Abrir menu principal

Desciclopédia β

Faculdade Talentos Humanos

Aluno da FACTHUS de facto!

SobreEditar

A Faculdade Talentos HumanosFACTHUS está situada na cidade de Uberaba e está classificada no nível 3 em insignificância, ficando atrás apenas da “UNIPAC” e da “FEU-fecha-nãofecha”.

HistóriaEditar

Inicialmente com boa divulgação na mídia, a faculdade deixou de insistir na ideia ridícula de superar ou concorrer com a Universidade de Uberaba, em especial depois que veio a público que a mantenedora da faculdade Talentos Humanos é situada em Uberlândia (diz-se, até, que os cidadões uberlandenses ameaçaram a expulsão da cidade, só aliviando, graças a afirmativa fiel de que ele “não tem nada a ver com aquela merda, já que contratou uberabenses burros o suficiente para ficar na Diretoria Geral”).

CursosEditar

Com a infra-estrutura aproveitada da antiga escola de Química, ainda é possível observar os antiiiiigos armários que hoje se encontram nas salas de aulas da Faculdade que oferece cursos de Administração, Direito, Sistemas de Informação, Engenharia Mecânica, Engenharia Ambiental, Fisioterapia, Enfermagem, Biomedicina, entre outros (que preferimos não citar já que são tantas mudanças na referida Faculdade, que é provável que ao término desse artigo algum curso já tenha sido alterado).

A faculdade tem o estigma de “convivência cidadã e inovadora”, e isso é observado em dois principais aspectos.

O primeiro, e mais notável, é a amplitude do estigma inovadora. Tudo lá muda!!O xerox muda de dono, assim como a cantina (que não passa de um balcão e uma dúzia de mesas de plástico, que oferece salgados frios e horríveis a preços absurdos), os funcionários mudam (acreditamos que todos os dias), as mensalidades mudam! É surpreendente e corre até o boato de que o proprietário na verdade é um uberlandense cigano de vida completamente nômade que não suporta ver nada exatamente igual por um período superior a 48 horas.


O segundo, e não menos notável, é a capacidade dos coordenadores de curso desaparecem e/ou possuírem um corpo astral, que cumprem por eles às 16 horas obrigatórias de coordenação. É um segredo guardado a sete chaves, que os universitários se esforçam semestre a semestre pra entender.

Isso quando os mesmos coordenadores, são convencidos de que são semi-deuses e acham que podem estar em vários lugares ao mesmo tempo, assim dando aula para um período, aplicando prova em outra classe e substituindo algum outro professor que por um motivo qualquer não pode comparecer ao "antro do Saber".