Abrir menu principal

Desciclopédia β

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatteiru Darou ka?

(Redirecionado de Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatteiru Darou ka)
É Errado Caças Waifus em Dungeons?
小林さんちのメイドラゴン
Dungeon ni cover.jpg
Primeiro volume do mangá no Brasil
Gênero Ecchi com seinen e muitas bobagens
Mangá
Autor Fuji no Honda
Divulgação Quadrado-Eunuco
Onde sai Jovens Gays
Primeira publicação 2 de agosto de 2013
N° de volumes 11
Anime
Dirigido por Yishimitsu Kaganaropa (temporada 1)
Hideki Meabana (temporada 2)
Estúdio Jizz & Cocks Staff
Onde passa Tokyo XXX
Primeira exibição 4 de abril de 2015
N° de episódios 25 episódios sem contar com o Sword Oratoria
Filmes 1
OVAs 2

Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatteiru Darou ka (do japonês ダンジョンに出会いを求めるのは間違っているだろうか, que literalmente significa É Errado Caçar Waifus em Dungeons, ou simplesmente resumido como DanMachi para os otakus pelo menos conseguirem falar o que estão assistindo) é um anime que fala sobre virgindade, sendo mais um desses tantos animes modinhas entre os otakus porque traz um monte de waifus, em especial a main waifu Hestia que sozinha tem mais de 3000 artes hentai. É um desses animes cuja história não faz o menor sentido e tudo são apenas pretextos para cenas de lutas extremamente mal feitas ocorrerem. O motivo das cenas de combate serem tão porcas nesse anime é bem evidente quando percebemos que o esforço de todos desenhistas está em retratar Hestia em todos os ângulos indecentes imagináveis e com o máximo de detalhamento possível nos constantes enfoques em seus peitos e bunda, não havendo necessidade de gastar mais orçamento para desenhar bem as cenas de batalha.

Índice

EnredoEditar

Primeira temporadaEditar

 
Hestia como aparece em 75% das vezes.

Este é um anime que tem como objetivo principal ridicularizar todo o panteão dos deuses de todas culturas politeístas, além de ofender até o mais novato dos teólogos com tanto sincretismo descabido. Neste anime todos os deuses existentes em todas culturas, inclusive o Deus Polinésio, desceram para Terra para viver diretamente entre os humanos, mas é claro que você não verá ali nenhum Jesus, muito menos algum Allah, afinal o estúdio do anime não quer polêmicas. Quanto aos orixás estes também não aparecem porque não são considerados deuses.

Neste mundo fictício onde quase todos os deuses sagrados das diversas mitologias são na verdade completos imbecis com comportamento otaku existe também a Dungeon, uma torre infinita que ninguém explica ao certo como existe ali mas que abriga monstros infinitos que ao serem derrotados viram fumaça e deixam ruppes para serem coletados e trocados por dinheiro. Os deuses aliás não podem usar seus poderes divinos e devem apenas reunir humanos os quais designam como "filhos" e os fazem ir para a tal Dungeon catar tesouro sob motivo de porra nenhuma. Enfim, fatores como cultura, economia, religião, economia e qualquer outra coisa culta demais é melhor ignorar se você quiser curtir esse anime adequadamente, apenas mantenha o foco nos decotes da Hestia e nos ângulos de câmera em sua bunda e você vai considerar Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatteiru Darou ka um dos melhores animes existentes.

Acompanhamos a história de Bell Cranel, o típico protagonista virgem que a cada episódio tem uma nova chance de perder a virgindade, algo que ele constantemente nega. A única coisa que ele quer é crescer e ser forte, ele está com a típica Síndrome de Protagonista de Anime, quer ser forte por apenas ser forte, embora no primeiro episódio defeca nas calças de medo ao quase morrer para um minotauro, sendo salvo por uma garota, porque em mundos mágicos loiras magras conseguem derrotar minotauros musculosos com um golpe de espada. Bell Cranel retorna para casa completamente derrotado, mas ele serve a piedosa Deusa Hestia, que sem dúvidas é a que melhor se encaixa com ele, afinal é a Deusa da Virgindade na mitologia grega. Percebendo que seu protegido jamais iria para lugar algum usando apenas facas de cozinha como arma de combate, Hestia decide contrair uma dívida eterna com Hefesto de 1 milhão de reais em barras de ouro que valem mais que dinheiro (e como é no Japão, Hefesto não é nenhum ferreiro bombado cheio de cicatrizes como na mitologia grega original, mas uma ruiva gostosa) e ganhar da amiga Hefesto uma faca de cortar pinto a qual Hestia presenteia Bell.

