Abrir menu principal

Desciclopédia β

Equivalência massa-energia

Cruelquantum.gif Este artigo possui referências à Mecânica Quântica

Por isso, ele está absolutamente correto e completamente errado ao mesmo tempo.

Bj.jpg Este artigo é relacionado à física.

Toda ação tem uma reação, nem que seja um simples xingamento.

Um leve exemplo da equivalência massa-energia em aplicação prática.

Cquote1.png Você quis dizer: MC lanche? Cquote2.png
Google sobre Equivalência massa-energia
Cquote1.png Fui eu que fiz! Cquote2.png
Albert Einstein sobre equivalência massa-energia
Cquote1.png Palhaçada... Cquote2.png
Chuck Norris sobre equivalência massa-energia
Cquote1.png Eu nun fei de nada! Cquote2.png
Luís Inácio Lula da Silva sobre equivalência massa-energia
Cquote1.png Relaxa e goza! Cquote2.png
Harry Truman sobre os ataques atômicos a Hiroshima e Nagasaki, fruto da equação de Einstein

A Equivalência massa-energia, cuja equação matemática é E = mc², foi criada e explicitada por Albert Einstein, no ano de 1905, após uma orgia sadomasoquista, seguida de cheiramento de gatinhos, onde o importante físico (além de hospital, filósofo de boteco e gênio científico) conseguiu obter seu pleno conhecimento da Teoria da Relatividade e aplicá-lo à merda matéria. Segundo os cálculos de Einstein, a equivalência massa-energia é:

Onde:

  • E = energia (em quilômetros joules);
  • m = massa (no caso da sua mãe, em toneladas, mas, no geral, em quilogramas);
  • c = velocidade da luz (299666051 metros por segundo);
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...

Na forma inicialmente proposta por Einstein, E equivale a Einstein, m a músculo e c a Chuck Norris. Esta interpretação errônea do grande fisiculturista acabou por lhe trazer sérios problemas, principalmente pelo fato de Norris não gostar de ser comparado. Doutor Roberto também foi ferrenho crítico desta interpretação, além de ter desenvolvido ele mesmo a interpretação utilizada na Física e Mecânica Quântica e que você acabou de ver no começo deste artigo.

Mecânica Quântica
Princípio da Incerteza
Murphydinâmica Quântica

Formulação matemática

Índice

HistóriaEditar

 
Dr. House Gordon Freeman, um dos mais importantes cientistas da Mecânica Quântica.

Os estudos que relacionam a massa e a energia são tão antigos quanto a própria Dercy Gonçalves. O próprio nerd cientista e físico Isaac Newton já pensava profundamente (Ui!) nesta possibilidade. No entanto, este efeito depende da Teoria da Relatividade para acontecer, e, como Newton nunca teve aceso a computadores, não se pode descobrir a verdade. Com os trabalhos de Albert Einstein, Max Planck, Erwin Schrödinger, Gordon Freeman, Eddie Murphy, Ramón Valdez e Doutor Roberto esse problema seria solucionado.

Os estudos que levariam à concepção da equivalência massa-energia nasceram com os estudos de Max Planck, sobre a radiação de corpos musculosos de afrodescendentes. Com os estudos deste eminente boiola cientista, a Mecânica Quântica teria o seu embrião criado e pronto para crescer feito um tumor canceroso. Neste meio acadêmico surgiu Albert Einstein, conhecido vagabundo e festeiro fanfarrão, e, além disso, grande pegador. Apenas um ser tão fodástico como Einstein seria capaz de formular a referida teoria. Utilizando outros cientistas de capacho colegas, iniciaram os estudos teóricos que provariam a equação de Einstein.

Inúmeras provas experimentais foram cruciais para o sucesso da teoria. Uma delas foi a Experiência da dupla fenda, realizada por Gordon Freeman e Dr. Roberto e que provou a dualidade onda-partícula. Esta dualidade é importantissíssima, pois prova que merda massa pode virar energia, e vice-versa. O experimento que provou a velocidade da luz no boi vácuo, somado com Áries ascendendo em Vênus também foram muito importantes para provar a equivalência massa-energia.

A teoria foi concebida durante uma festa sem costumes na casa de Erwin Schrödinger, conhecido cheirador e torutador de gatinhos. Após o cheiramento de mais de oito mil gatos, os cientistas estavam prontos para começar a viajar trabalhar. Os efeitos do rock pesado, somandos com o etanol, Vicodin, maconha, cocaína, o sexo selvagem e mais as equações que Einstein havia desenvolvido causaram tamanho nó na mente que conseguiram fazer o grupo de cientistas a compreenderem os fenômenos. Einstein, por motivo de ser mais acostumado aos narcóticos, conseguiu entender a equação e explicá-la.

