Abrir menu principal

Desciclopédia β

Espanador

Thumb

Espanador possui o
Certificado Dedão Bottini de Qualidade!

Na compra do Espanador, você recebe o Certificado Dedão Bottini de Qualidade,
o que garante a qualidade e a durabilidade do produto. Então, compre! Compre! Compre! DICA: não se esqueça de adicionar a "Garantia Plus Shoptime"


Vontade de espanar...

Cquote1.png Experimente também: Pau com penas. Cquote2.png
Sugestão do Google para Espanador


Espanador é um pau grudado em um penacho que lembra uma espécie de sainha e, que, talvez por isso combine também com aquela malvada empregadinha de saia curta passando a bunda o espanador em tudo que possa acumular pó em sua superfície.

Índice

De onde surgiuEditar

 
Inseto revelando sua vassorofilia... ou espanofilia...
 
Espanador em todas as suas utilidades.

Anterior até mesmo à vassoura, o espanador surgiu quando na era paleozóica, quando uma ave de enorme porte, dava rabadas em seus agressores que não tinham nada melhor pra comer e perceguiam o espanador gigante ambulante. A sagração e popularização do espanador porém, se deu (e se deu muito nessa época) quando começaram imitar os indígenas em outras civilizações mais civilizadas...

Nesse tempo as penas que não iam parar no rabo magestoso e talentoso de artistas iam para os espanadores a tirar o pó dos palcos, daí seu uso prático. A expressão artística com espanador tinha o intuito de imitar animais como pavões e os indígenas que usavam como saias ou em significados relativos a rituais para a natureza ou em guerras tribais.

Os artistas menos afortunados usavam penas de galinha, pato, até de pardais encardidos, isso jamais poderá levar o nome de pluma e, essas penas algumas vezes, nem para o espanador de limpeza e não de rabo, serviam.

AbanandoEditar

 
Tem gente que adora um cabo bem comprido.
 
Cuidado com o tipo de que anda respirando...

O espanador do rabo era o mais bonito de se olhar, bem, ao menos quando não enchia os olhos ao mal cobrir um belo dum rabo, fazia dar muita risada, isso porque os rabos nem sempre eram de gurias, e os rabos passavam de cá pra lá agitando as penas ou plumas, de uma forma que nem pavão em época de acasalamento o faz. Se você pensa apenas em saiotes não sabe até onde vai a criatividade humana... pense no cabo e vai enteder. Alguém que resolve espanar sem que signifique tirar o pó, só pode estar com fogo no rabo e pedindo para balançá-lo o que nem sempre alivia o fogo apesar de divertir, o que pode aliviar esse fogo todo nem as penas do espanado resolvem, outra coisa resolve mas, deixa esse assunto pra lá. O fato é que lá iam as plumas sendo agitadas pelos rabinhos assanhados e dançantes.

NomenclaturaEditar

Espanador se deve ao fato desse objeto ser espanado ou seja, lembrar uma espécie de pano em fiapos e todos espetados, daí espanador mas, combinaria melhor, espenador ou esplumador... Ora, não fui eu quem inventei esse nome pra ele, além disso se for se dever ao material, agora tem espanador de cerdas em plástico, e como ficaria? Esplasticudor? Deixa como está. Quando ele tira o , nunca se sai melhor do que o pano, mesmo sendo espanador mas, se for em superfícies maiores é prático com aquela penagem galinácea toda pomposa e faz seu trabalho que é uma beleza.

Ver tambémEditar