Se as músicas de abertura e encerramento não ficassem mostrando a Lilli e o Welf caminhando feliz ao lado de Cranel e Hestia talvez o espectador pudesse ficar apreensivo se o drama de ambos seria mesmo resolvido, mas qualquer idiota sabe que a sidequest desses dois personagens terá sim seu final feliz. Lilli é uma pequena trapaceira (uma quase loli) que trabalha para traficantes de lança-perfume e tenta furtar a faquinha de Bell mais de uma vez, sendo continuamente perdoada pelo protagonista até se apaixonar perdidamente por ele. Já Welf é um ferreiro que se recusa a fazer armas fortes e por isso é ignorado por todos (menos por Bell que acaba tornando-se seu best-friend).

Depois que Bell, Lilli e Welf se firmam como trio de amigos, então é hora de encerrar a primeira temporada com não apenas eles três, mas todos outros personagens da série, inclusive a deusa Hestia (ignorando a regra de que deuses não podem entrar na Dungeon) se encontrando no quinto andar da Torre que convenientemente é um espaço aberto ideal para um duelo final. Lá Bell e todo mundo faz um Ataque aos Titãs num gigante genérico que acaba derrotado pelo golpe especial do Bell, o Golpe do Protagonismo, que consiste numa descarga de poder azul que garante a vitória automática para o protagonista do anime.

Segunda temporadaEditar

 
Hestia tentando desesperadamente dar para o Bell.

A segunda temporada divide-se em três pequenos arcos, sendo o primeiro uma Guerra contra a Família do Deus Apolo. Após na primeira temporada o anime transgredir sem parar as regras que ele próprio criou para seu mundo, na segunda temporada desencanou e mandou tudo pro caralho. Se era proibido os deuses guerrearem no meio da cidade, essa é a primeira coisa que Apolo faz, o Deus da Rosca Queimada e que se sente obcecado em dar o rabo para Bell, desejando roubá-lo de Hestia. Se este anime fosse One Piece essa guerra duraria uns 70 episódios, mas como o Bell tem o poder sagrado do protagonismo que o garante vencer qualquer oponente no final de algum perrengue desgraçado, ele derrota a família Apolo inteira em apenas 1 episódio. Ninguém sabe porque, mas a tal Mikoto Yamato juntou-se à Família Hestia, uma das poucas personagens femininas que não quer dar pro Bell.

O segundo arco é uma nova guerra, agora contra a Deusa suméria da putaria, Ishtar. Ela é o total oposto de Hestia e comanda uma cidade que é um enorme bordel. Como estamos falando de uma adaptação japonesa as prostitutas não apenas amam sua profissão como na verdade estupram seus clientes todos. Essas amazonas seminuas de pele bronzeada são leais à sua deusa, destacando-se Aisha Belka que usa uma piroca de 2 metros como arma. Toda essa saga gira em torno de mais uma waifu, uma raposa chamada Haruhime Sanjōno, a única prostituta virgem que serve Ishtar, mas que ninguém come porque ele desmaia sempre que vê clavículas masculinas. Ishtar então ordenou a morte dessa virgem para que seu sacrifício aumentasse o level de todas suas amazonas, garantindo a elas mais resistência sexual, mas é claro que Bell e seus amigos impediram essa atrocidade, ninguém deve sacrificar raposas gostosinhas.

O terceiro arco e mais curto introduz Ares, o deus da estupidez da mitologia grega que só tem servos fracos, não sabe fazer estratégias de guerra e tenta raptar Hestia para conseguir alguma coisa, mas até nisso falha. Os dois episódios finais da segunda temporada são quase um filler de tão longe do enredo principal do anime.

