Abrir menu principal

Desciclopédia β

Documento que não prova nada

Documento que não prova nada é um manuscrito originário da Biblioteca de Alexandria, que tem como objetivo primário provar que o Batimã é um viadinho que fica fazendo troca-troca com o Robin todas as noites. Porém, esse documento não cita nenhuma fonte fiável em seu texto, ou seja, de acordo com a Wikipédia, esse documento não prova nada, só prova que o Coringa é um filho da puta.

SurgimentoEditar

 
De acordo com o Lula, esse é um documento que não prova nada, só prova que o PSDB é uma cambada de filho da puta.

Muitas lendas remontam o surgimento do documento que não prova nada, porém, a teoria mais aceita é a de que este documento foi escrito por alguns monges budistas hippies que plantam maconha para subsistência, que, após mais uma de suas viagens alucinógenas, resolveram mostrar para o mundo todos os seus conhecimentos, revelando as verdades sobre o maior herói que vivia na Terra, o Batimã.

Logo após os monges terminarem de passar para o papel todos os seus conhecimentos, eles amarraram esse documento nas patas de uma ave que repousava ali por perto, para ela levar esse documento para algum lugar bem longe dali, e que fosse realmente super populado. E assim foi. Por coincidência (ou não), essa ave pousou em um sítio arqueológico que ficava perto de Gotham City. E, por mais coincidência ainda, o Coringa estava fazendo as suas pesquisas por lá, pois ele queria descobrir qual era a real fórmula do Lico de Cair Pinto.

Bom, seja como for, o Coringa retirou das patas da ave o documento que não prova nada, e, ao lê-lo, ele viu que esse documento, que dizia que o Batimã era um viadinho, era exatamente o que ele precisava para queimar o filme do Batimã perante a população de Gotham City. Sendo assim, o Coringa guardou esse documento em seu bolso, e já sabia exatamente como iria usá-lo.

Plano em práticaEditar

O plano do Coringa era bem simples: Ele iria colocar o documento que não prova nada em uma velha máquina que ficava perto de onde a Turma do Basquete praticava o seu esporte favorito. Com isso, quando a Turma do Basquete fosse mexer na máquina, eles iriam encontrar o bendito documento, e iriam saber a verdade sobre o Batimã.

No princípio, o plano do Coringa deu certo, e toda a Turma do Basquete acreditou que o Batimã era um viadinho, e queriam até fazer uma suruba com ele. Porém, em poucos segundos, o Batimã apareceu, e esclareceu tudo com apenas algumas poucas palavras:

  Esse documento não prova nada, prova só que o Coringa é um filho da puta  

Após essas sábias palavras, a porrada começou, e, no fim, o Batimã conseguiu prender o Coringa. E o documento que não prova nada ficou com a Turma do Basquete. Ninguém sabe o que a Turma do Basquete fez com o documento, mas acredita-se que eles tenha feito um aviãozinho de papel, ou talvez tenham usado como papel higiênico. Bom, o que aconteceu com o documento não importa, afinal, ele não prova e nunca provará nada contra o Batimã.