Abrir menu principal

Desciclopédia β

Mudanças

Botafogo de Futebol e Regatas

2 442 bytes adicionados, 20h23min de 15 de julho de 2015
sem sumário de edição
Em 2009 de novo o quase no carioca (tri-vice), quase passou da 2ª fase da Copa do Brasil, quase eliminou o Cerro Porteño (coisa que o [[Fluminense]] mesmo quase rebaixado conseguiu fazer, inclusive ganhando os 2 jogos), e quase foi rebaixado no brasileirão.
 
=== Campeonato Brasileiro de 2014 ===
 
Em mais uma incrível campanha de destaque, o Botafogo veio a ser vergonhosamente rebaixado mais uma vez, por mais que Vitória, Palmeiras, Chapecoense e um montão de outros times secundários tenham executados enormes esforços para salvar o Botafogo, jogo após jogo o pobre time botafoguense apenas perdia. Muitos culpavam azar, mesmo que este suposto azar tenha decretado uma incrível quantidade de 22 derrotas e apenas 9 vitórias cagadas por 1 gol. O melhor dos jogos era sempre o goleiro Jefferson, que defendia mil bolas mas tomava pelo menos um 1 gol que garantiam uma derrota de 1x0. Foram ao todo 18 derrotas por 1x0.
 
Destacou-se por bater o recorde de um time carioca mandante como menor público da história, com 271 pagantes na vitória sobre o [[Coritiba]]. Na penúltima rodada, até o atacante [[Leandro Damião]] que estava a 55 jogos sem fazer gols desencantou pelo Santos e marcou 2 na vitória que rebaixou o Botafogo.
 
=== Temporada 2015 ===
 
Começou com uma belo título de vice estadual para começar o ano com aquela falsa sensação de que o time está bom, para variar. Na falta de títulos, passou a comemorar vitórias sobre um falido Flamengo como se estivessem sendo campeões do mundo.
 
Para a Série B, a atriz e coroa [[Maitê Proença]] prometeu que se o Botafogo subisse de divisão, ela ficaria completamente nua, e para não ter que verem essa baranguice toda, iniciou-se um ambicioso projeto no Botafogo para evitar que o time voltasse à Série A. Para começar bem com esses planos, um técnico ultrapassado foi contratado, [[René Simões]] e nenhum reforço de peso foi chamado, exceto pela vigésima-sexta contratação do drogado Jobson, que mais uma vez fumou cocaína e bebeu crack até não poder mais e fugiu do teste anti-doping, desfalcando o Botafogo eternamente ao ser punido com a pena de nunca mais jogarem times que perdem final de Copa de Brasil para Juventude.
 
Os sinais de que tudo estava normal surgiram com a já esperada décima-sexta eliminação dentro de casa numa [[Copa do Brasil]], tomando gol de letra do [[Figueirense]]. Uma eliminação intencional claro, para que o Botafogo pudesse se focar inteiramente na Série B e [[Copa Sul-Americana]]
 
Na Série B, tomar goleadas para o Macaé e perder pra [[Bragantino]] também são intencionais, porque é mítico que tudo no Botafogo seja sofrido, nada fácil, nada conquistado.
== Drogas ==
137 806
edições