Abrir menu principal

Desciclopédia β

Elias Turco

Elias Turco é o dono da vendinha mais próxima ao sitio da Dona Benta, então, sempre que precisam de algum ítem rápido, é à ela que eles recorrem. Na venda dele não se pode dizer que você encontrará coisas que se pode encontrar no Wal Mart mais próximo por exemplo, mas dá pra certas emergências, do tipo, acabou o fermento e, com que Tia Nastácia fará com que cresçam seus bolinhos? Coisas assim, pode-se sempre contar com Seu Elias.

Na vendaEditar

 
Elias Turco esbanjando simpatia.

Seu Elias tem aquele sotaque irritante de turco, mas se comunica bem até porque senão sua vendinha já teria falido à muito tempo, assim, ele consegue atender à clientela sem maiores problemas. Ele também é limpinho: Toma banho toda vez que chove, bem como costuma manter sua vendinha limpa, a qual usa Ajax inclusive para matar os ratos, porém os ratos morrem mais rápido ao ingerir coisas como Sem Parar e Nescau. Alguns produtos, Seu Elias já sabe que sempre serão perdidos, assim, mesmo ele tem bons lucros e sustenta seus seis filhos, até porque ele nem tem concorrentes num raio de quilômetros e, Dona Benta, Coronel Teodorico e todos os que moram nas imediações só podem mesmo recorrer à ele, se não quiserem gastar muita gasolina, ou os cascos de seus queridos equinos.

Fora itens muito chiquetões, pode-se achar na venda do Elias muitas coisas, das do tipo que se acha na Venda da esquina do Chaves. Uma coisa que jamais falta são pirulitos, mas isso os netos da Dona Benta não compram muito, pois têm uma doceira muito boa sempre à mão que é a tia Anastácia, e ela quem faz o Elias ira atrás de produtos melhores pra por na venda, por ele mesmo nem ia, já que não tem concorrentes. Tia Anastácia já mencionou uma vez que, não fazia bijus(com ou calda) porque não achava farinha que prestasse por perto, a farinha de mandioca por exemplo, do Elias ela disse que é como o nariz dele, sinhá, se o nariz do Elias turco parece uma batata, é vermelho com pelos à mostra, pode-se imaginar. Reclamando, ele vai atrás de itens melhores, mas vai. Tia Anastácia é exigente e, ele atende pois tem medo que, ela mesma se torne sua concorrente, já que entende bastante de alimentos em geral.

A venda do seu Elias também é um excelente point para se descobrir as coisas, não aquelas fofoquinhas improdutivas, mas é como um satélite em que se pode saber de tudo, em geral coisas importantes sobre o tempo, greves, crises, etc. Seu Elias aceita servir bêbados que vão lá encher a cara de cachaça por motivos bestas como dor de corno, mas isso ele apenas permite após ás dez da noite, que é quando não aparecem mais senhoras nem pirralhos. Daí tá liberado e é aquela desgraça de bebuns caindo pelas tabelas e cantando Reginaldo Rossi. Porém a venda de cachaça e outras bebidas alcóolicas não poderia ser dispensada assim por Elias turco, ele perderia uma das fontes de seu lucro. O que ele não chega a vender é puta, pois isso acabaria por manchar de vez a reputação de sua venda e ele perderia a clientela decente... Bom, ele permitiu isso apenas uma vez quando apareceu uma puta caída de um caminhão de galinhas e, ele com muita dó do Zé Carijó que, também caiu de um caminhão de galinhas, ofereceu ela ao amigo, mas ele não soube o que fazer na hora.