Abrir menu principal

Desciclopédia β

Dragon's Dogma

Virtualgame.jpg Dragon's Dogma é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Mais um mangá Hentai de Touhou é publicado


Dogma do Dragão
Dragon's Dogma 'enche o saco' capa.png

Capa da versão original do jogo

Informações
Desenvolvedor Capcom
Publicador Capcom
Ano 2012
Gênero RPG
Plataformas Polystation 3
Avaliação 5/10
Idade para jogar +14 anos

Dragon's Dogma foi um aguardado jogo de RPG da Capcom ao estilo hack n' slash, criado para pessoas realmente muito desocupadas perderem seu precioso tempo de vida caminhando pelo mesmos lugares vinte vezes concluindo quests repetitivas e enfadonhas matando os mesmo goblins, lobos e harpias de sempre.

Índice

EnredoEditar

Com uma historinha extremamente clichê e muito mal narrada e explicada, você é um simples camponês (ou camponesa) que decide defender sua vila de pescadores do ataque de um dragão de 20 metros. Você não é apenas humilhado, mas tem o baço arrancado e devorado pela fera. Agora você tem que partir numa jornada épica e caminhar pelas mesmas estradas 20 mil vezes para fazer ninguém entendeu direito ainda o quê, mas no final das contas recuperar o seu baço do estômago do dragão, que se faz de marrento mas durante todo jogo fez porra nenhuma, e nem dizimar uma irrisória cidade de pescadores ele fez direito.

A partir de sua jornada na caça deste dragão, você vai conhecer a capital do reino, o rei corno e a rainha que tem rostinho de santa mas é a maior vagabunda e dá mole para você mesmo se seu character for feminino, caracterizando-se assim a rainha ser uma bissexual. Não se engane com a informação de que Dragon's Dogma traz 35 horas de jogo, pois pelo menos 25 horas são de você andando nos mesmos lugares fazendo as mesmas quests matando os mesmos inimigos entrando nas mesmas cavernas matando as mesmas quimeras por pelo menos umas 50 vezes, já outras 5 horas de jogo são as de gameplay verdadeiro, e as outras 5 horas adicionais é o tempo de você derrotar o chefe final se você trocar de classe e não se equipar com nenhum golpe descente de longo alcance junto de três paws fracotes antes de enfrentar o chefe final.

Tirando esta que é a trama principal, o jogo é 98% formado por sidequests onde você deve ficar fazendo a mesma coisa até desistir e ir procurar um RPG melhor e com mais homossexualismo, tipo Dragon Age: Origins.

JogabilidadeEditar

  Wait! I smell Goblins
Argh! 'Tis a troubling foe!
Look for a opening!
Find as opening then strike!
Help me!
This will restore a bit of your health!
I will heal you!
Any time!
Leave it to me!
Wait for an opening!
It's going into a unstoppable rage!
Leave to me!
Help me!
Any time!
My conciousness fades...
 
Seus três ajudantes imbecis não calando a boca durante as batalhas

 
A promiscuidade inerente aos jogos de RPG se faz presente.

Dragon's Dogma sofre com uma grande falta de identidade, ao jogá-lo, por várias vezes você fica com uma sensação de estar jogando uma imitação barata de Skyrim, pois o "vasto" mundo de Dragon's Dogma parece sempre igual e não representa nem 5% da variedade encontrada em Skyrim, e como a quantidade bugs são os mesmos, nada compensa. Quando aqueles monstros de 20 metros aparecem e você começa a escalá-los e eles não fazerem porra nenhuma para tirar essas pulgas de suas costas, a sensação é de estar num mini-Shadow of the Colossus.

Já os combates em tempo real lembram uma espécie de Samurai Warriors onde você sai descendo a peixeira em tudo que se mover enquanto estiver viajando.

O protagonista pode conseguir matar quimeras, grifos, dragonetes, mas não consegue dar simplesmente nenhuma nadada, e o pior, ao invés de morrer afogado ele morre é tragado por um redemoinho do capeta que ninguém sabe explicar o que é aquilo.

PeõesEditar

  Look there Arisen! Wolves!  
Um pawn mostrando uma dúzia de lobos que estão na sua cara, achando que você é cego
  Be careful! Goblins!  
Outro pawn falando de uns 20 Goblins sendo que um deles já meteu uma facada em você, achando que você é cego

Dragon's Dogma conta com um sistema de NPC inovador onde seus ajudantes são chamados de pawns e vem de outra dimensão para te servirem fielmente. Você pode pegá-los no colo e jogá-los do alto de um precipício, eles só vão quebrar duas pernas, mas não vão morrer, e vão continuar cegamente fiéis e obedientes a você. Você ainda pode deixá-los nus e várias outras humilhações por serem tão chatos.

