Abrir menu principal

Desciclopédia β

Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu

Av-6054.gif "ΑΝΕΓΚΥΚΛΟΠΑΙΔΕΙΑ Η ΘΑΝΑΤΟΣ!!!"

Re, este artigo é grego! Ele pratica beijo grego, joga tudo na janela do carro quando acaba e gosta de ganhar de Portugal na Eurocopa, além de estar endividado pra caralho.

CorvoBailarino.gif Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu é uma ave

Este artigo é sobre um bicho que voa, tem penas e asas (ou não).

Cuidado com o que faz por aqui, pois o Pica-Pau está vigiando!

820px-Alba.jpg Este artigo é queeeente!

Se quiser editar este artigo, entre numa geladeira, ligue o ar condicionado no máximo e beba uma coca-cola gelada. E não lute contra Sailor Mars!

No Wikipedia.png QUEBROU A CARA!

Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu.

Cquote1.png Você quis dizer: Passarinho doméstico do Leônidas I de Esparta Cquote2.png
Google sobre Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu
Cquote1.png Ela é imortal? Então como ela morreu? Cquote2.png
Qualquer um sobre Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu
Cquote1.png Fênix imortal é o caralho! Ela não passa de uma puta de uma pomba escrota! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu
Cquote1.png ♫O que é imortal, não morre no final♫ Cquote2.png
Sandy & Junior sobre Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu
Cquote1.png Cala a boca seus filhos da puta!! Que vocês já pararam que tocar essa músicas a muito tempo!! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre comentário acima
Cquote1.png O que posso dizer dessa história é bem simples... A história dele é This is FOOOOOOOOODAAAAA! Cquote2.png
Leônidas I de Esparta sobre seu bichinho de estimação

Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu é mais um daqueles paradoxos que surgiram na Grécia Antiga onde lá foi invenção de algum filosofo doido daquela época. Já que caso você talvez não saiba ou tenha reprovado as aulas de história, as Fênix são criaturas da mitologia grega, viu? Enfim, depois que o mistério foi solucionado ele se tornou uma fábula nos séculos VII e VI a.C., mas não se popularizou como as outras criadas por Esopo (porque os Irmãos Grimm não gostavam de fênix).

Índice

HistóriaEditar

Nascimento e Lenda na AntiguidadeEditar

 
A própria Fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu, e toda a sua glória.

Reza a lenda que a lendária ave era originaria de uma das cidade-estado da Grécia Antiga, nascida em Esparta, onde lá foi agraciada ao tornar-se o passarinho doméstico do rei Leônidas I de Esparta além de adquirir uma força fora do comum devido aos intensos desafios e rigorosas provas rígidas aplicada por seu senhor e todo o exercito espartano. Já que pra ser o galo de briga do rei, teria ralar muito, tomar porrada pra valer e mostrasse digno além de a obrigação de ser um macho pra caralho!

Fênix Imortal (como ficou mais conhecida) não era seu verdadeiro nome de batismo e sim, Ethon. Pois rezava a lenda que essa galinha flamejante esse pássaro de fogo overpower e pra lá hardcore era reencarnação da lendária ave Aethon que devorava as vísceras do famoso Prometeu e não cumpriu. Aliais, essa fama dela lhe rendia um enorme temor em inúmeras guerras de Batalhas A.C., porque era citado que Ethon agiam como soldado linha de frente dos espartanos no qual mais de 8.000 inimigos caiam a sua direita e mais de 9.000 a sua esquerda, mas Ethon não era atingida... Porque foi ele mesmo é quem tinha derrubado! HAHAHAHA!

Por ser uma Arara em Chamas, como dessas Caralho A4 de aves mitológicas vistas nas mais diversas lendas de diferentes culturas mundiais. Ethon tinha poderes e habilidades de manipular as chamas (Jura? Mas ele não é uma fênix? Dããããã...), porém, essa capacidade era considerada "foda do comum" levando em consideração o nível de destruição e limitação nas outras aves de fogo do Mundo Antigo naquela época. Isso porque Ethon dizia possuir o poder do fogo dos deuses (aquele que o Prometeu roubou, lembra?) e que por isso suas chamas eram muuuuito mais foderosas e hardcore. Nenhum exercito ou império da Antiguidade era louco para brigar com Ethon, o Imortal.