PersonagensEditar

Família HestiaEditar

 
Uma puta vestida de Hestia.
Hestia
O único e absoluto motivo real pelo qual DanMachi é amplamente conhecido, Hestia é a reunião de todas as características que a tornam uma waifu perfeita: É baixinha, é gostosa, tem peitões, tem bundão, é magrinha, é fofa, é carinhosa, é divertida, é extrovertida, tem um belo sorriso, é virgem,e o elhr de tudo, é uma personagem em 2D que não existe no mundo real. Um tesão pra qualquer otaco fedido. Hestia é a deusa da virgindade na mitologia grega, retratada no ocidente como uma baranga gorda e encalhada, mas no Japão é apenas uma tsudere gostosinha que não sabe apenas é expressar seus sentimentos pelo seu crush, o protagonista Bell (além de escolher um virjão tapado para ter como crush, notadamente Hestia perderia o cabaço na velocidade da luz se escolhesse outro pra ser seu heroi). Está sempre com um vestidinho branco super-provocante, doida para um dia ser comida pelo Bell, algo que sabemos jamais vai ocorrer, vai se manter como a Deusa da Virgindade até o final.
Bell Cranel
O protagonista da história, é o primeiro servo de Hestia, a deusa da virgindade. Ele planeja honrar sua deusa ao continuamente se esforçar o máximo possível em manter-se virgem e puro, não importa quantas mulheres, uma mais gostosa que a outra, estejam babando de vontade de dar para ele (inclusive a própria Hestia). Ele chega a passar uns 5 episódios dentro de um puteiro e sai de lá em comer ninguém, na verdade ele vira AMIGO de uma das putas. Fora a virgindade crônica desse protagonista ele é um rapaz bondoso e predestinado que sofre da Síndrome do Protagonismo Aguda que faz com que ele deseje ficar mais e mais forte num anime shonen, apenas pelo motivo de querer ser mais forte, algo que ele consegue porque aprende a técnica do Golpe Supremo do Protagonista, que ocorre quando ele acende uma luz azul mágica em seu punho que o torna imbatível capaz de destruir qualquer monstro. É um raro exemplo de protagonista masculino que não é assexuado e nem gay, porque ele de fato é apaixonado pela Ais (uma loira com paralisia facial), sendo ele apenas um tapado mesmo, incapaz de conquistar a menina.
Lilliluka Arde
A primeira amiga de Bell, é a metamorfa dos mundos dos animes que pior sabe usar seu poder especial. Pode se transformar em qualquer coisa mas a única coisa que faz com esse poder é criar orelhas de texugo sobre a cabeça. Ela não possui habilidades de combate e ajuda Bell sendo sua suporte, apenas cata os itens deixados pelos monstros colocando em sua mochila nada prática de se carregar. No começo ela tenta enganar Bell uma dúzia de vezes, mas fica surpreendida sobre o quão tapado o protagonista pode ser e acaba se apaixonando por ele. Inicialmente integrante da Família Soma (deus da birita) ela entra para o AA, se livra do vício e como também é uma virgem encalhada acaba aceita na Família Hestia.
Welf Crozzo
Ferreiro que acaba se tornando amigo de Bell Cranel porque ele só faz armas e armaduras que ninguém quer, só pobres fodidos (como o Bell). Ele se recusa a forjar espadas mágicas porque elas quebram em apenas um golpe super-poderoso e ele não gosta de criar coisas poderosas demais. Em combate sua única técnica é saber fazer a magia dos outros explodir em suas próprias mãos, além de usar uma peixeira de 2 metros que nunca acertou qualquer golpe decente, ele está constantemente apanhando, sendo o tipo personagem secundário ideal (ver Kururin) para apanhar direto e deixar o protagonista estrelar. Inicialmente integrante da Família Hefesto, é outro que se considera virgem o bastante para unir-se à Família Hestia.
Mikoto Yamato
Uma ninja que antes servia o deus do saquê Takemikazuchi mas que acabou encontrando Bell e seus amigos numa dessas aventuras na Dungeon e percebeu que ela podia servir uma deusa muito mais adequada para seu estilo de vida, a deusa da virgindade Hestia, porque a última coisa que Mikoto quer é sexo, ela só quer banho de águas termais e treinar espada. A sua única técnica mágica é criar o denominado "climão", que esmaga todos oponentes num raio de 10 metros ao seu redor.
Haruhime Sanjōno
Raposinha loira dos olhos verdes, é uma prostituta virgem que acaba se tornando amiga de Bell quando este decide visitar um bordel. Ela é virgem porque desmaia ao ver clavículas masculinas, o que a torna uma puta extremamente desinteressante, valendo mais a pena para um cliente se satisfazer com um Dakimakura. Amiga de infância de Mikoto, Haruhime foi escravizada pelo infame tráfico ilegal de cheiradores de gatinhos e inicialmente é muito insegura porque é a pior puta do bordel, tanto que aceita ser sacrificada para que seu sangue de virgem deixe outras 20 putas ainda mais fortes. Mas quando ela acaba resgatada por Bell ela decide unir-se à Hestia, mais uma virgems erva da Deusa dos virgens.

