Abrir menu principal

Desciclopédia β

Falácia

Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.


Cquote1.png Você quis dizer: Felatio Cquote2.png
Google sobre Falácia
Cquote1.png What is this? Cquote2.png
Barry ao ver sangue no chão perguntando oq eu é falácia

Falácia é uma forma chique e polida para descrever o ato de engambelar outras pessoas através de um raciocínio inconsistente, cuja fundamentação não bate com a conclusão.

Índice

HistóriaEditar

A palavra "engambelação" é coisa de pobre chinelão e de favelado, a palavra "falácia" é coisa de gente culta e/ou granfina e com conta na Suiça. No passado apenas os pobres mais eruditos como professores falidos, advogados de porta de cadeia ou bibliotecários de presídio sabiam o significado deste termo, mas com o nascimento da internet (e da wikipédia), os pobres finalmente entenderam o que significa uma falácia.

Hoje em dia está na moda que essa palavra seja usada por ignorantes e analfabetos de sucesso, como é o caso de deputados, senadores, presidentes da República e qualquer mongolão que deseja parecer um pouquinho mais culto. É claro que não é qualquer mentirinha feito a que sua vizinha fofoqueira conta que pode ser chamada falácia. A falácia é uma engambelaçao um pouco mais refinada. Seria uma cascata, uma lorota, um engodo, ao melhor estilo das revistas Veja e Carta Capital.

Definição clássicaEditar

A diferência entre uma "mentira cabeluda" e uma "falácia evidente" começa, senão pelos adjetivos que a costumam acompanhar (vide o início dessa mesma frase), certamente pelas suas definições clássicas.

Enquanto a mentira costuma ser definida como "afirmação falsa feita com o intuito de enganar", a falácia é pomposamente descrita como "argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega."[1]

Definição Ver!ssmiaEditar

Falácia é um animal multiforme que nunca está onde parece estar. Quando você o toca, ele desaparece. Tem gente que faz criação de falácias.

TipologiaEditar

Enquanto mentira é tudo mentira, falácias diferem entre si, a ponto de dar-se nomes em latim para cada uma delas, isso para (1) torná-las mais chiques e (2) dificultar a compreensão dos mais leigos de que mentira falácia está sendo usada.

Abaixo, uma lista das lorotas falácias mais comuns, com exemplos.

Argumentum ad antiquitatemEditar

Argumentum ad antiquitatem (Argumento de velharia) consiste em dizer que algo é verdade só porque é/era assim desde tempo do epa (1900 e guaraná com rolha)

Exemplos
  A Terra é o centro do Universo!  
Ptolemeu
  Merda é palavrão, sempre foi...  
Sua avó

Falsa dicotomiaEditar

Também conhecida como falácia do branco e do preto afro descendente, consiste em dar apenas duas opções quando existem muitas opções. É a falácia que deixa qualquer um de costas na parede e sem saber o que vem atrás (isso foi gay).

 
Exemplo de falsa dicotomia
Exemplos
  Ou você está a meu favor ou contra mim  
emo revoltado com os pais
  Ou você vira homem ou cai fora  
resposta dos pais

Generalização ApressadaEditar

Se trata de uma Generalização universal, só que malfeita e metade das vezes errada. É uma das poucas que não tem nome em latim, consiste em tomar um caso particular por uma verdade geral (que as vezes é verdade mesmo)

Exemplos
A tua namorada te traiu (bem feito seu corno), logo, as mulheres não prestam (viu, uma verdade)
João tomou um choque (bom pra ele) e não morreu (morreu sim, mas faz de conta que não), logo, choques elétricos não matam.

Argumentum ad hominemEditar

 
Rico usando Argumentum ad hominem
  • Argumentum ad hominem (ataque ao argumentador) é uma tentativa de ferrar com quem tenta te ferrar. Xingar/acusar outro e fugir da resposta reconhecendo:

  você não é aquele que flagrei beijando um cara nos corredores do Congresso na semana passada?  
Edmar Moreira, sarcástico, fugindo da resposta

Argumentum ad ignorantiamEditar

Argumentum ad ignorantiam (argumento da ignorância) é o velho "o que o coração não vê, os olhos não sentem". Muito utilizado por cornos e pais de viados, como nos exemplos que se seguem.

Exemplos
  Se liga, tua mulher está te traíndo...  
Amigo
  Não pode ser, nunca a vi com outro homem.  
Corno
  Seu filho é homossexual, meu caro.  
Amigo
  Não é, nunca o vi beijando um homem sequer.  
Geraldo Magela

Argumentum ad baculumEditar

Argumentum ad baculum (apelo à força) é o argumento usado por seu patrão sempre usa quando está errado.

Exemplo
  Mas chefe, se eu fizer como você está pedindo...  
Você
  Se não fizer está na rua!  
Seu chefe

Argumentum ad populumEditar

Argumentum ad populum (apelo ao povo) é a velha desculpa do "mas todo mundo faz" ou "todo mundo pensa assim".

  Milhões de pessoas votaram no Lula, então ele é um bom presidente  
Petista
  Bandas emo são demais, todo mundo gosta  
Emo

Reductio ad HitlerumEditar

 Ver artigo principal: Reductio ad Hitlerum

Reductio ad Hitlerum (apelo ao Adolfinho) é quando você usa a desculpa de que o cara do bigodinho quadrado e seus capangas defendiam X para você ir contra X, ou vice-versa.

Exemplo:

  Não devemos usar camisinhas, pois os nazistas usavam camisinhas.  
Papa
  Não devemos escovar os dentes, pois Hitler escovava os dentes dele todos os dias.  
Você quando sua mãe lhe obriga a escovar os dentes

Ainda que os nazistas fossem um bando de assassinos filhos da puta que exterminaram milhares de judeus, pelo menos precavidos e higiênicos eles eram. Em resumo, só porque você é do mal não quer dizer que você tem que ser burro e porco!


  1. Vide definição na Wikipedia: Falácia