Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mudanças

Itápolis

283 bytes adicionados, 18h38min de 19 de março de 2014
Economia: atualização
A “economia” local, por assim dizer, gira em torno da monocultura da laranja. Contudo o solo completamente infecundo em termos de comércio, sendo os estabelecimentos comerciais comumente chamados de “60 dias”, devido ao prazo médio de seu funcionamento. Tal fato deve-se a estas estranhas criaturas que deram o nome à cidade, quais sejam, os laranjeiros sovinas.
Estes seres pitorescos, geralmente velhos, gordos, fedorentos e mal educados concentram 99% das riquezas da cidade, e empregam o dinheiro que ganham unicamente em duas finalidades: Trocar suas F-250 todo ano e comprar mais “arqueires” como dizem em sua língua nativa. Via de regra vivem em estado de semi-miserabilidade, jantando a merda que cagaram do almoço quando na verdade tem dinheiro suficiente para viver na Riviera. Seus filhos, também chamados de “Agro-Boys” ou “Expectadores de Herança”, embora mais flexíveis que os pais em termos de sovinice, também limitam seus gastos unicamente com a aquisição de GOLFs pretos e com a gasolina para impulsioná-los. Nada fazem (a não ser merda), nada produzem (exceto filhos com vadias interesseiras), nada gastam (salvo se para adquirir ou manter os supracitados GOLFs para ficar dando voltas e voltas no quarteirão da Pizzaria Spazio e as vadias). Exceto os Golfs e as F250 dos sovinas fazendeiros, o que se vê nas ruas é uma imensa quantidade de carros velhos, o que leva a cidade a ter o título de "Capital Nacional do Fiat 147", além de ser a "Capital Interplanetária do Sorvete", "Capital Intergalática da Laranja" etc.
== LOCALIZAÇÃO ==
Usuário anônimo