Família LokiEditar

 
Ais Wal-sei-lá-o-que esbanjando falta de carisma na cama, onde pretende continuar virgem como todos os outros personagens.
Loki
Como bom deus da trapaça da mitologia nórdica ele é exatamente o "trap" que deveria ser, não sendo possível definir se ele é homem ou mulher, nem se é gay ou heterossexual, sendo isto justamente o que faz ele(a) tão único(a). Possui uma das famílias mais fortes, embora a maioria não apareça direito, exceto a sua mais querida, a guerreira Ais
Ais Wallenstein
Mais uma waifu. Essa aqui é para agradar os otacos fedidos que preferem mulheres frias que não sabem demonstrar suas emoções e não sorriem. A presença dela é também uma lição de vida para as otomes que assistem essa porcaria, porque apesar dela ser a personagem feminina mais sem sal do anime com a personalidade mais apática de todas, é apenas ela que Bell abertamente gosta e é perdidamente apaixonado, comprovando que homens gostam mesmo são das loirinhas gostosas, não importando muito coisas como personalidade.

Família FreyaEditar

Freya
A típica vilã que fica sentada num quarto amplo e escuro só sorrindo de canto de boca e dizendo (para si mesmo) que tudo está prosseguindo conforme o planejado, embora nunca levanta a bunda dali para fazer algo realmente ameaçador. Sua principal rival é a Deusa das Putas Ishtar porque Freya é a deusa da exuberância, não a toa ela mata Ishtar com apenas um tapa na cara.
Ottar
O mais fiel servo de Freya, é um marombado que perdeu o pinto após exagerar no uso de anabolizantes mas que apesar de sua condição precária foi adotado por Freya mesmo assim, a mais gostosa das deusas, a quem ele agora serve cegamente com fidelidade absoluta. É aquele bombado que humilha qualquer um que tentar lutar contra ele usando apenas uma mão, é como se o Toguro fosse manso como um texugo.

Outros deusesEditar

 
Aisha, principal biscate que serve a Deusa Ishtar, finalmente tirando a virgindade de Bell.
Hefesto
Na mitologia grega original o Deus dos Ferreiros sempre foi um marombado barbudo e suado cheio de cicatrizes e amargurado pelos abusos sofridos na mão de Zeus, mas na releitura japonesa trata-se de uma mulher gostosa e ruiva que tem no máximo um tapa-olho. Ela é quem forjou, por mãos próprias, a faca de cortar pinto que acompanha Bell Cranel. É claro que Hestia deve para ela uma fortuna por causa disso.
Hermes
O deus dos carteiros na mitologia grega, neste anime ele se veste como cowboy por nenhum motivo específico senão o de eventualmente esconder seu olhar sob seu chapéu. É aquele típico personagem amigável que você sempre acha que vai trair a todos em algum momento, mas por enquanto a única coisa que ele fez de bom foi ajudar o Bell a espiar todas as waifus do anime quando elas foram tomar banhos peladas numa fonte termal.
Takemikazuchi
Deus dos otakus na mitologia japonesa é um amigo da Hestia que apenas sempre está por ali fazendo figuração e nada muito útil ou notável.
Ganesha
Outro deus que não apresenta qualquer relevância ao anime, ele está ali apenas como forma velada dos japoneses ofenderem gratuitamente a religião hinduísta ao retratar um de seus principais deuses como sendo um completo imbecil e retardado mental cuja única habilidade é o de ser extremamente irritante e ficar repetindo sem parar "Eu sou o Ganesha!!"
Soma
Deus da Birita no hinduísmo ele prefere passar os dias e as semanas apenas fabricando sua birita e ignorando todo o resto ao seu redor. A sua birita tem altíssimo poder viciante e alucinógeno e ele se vê um tanto deprimido por mal poder conversar com alguém depois de beber sua birita. Quem consegue beber dessa caiporoska alucinógena e sobreviver à brisa é a Lilliluka, mostrando que o poder do amor não correspondido é sempre maior que o poder da cachaça.
Apolo
Deus da viadagem e das saunas gays da mitologia grega, justamente por ser o deus da putaria gay é um dos mais populares, ricos e bem sucedidos de sua era. O seu grande problema foi sua ganância, porque embora bem sucedido ele botou na cabeça que queria também se apoderar do bumbum lisinho, branquelo e virgem de Bell e criou uma guerra contra Hestia, guerra esta que ele perde em apenas 1 mísero episódio.
Ishtar
Deusa suméria da Putaria, lidera um bairro que é inteiro um enorme bordel, tendo várias putas à sua disposição. Por ser justamente a deusa da putaria, ela deseja sacrificar uma raposa virgem, como forma de dar um recado às outras jovens mulheres do mundo, afinal ela acha que uma mulher que transa com muitos homens é uma mulher que deve se orgulhar das DSTs que contrai. É claro que Bell decide impedir os planos dessa deusa, e não apenas mantém sua própria virgindade como resgata a raposa virgem. Ishtar acaba morta por Freya.