Abrir menu principal

Desciclopédia β


Eu Sou a Lenda é o primeiro filme do famoso seriado do SBT Um Maluco no Pedaço, com um enredo vagamente baseado na vida do virologista Jonas Salk, conta a história de Will Smith num futuro após o fim do seriado, sendo esta película do gênero ação, romance, terror e comédia. O sucesso foi tanto que o diretor Francis Lawrence depois foi até fazer Jogos Vorazes.

Sou a Lenda
I Am Legend (Fresh Prince of Bel-air 2007): The Film With The Two Endings That Both Sucked
Eu sou a Lenda (BR)
Eu sou o Gajo (PT)
Eu sou a Lenda.png
Poster oficial do filme
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
2007 • Colorido • 100 min
Direção Francis Lawrence
Elenco Will Smith como Will Smith
Cachorro como cachorro
Alice Braga como mulher ali
Britney Spears como zumbis
Gênero Terror para juvenis
Distribuição Warner Bros.

Embora muito elogiado, o filme recebeu pesadas críticas por não ter respondido a pergunta que mais atormenta a humanidade há séculos: quem ganharia em uma luta, Will Smith ou 6 bilhões de Britney Spears zumbificadas?

ProduçãoEditar

Super produção da Warner Bros., este filme foi filmado em Nova York para manter a fidelidade ao livro (sim, existe um livro disso, que como sempre, você não leu, só viu o filme). O maior problema enfrentado pelas equipes de filmagens foi a dificuldade em esvaziar a cidade de Noiva York para realizar as filmagens, mas encontraram uma solução bem simples: eles apenas filmaram tudo durante uma tempestade de neve e depois através de computação gráfica digitalmente removeram toda a neve do cenário. Isso explica o CGI mal feito dos zumbis, já que a equipe de efeitos especiais precisou passar tempo demais trabalhando no cenário.

EnredoEditar

 
Zumbi realizando um ataque.

Dr. Will Smith (interpretado por Will Smith) vive em uma pequena cidade norte-americana chamada New York City. Ele é o último homem na Terra. Esta situação ocorre devido a um vírus mortal que começou no Acre e se alastrou pelo resto do planeta, transformando todos os habitantes do mundo na Britney Spears em sua versão careca. Enquanto perambula no mundo vazio, Will tem como única companhia o seu cachorro chamado Sam. Inicialmente parece tudo uma grande maravilha, como o sonho de qualquer homem finalmente se realizando, ninguém no mundo para encher o saco, mas essa vida mansa só existe de dia...

Assim que escurece, o problema a espreita surge. Will tem que cobrir todas as suas janelas e manter armas ao seu lado. Porque os zumbis de Britney Spears vagam à noite, infectados com a cura para o câncer e Will Smith tem imunidade a esta zumbificação. Felizmente, os zumbis não podem sair à luz do dia, envergonhados pela má aparência de seu CGI.

Esse cotidiano se repete boa parte do filme, até que, numa fatídica noite, Will descobre que o seu primo Carlton Banks se tornou o novo líder dos zumbis, ele que depois de reclamar muitas vezes sobre a qualidade dos suprimentos de sobrevivência foi trancado no bunker em sua casa em Bel-Air e resusrgiu como zumbi carniceiro. Carlton comeu o tio Phil, a tia Vivian e até o pobre Geoffrey! No entanto, apesar de ter a força zumbífica de dez Carltons, Will facilmente subjuga seu primo descontrolado enquanto eles lutam. Dr. Smith está prestes a puxar o pino de uma granada para sacrificar ambos, até que o fantasma do tio Phil aparece, dizendo a ambos para se darem bem, além de informar ao sobrinho Will que, como juiz de direito, revelar que não há fundamentos legais para o que ele estava fazendo e que Will estava fortemente contrariando os direitos humanos internacionalmente reconhecidos, meramente devido a uma infecção viral, por isso, sob o Estatuto de Roma de 1998 do Tribunal Penal Internacional, Will é tecnicamente um criminoso de guerra por realização de experimentos médicos humanos que não são do interesse da saúde do paciente. E assim Will morre.