Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mudanças

Itápolis

111 bytes removidos, 10h37min de 23 de setembro de 2012
Restaurando página desfigurada pela última edição.
{{imagem}}
 
{| class="toccolours" border="1" cellpadding="4" style="float: right; margin: 0 0 1em 1em; width:200px; border-collapse: collapse; font-size: 95%; clear: right"
|+ style="margin-left: inherit; font-size: medium;" | '''ITÁPOLIS'''
| style="font-size:95%" colspan="2" |''Aproveite, antes que acabe...''
|}
{{vqd|PENÁPOLIS|Itápolis}}{{vqd|PATÓPOLIS|Itápolis}}{{c|É rico?? Então me apresenta!|Conversa tipíca de Mulheres Itapolitanas.}} {{c|Trinta e cinco "rear" de uma pizza?? Com isso eu compro 0,000012 alqueire de terra!|Laranjeiro sovina|Itápolis}}{{c|Itápolis? Sei... Bom, na verdade não faço ideia!|Qualquer pessoa|Itápolis}}{{c|Quem nasce em Itápolis é o quê? FODIDO!|[[Piadista]]|Itápolis}}{{c|... filho da PUTA...|[[Costinha]]| quem está lá em Itápolis}}
== CIDADE ==
[[Imagem:1238500402904 f.jpg|200px|thumb|right|Nativos numa das principais avenidas da cidade]]
<s>Mazzolandia</s> é uma <s>fazenda iluminada</s> cidade de paisagem e costumes tipicamente bucólicos. Tem como CIDADE - as de verdade... - mais próxima Ribeirão Preto, embora seja normalmente referenciada por seus nativos como sendo próxima a não menos desconhecida e desprezível <s>vila</s> urbe de Ibitinga, esta última, famosa regionalmente pela sua alta concentração de bordadeiras e viados.
Itápolis é uma <s>fazenda iluminada</s> cidade de paisagem e costumes tipicamente bucólicos. Tem como CIDADE - as de verdade... - mais próxima Ribeirão Preto, embora seja normalmente referenciada por seus nativos como sendo próxima a não menos desconhecida e desprezível urbe de Ibitinga, esta última, famosa regionalmente pela sua alta concentração de bordadeiras e viados.
== HISTÓRIA ==
=== Fundação ===
Fundada pelo Alferes (figura assemelhada a um P.M da época do Império) Pedro Alves de Oliveira no ano de 1862. Pedro Alves de Oliveira chegou ao local onde hoje é Itápolis nesse mesmo ano, acompanhado de Dª Eufrásia, Dr. Melucci, Dª Yolanda Santoro, Vitamina e Fouad do Preço-Fixo, seus colegas de faculdade.
=== Etimologia ===
== LOCALIZAÇÃO ==
Situada na região denominada de Cinturão da Fome (composto por Itápolis, Ibitinga, Borborema, Nova Europa, Novo Horizonte, Tabatinga, e Taquaritinga), Itápolis se destaca pela presença de pessoas de alto poder aquisitivo e nivel cultural maior do que de qualquer ibitinguense que passa os dias e madrugadas bordando aquele monte de retalho para vender a turistas todo o sabado. A região metropolitana da “Grande Itápolis” é composta por Itápolis e seus dois distritos: Nova América e Tapinas, além dar urbes habitadas por italianos conservadores vide Monjolinho e Tijuco Preto, os distritos sao ambos muito frequentados pela classe média-baixa Itapolitana devido a sua abundância de mulheres de vida fácil que, ao contrário das Itapolitanas, contentam-se com veículos de modelos e ano de fabricação mais antigos. == Educação == Nela encontra-se a melhor faculdade de administração e pedagogia do país, que segundo o MEC tem conceito superior ao de Oxford e Harvard.Seus alunos são pertencentes a classe alta e média de Itápolis, ou melhor dizendo, a classe que não teve capacidade de entrar numa universidade pública (USP, Unesp, UFSCar, UFRJ, Unicamp)ou numa privada de qualidade (PUC e Mackenzie). Esses alunos acreditam que aprendem algo, que são os profissionais do futuro, mas para eles educação de qualidade não tem importância, já que é o "papai" que irá sustentá-los até os 40 anos.O mais interessante, é que em seu espaço físico funciona o Sistema Anglo de ensino, que infelizmente não quer preparar seus alunos para essa conceituada Faculdade de Itápolis.
== PONTOS TURÍSTICOS ==
=== Cristo Redentor (Maior, mais bonito e mais famoso do que do Rio de Janeiro na concepção local, diga-se para a Angela Guardia) ===
Em nova analogia com Nova Iorque, em termos locais seria o equivalente ao HARLEM. Point de pobre, é frequentado por: Manos, que na falta de carro tentam impressionar as minas fazendo Street Dance, com direito a rodopios no chão e tudo mais; Minas, ou barangas pançudas vestindo mini-blusas cheias de brilho, o que as faz lembrar uma Porca no Rolete embrulhada em papel alumínio; e finalmente por velhos tarados que aproveitam o baixo nível de concorrência no local para faturar umas pervas. Tem uma incrível semelhança com um leprosário. Poderia ser ainda chamado de “Fura-Bucho” devido as brigas, facadas e tiroteios que ali eventualmente ocorrem.
{{=== Pizzaria Spazzio === Point do resto que não frequenta o Cristo, possui a segunda maior concentração de paus-no-cu por metro quadrado do planeta, perdendo apenas para as festas da Revista “Caras”. Seus freqüentadores dividem-se em: # – High Society – São Paulo}}aqueles que realmente mantém o lugar aberto até hoje, pois são os únicos que consomem algo (nessa categoria obviamente não estão insertos os laranjeiros sovinas filhos da puta e nem seus rebentos). # – Pseudo-Ricos – São os boys de vila, geralmente de classe média-baixa, via de regra proprietários de GOLFs ou ASTRAs usados e financiados, os quais embora não possam se dar ao luxo de pagar R$ 35,00 por uma pizza todo final de semana não abrem mão de frequentar o local, ficando contudo circunscritos à calçada externa. São facilmente identificáveis pelo hábito de permanecerem encostados nos muros externos, munidos de uma mesma garrafa de long neck, a qual permanecem segurando até o final da noite, quando esta chega a estar tão quente que beira o ponto de ebulição. # – Pivetes – Abrangidos nesta categoria encontram-se os fedelhos, crianças, pré-adolescentes, miguxos, emos, posers, putinhas impúberes e afins.# – Manos “Social-climbers” – Facção de dissidentes dos Manos do Cristo. Os manos da Spazzio aspiram à inclusão social e sonham em ser aceitos como iguais pelos grupos anteriores. Fracassam miseravelmente e ficam geralmente confinados na esquina diametralmente oposta, fitando com olhos de rancor aqueles que por ali passam.
rollback
6 676
edições