Teoria da RelatividadeEditar

 
Albert Einstein explicando seu raciocínio.
 Ver artigo principal: Teoria da Relatividade

A Teoria da Relatividade foi formulada por Albert Einstein, e postula que qualquer ser pode possuir frações da força de Chuck Norris, forças estas que poderiam se potencializar através de efeitos relativísticos. Obviamente, Norris não gostou nem um pouco da história e decidiu resolver as coisas de seu jeito: dando porrada. O preço que Einstein pagou pela teoria mal fadada foi transformar-se em Stephen Hawking após tomar um Pilão Giratório Roundhouse Kick de Chuck Norris. Doutor Roberto, verdadeiro criador da Teoria da Relatividade, propôs a verdadeira interpretação da teoria, que culminou com a equação já citada.

Após a triste transformação de Einstein, o eminete cientista e vagabundo Doutor Roberto, graduado em Física e Refinamento de Cocaína pela Universidade ACME, desenvolveu ele mesmo a Teoria da Relatividade que viria a ser aplicada na Física. Segundo Roberto, os referenciais para sistemas relativísticos são apenas relativos (O RLY?), uma vez que os referenciais também tem velocidades próprias, que adulteram os resultados das continhas equações que os físicos sempre se descabelam para resolver.

Desta forma, Doutor Roberto, juntamente com uma leva de capangas cientistas mostrou que E equivaleria a energia, m a massa (não confundir com massa de modelar, ou massa al-dente) e c a velocidade da luz no boi vácuo, ao contrário do que Einstein postulou. Desta forma, a energia liberada pela massa através de reações altamente explosivas poderia ser calculada. Neste momento, algumas das aplicações desta merda de equação começariam a ter sentido.

 
  O que realmente interessa nisso tudo, MWAHAHAHAHAHA!  
Osama Bin Laden sobre a equivalência massa-energia e suas consequências bombásticas.

Física NuclearEditar

A equivalência massa-energia foi fundamental para a Física Nucelar, pois provou os processos de fusão, fissão e fundição atômicas, explicou o nascimento de partículas que ninguém pensava que eczistissem e também permitiu calcular quanta energia cada átomo liberava ao explodir em bilhões de cacos, exatamente como aquele vaso da tua mãe que você quebrou enquanto jogava bola na sala.

Através do cálculo da energia liberada por diversas partículas, descobriu-se os métodos para realizar a fissão e a fusão de núcleos atômicos, liberar grandes quantidades de energia e criar bombas atômicas. Estas aplicações, inicialmente militares, tiveram importância na física de partículas, na construção de aceleradores de partículas, o LHC e outros encimentos de linguiça, que serviriam para provar como o átomo é e outras teorias malucas sobre o Bóson de Giggs Higgs e afins.

A equivalência entre massa e energia também possibilitou desenvolver o caminho teórico para obtenção da energia nuclear na sua forma mais enérgica e altamente potente através de trabalhos e macumbas com o núcleo atômico, incluindo o desenvolvimento de usinas e reatores nucleares, ambos com propósitos bélicos, ao contrário do que o governo quer que você imagine, MWAHAHAHAHAHA!

AplicaçõesEditar

  Você quis dizer: Bomba atômica?  
Google sobre as aplicações da equivalência massa-energia

 
Aplicação da URSS para a equivalência massa-energia.

A teoria de Einstein teve importância capital para a Física Teórica, pois justificou o emprego de todos os físicos do planeta, além de demonstrar que energia pode ser extraída de átomos, coisa nunca antes pensada pelas mentes desocupadas da Física. Estes pensamentos trouxeram novos horizontes à ciência, que há muito estava na lona no campo de desenvolvimento científico.

Como você já deve ter percebido, a não ser que seja um verdadeiro energúmeno, a única principal aplicação da teoria de Einstein foi no desenvolvimento de armas nucleares, todas elas de violentissíssimo impacto e destruição. Além disso, previu a utilização em usinas nucleares e outros programas militares que ninguém conhece, por motivo de serem tão secretos quanto a fórmula da Coca-Cola.

No entanto, inúmeros vagabundos cientistas e pensadores atribuem à equvalência massa-energia a possibilidade do nascimento do Universo, seja como ele tenha nascido. Embora a grande maioria ache que esses cientistas só estejam enchendo linguiça, já que não tem o que pesquisar, ou alguém para comer, coisa muito comum no ramo acadêmico nerdiano da Física e Mecânica Quântica.

Ver tambémEditar