Devido a essa artificialidade, a empatia que se cria com esses pawns é nula, você os recruta e depois os descarta como um pote de Pringles vazio para recrutar pawns mais fortes.

Mas os pawns não são tão abestalhados como aparentam ser, eles descontam o fato de serem usados sendo incrivelmente tagarelas e chatos pra caramba. O que o protagonista tem de mudo, os seus três peões tem de tagarelas, você não pode entrar numa jornada de 10 minutos em silêncio, pior é quando você por acidente escolhe algum parceiro que tenha voz de Pato Donald, eles simplesmente não tem vergonha da própria voz e fica falando sem parar igual a qualquer outro.

Esteja preparado para recrutar novas putinhas pawns fêmeas inúmeras vezes durante o jogo. Sim, pawns fêmeas! Não é que não existam pawns homens no jogo... eles existem! Mas 90% dos pawns criados por outros tarados mirins jogadores são fêmeas. Este fato é totalmente explicável pelo fato de que a maioria dos jogadores de video game são virgens bronheiros apreciadores de belas guerreiras em combate.

Itens e MagiasEditar

  CAR*LHOOOOO!  
Um jogador iniciante de Dragon's Dogma ao perceber a infinidade de itens inúteis do jogo

Dragon's Dogma conta com um sistema de ITENS inovador. Sim. Inovador. Até porque nenhum jogo jamais disponibilizou aos jogadores cerca de 987.654.321.987 quadrilhões de itens diferentes. E você jamais saberá para que serve 99% destes itens. É ou não é inovador? Você vai precisar andar com pelo menos um milhão destes itens em seu inventário porque a confusão para saber o que cada um destes itens faz é gigantesca.

É sério. Verifique a quantidade de itens do game diretamente no site wikia oficial: dragonsdogma.wikia.com/wiki/Category:Items e veja que cada página conta com 200 itens. CADA PÁGINA... Não, eu não digitei errado... SÃO 200 ITENS POR PÁGINA. E olha que logo na primeira página só couberam os itens da letra A à G de um total que vai até a letra Z. MEU DEUS! MEEEEUUUU DEEEUUSS!!!

Foi petrificado? Vai no google descobrir qual o item que te cura. Foi envenenado? Vai no Google de novo. Foi silenciado? Google. Quer saber qual magia cura status negativo? Vai no Google de novo manolo. Até porque nenhum item ou magia tem um nome claro. Por exemplo, você foi petrificado, que magia usar? Despetrificação? Stone? Unstone? Não... High Halidom. Sim, este é o nome. Ou se preferir, usa um item. Sabe qual o nome? Panacea. Claro! Panacea, porque não pensei nisso antes? Outro exemplo: Sabe qual o nome da magia que conjura uma muralha de chamas? ``FireWall´´? ``Wall of flames?´´ NÃO! Se chama Comestion. Claro, porque não pensei nisso antes? Ah e sabe qual o nome da magia que cura os aliados? ``Heal´´? ``Cure´´? Porra nenhuma, se chamaAnodyne.Porra, é claro, faz todo sentido isso! Puta merda.

Mas adivinha, a confusão não pára por aí. Você ainda pode combinar os itens e transformar cada um deles em uma outra caralhada infinidade de novos itens. Legal né? Boa sorte descobrindo o que cada item faz. Você vai gastar mais tempo com isso do que jogando de fato.

InimigosEditar

Dragon's Dogma traz um bestiário bem clichê e nada de inovador. Apenas alguém bem preguiçoso abriu um livro de D&D, pegou as criaturas de lá, e colocou no jogo achando que isso faria da experiência de jogar Dragon's Dogma algo épico.

ClassesEditar

Dragon's Dogma possui um sistema de classes bem diferente do que estamos acostumados a ver nos demais RPG'S. Os produtores acharam uma ótima ideia criarem subdivisões das classes já existentes e, portanto, temos 9 fucking classes nesse jogo, e dessas 9, temos 3 tipos de classes..

Dark ArisenEditar

Apenas um re-relançamento do jogo com todos DLCs, todos os mapas e missões a mais. Mais ou menos por uma pura preguiça de lançar um Dragon's Dogma 2. Enfim, só a pilantragem de sempre da mercenária Capcom.

As únicas novidades notáveis são a exploração da Ilha da Pimenta Preta e gráficos que estão a mesma porcaria, com uma teórica remasterização feita nas coxas para o jogo rodar no PS4 e Xbox One.