Batalha contra São Hades na Antiguidade TardiaEditar

 
Uma breve figura do tão amado e temido São Hades que brigou com a fênix imortal da lenda.

Depois de incontáveis batalhas em momento imemoráveis nos diversos períodos da história da Antiguidade (já que o nosso herói fênix não envelhecia por ser imortal) finalmente havia chegado o período da Antiguidade Tardia, onde o Império Romano pouco a pouco estava deixando de lado aquela história de politeísmo e estavam se convertendo ao Cristianismo, no qual a Igreja Católica Apostólica Romana teve o papel de criar um dos maiores deicídio de deuses pagãos da história da humanidade, afim de preparar o terreno para a Idade Media.

Um dos poucos deuses remanescentes que sobreviveram a essa perseguição religiosa era ninguém menos que Plutão (o Hades dos antigos romanos) pois este havia sido um dos poucas deidades que havia se convertido a atual religião de estado e não foi perseguido, inclusive mais tarde ele seria reconhecido pela Igreja e canonizado, tendo seu nome eternizado na história como São Hades. O ex-deus do mundo dos mortos foi lhe encarregado e confiada a seguinte missão, assassinar Ethon, a fênix imortal! Claro que mesmo havia aceitado, porque o São Jorge já tinha virado santo e ficado muito popular após matar um dragão e ir a lua, mas matar uma fênix imortal, isso seria outro nível! Então a batalha entre as duas lendas tem inicio entre "o galo espartano de briga flamejante e imortal do Rei Leônidas" contra "o futuro santo militar greco-romano e padroeiro dos mortos-vivos". A luta do século (passado) ate então não parecia ter fim, mas estava para terminar depois que a fênix Ethon aplicou um Especial de Porrada no deus cristão já quase esgotado o fazendo perder a sua consciência.

A sorte era que a fênix estava querendo brincar um pouco com santo o amarrando-o em um madeiro e preparando-o para queima-lo a fogueira (agora você já sabe que quem começou com isso não foi a Igreja). Porém, São Hades ainda tinha um plano B onde é obrigado a lutar usando sua inteligência. Quando Ethon perguntou quais eram suas ultimas palavras, São Hades então disse a celebre frase paradoxal:   Se es realmente a fênix imortal, poderias comer algo envenenado e morrer?   a fênix respondeu de maneira orgulhosa:   Certamente que não morrerei, pois sou de fato imortal  . Decidido a comprovar sua imortalidade, o santo lhe oferece um alimento muito estranha e em seguida o pássaro come. Finalmente a fênix caiu no chão e morreu, terminando então a saga com São Hades após a realização do milagre é finalmente canonizado pela Igreja Católica e sendo marcado como o primeiro deus greco-romano a ter seus pecados perdoados pela mesma.

Moral da História: "Jamais cante a sua "vitória" antes do tempo. Os inimigos possuem armas ocultas!"

Tá, mas isso não explica o fato da fênix imortal ter morrido, como assim?Editar

 
Agora você entendeu como o São Hades conseguiu matar a fênix imortal que comeu algo envenenado e morreu?

Bom, esse Paradoxo é mais simples de ser respondido do que parece, porque primeiro que você talvez você nunca tenha ouvido falar da famosa Poção Mortal, que era uma das criações do Hades quando ele ainda agia como deus do mundo dos mortos na Grécia Antiga. Essa bebida tem a capacidade de transformar um deus em mortal, mas isso não explica o fato da mesma fênix ter morrido comendo algo envenenado, não é mesmo? Tirando o fato de bebidas não se comem e se bebem, fica muito simples entender que a Poção Mortal também estava envenenada e Ethon morreu na hora com o veneno porque já havia se tornado mortal.

Enfim, aquilo lá não tinha sido milagre porra nenhuma, e sim um deus pagão muito esperto, malandro e oportunista que conseguiu trollar Deus e o mundo para não ser perseguido na Idade Média quando começasse o período da Inquisição realizada pela Igreja Caótica Romana. Mas isso é história para outro artigo... Ou não.

Ver tambémEditar