Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mudanças

Marcelo Nova

1 byte adicionados, 17h29min de 18 de fevereiro de 2012
m
Dando uma geral, typos fixed: album → álbum, concerteza → com certeza, deicha → deixa
Marcelo Nova teve grandes sucessos que atingiu e mudou o comportamento dos jovens, só que de épocas futuras, "Bete Morreu", "Eu não matei Joana D'arc", "Quando eu Morri", "Só o Fim" e "Canção da Morte", foram algumas que influênciaram os góticos a que se atrairam pelos nomes das músicas e se obcecaram por morte e dessa deicha deixa surgiram os EMOS que adoram sofrer procurando pela morte em campos coloridos e cheio de flores.
Todavia, o cantô e compositô Mácelo Nova teve um Controle Total da sua carreira que conseguiu fazer a emigração que todos nordestinos desejavam (a maioria se arrependem), sua música passou a ser ouvida nas grandes capitais mas, só através de shows pois a mídia o censurava pelo seu cabelo estranho e pelo jeito de andar de um bêbado. Nos grandes centros teve acesso facilitado ao Pó Royal e se tornou um viciado em drogas. Fez uma música em homenagem ao pó branco chamada Poeira no chão, onde ironiza a falta de criatividade e a vida do burguês do interior de São Paulo. Ficou tão viciado que fez uma música onde faz apologia ao uso de intorpecentes, "Ninguém vai sair vivo daqui", onde cita que Mr. Hulex lhe abriu as portas da percepção, esse senhor é um autor de um livro que descreve suas experiências fascinantes ao fazer uso daquilo que a sociedade proíbe.
==Pacto com o Dêmonio==
O diabo havia dado a Marcelo tudo o que ele queria mas, tava na hora do pagamento, sua missão era resgatar um velho do fundo do poço e ao seu lado lançar um disco chamado "Panela do Diabo" que repercutisse no Brasil inteiro, Marcelo lembrou da sua juventude e lembrou de Raul Seixas que se encontrava sentado em sua cama tomando seu café para fumar, embora, sua bebia estava regada a álcool, o velho estava no fundo do poço, Marcelo o puxou pelas barbas e com algumas músicas fez grande sucesso, todos buscavam sentido para as músicas do albumálbum, Marcelo e Raul para encobrir que não havia sentido nenhum falavam insistentemente que eram letras a respeito de suas aventuras pessoais.
O plano estava armado, Jô Soares convidou os cantores para o programa, o apresentador pediu para que cantassem em rede nacional a música "Carreteiro do Universo inteiro" e o plano do Sr. Satanás foi realizado com sucesso, fazer Raul se desgastar cantando essa letra muito díficl, pouco tempo depois Raul Seixas falece e o Diabo teve sua vingança pessoal por causa da música "Eu sou eu, Nucuri é o Diabo".
Sua vida foi e ainda é repleta de dor pela negação que teve da mídia no início de carreira, ele que adora uma camera de vídeo, faz pose e tenta parecer legal em frente as lentes, mas quando não está em foco é uma pessoa normal.
Embora sua vida ter sido regada a sexo, drogas e rock and roll ele não admite ser "rockeiro", concerteza com certeza deve estar ouvindo Fresno nesse momento e pensando em um samba enredo para Portela do Rio que nunca vai mostrar para ninguém. Mas esse é o país do futuro, vamos ter todos esperança e fé, estou ficando sem dinheiro e me está apertando uma caimbra no pé.
rollback
10 893
edições