para ele. Tudo que Digão pedia os pais dele davam na hora.

Desde pequeno ele era um sonhador: sonhava em ser Bombeiro, Policial e ser um ladrão o presidente do país. Digão com certeza foi o roqueiro mais mimado que existiu. Enquanto vários futuros roqueiros apanhavam do pai alcoólatra e apanhavam mais um pouco da mãe para ela ter onde gastar a raiva Digão passeava pelo parquinho na frente de sua casa.

Ele tinha tudo para se tornar um bom advogado quando crescer... Porém ele tinha um defeito muito grande: Por não conhecer o mundo nu (ou na linguagem de um roqueiro: "ver as bactérias e vermes do cachorro sarnento que é a sociedade") ele achava que podia tudo, e que era mais fácil como nos filmes de bandas, que na época se passava 1 semana no filme e eles já estavam fazendo shows.

Aos 8 anos ele decidiu que aprenderia a tocar Bateria, naquela época, o pai, muito excitante por pagar aulas de bateria para o menino ele decidiu que Rodrigo (ou digão) iria desistir da bateria, mas não foi bem assim. Ele aguentou varios anos, bem o período esperado.

Porém o guri não desistiu e pediu para aprender violão aos 10 anos, ele aprendeu e os dedos alcançavam as cordas, a mãe sugeriu por ele na aula de canto, essa foi a unica aula que o pai quis investir no guri e foi lá que ele foi, já que a mãe incentivava ele a ser cantor.

Seja como for, a professora o expulsou da classe pois ele tinha a melhor voz que ela tinha ouço e disse que ele lembrava alguem melhor que ela.

Para o filho não notar, o pai botou ele em uma escolinha de esportes para que ele tivesse um sonho de ser Jogador de futebol como qualquer outra criança da idade dele. Ele ficou fazendo isso até os 12 anos, quando ele conheceu a vilã para os pais dele: a Puberdade. E com a Puberdade vem a TPM Rebeldia. E com a rebeldia vem a lembrança...

E com a lembrança, re acorda um sonho: o de ser Roqueiro.

Adolescência e ascensãoEditar

 
Digão sem camisa espantando os clientes da pizzaria

Depois de 20 anos na escola, concluiu o ensino médio, para alívio dos professores. E decidiu arrumar um emprego. Conseguiu um emprego de caminhoneiro entregador de pizza.

Na pizzaria onde trabalhava conheceu Rodolfo(garçom) e Canisso(cozinheiro). Logo descobriram que tinham o mesmo gosto musical. Os três decidiram formar então, uma banda de forró. Digão (zabumba), Canisso (sanfona) e Rodolfo (vocais e triângulo).

Mas Digão estava cansado da vida entregador de pizza, revoltado ele e os outros desmiolados decidiram que seriam punks.

E foi isso que Digão fez, iludido com o seu sonho. Ele pegou o dinheiro que tinha guardado no cofrinho e ensopado entrou em um avião que ia para São Paulo, depois de meses indo em gravadoras mostrando os seus manu-escritos ele passou a ser um morador de rua, pois nenhuma aceitou eles. Foi então que houve uma chacina no beco onde ele dormia, então Digão foi pego por uma associação que abrigava as pessoas moradores de Rua, e foi ali que Digão dava o seu primeiro passo para o barco que muitos chamariam mais tarde de Raimundos.

Digão nos RaimundosEditar

 
Digão com catarata.

Como eles não tinham tempo para ensaiar (a banda fora formada para levantar fundos e manter o abrigo) Digão foi mais na intuição, mas digamos que essa não foi a ideia mais sensata. Eles tocaram em um bar que estava sendo realizado um Show Benificiente mas como dava para ouvir a bateria do lado de fora não foi muito agradável.

Um bêbado no bar gritou para a banda: "CALA BOCA! EU QUERO DORMIR!" Com raiva, Digão pegou um dos pratos e lançou como um Frisbee na cabeça do homem. Mais tarde naquela noite, os futuros Raimundos desistiram de tocar a pedido do dono do bar. Foi quando surgiu o homem que havia sido atacado pelo frisbee prato de Digão.

Ele disse que gostou da banda e tinha um estúdio em São Paulo e que poderia gravar um pouco das músicas deles para uma rádio de calouros. Era o sonho de todos, inclusive o de Digão.

HojeEditar