Abrir menu principal

Desciclopédia β

Eidos Interactive

Eidos Interactive é uma empresa fabricante de jogos de videogame. Ou melhor, era, já que agora não passa de uma reles subsidiária da Square-Enix.

HistóriaEditar

 
Mascote da Eidos

A Eidos foi a primeira empresa desenvolvedora de jogos da Europa, fundada em 1990 pelo visionário Bono Vox, que descobriu que o povo de Wimbledon já estava de saco cheio de ficar assistindo torneios mundiais de tênis e queriam novas formas de lazer esportivo.

Após vender um zilhão de jogos para gente que se dignava a pagar dinheiro por um lazer fictício e virtual, Bono enriqueceu tanto que tornou-se um grande empresário, gerenciando paralelamente à Eidos uma fábrica de bolachas com seu nome e uma banda composta por dois urubus chamada U2.

O problema é que Bono não soube calcular direito sua renda e logo tornou-se vítima da inflação, perdendo significativamente uma boa parte do seu capital. Para evitar a falência absoluta, era obrigatório que ele vendesse um de seus patrimônios empresariais, e a escolha foi pela Eidos, pois o cara já estava um tanto velho para brincar com joguinhos.

A partir de 2009, a Eidos passou então a pertencer à fominha da Square-Enix, que já é a fusão de duas softhouses e atualmente também é dona da Taito.

EstiloEditar

Os games da Eidos são todos produzidos em computação gráfica e muito parecidos entre si, para não dizer iguais. Quase sempre têm uma temática de ação e aventura com muita violência e mulher gostosa, portanto o foco da empresa sempre foi o público machista masculino e as lésbicas.

O maior sucesso disparado é a franquia Tomb Raider, responsável pelo surgimento de uma das maiores divas da história dos videogames: Lara Croft, que chega até mesmo a ser adorada por gurias retardadas que a vêem como uma representante feminista. Os guris retardados, por sua vez, adoram-na de uma outra maneira...

Outros jogos lançados pela Eidos antes de se tornar escrava da Square-Enix foram Hitman, Commandos, Supreme Commander, Deus Ex, Legacy of Kain, Thief e mais uns aí que nem vale a pena citar porque ninguém conhece.