Abrir menu principal

Desciclopédia β

Fat Family

Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Fat Family
F.F. antes.jpg
O coral que abalou o Brasil sismicamente
Origem link={{{3}}} São Paulo Sorocaba
País Vergonha da América do Sul
Período 1996 até o presente
Gênero(s) Soul, Rhythm and Blues e Gospel
Gravadora(s) Sun Records
Integrante(s) De ex-gordinhos
Ex-integrante(s) Periclão e Arlindo Cruz
Site oficial www.naotenhomaispapada.com.br

Cquote1.png Experimente também: Mexer o pescoço Cquote2.png
Sugestão do Google para Fat Family
Cquote1.png A dieta deles agora é bem nutri-tri-triva! Cquote2.png
Ruth Lemos sobre Fat Family.
Cquote1.png O sucesso deles é maior que o nosso! Cquote2.png
Beatles sobre Fat Family.
Cquote1.png Duvido que essas baleias façam um falsete mais bonito que o meu. Cquote2.png
MC Melody sobre cantoras do Fat Family.
Cquote1.png Vocês cantam até bem, mas... o visual de vocês não combina com o xôubilzinez. Cquote2.png
Arnaldo Saccomani sobre Fat Family.
Cquote1.png Ainda precisam treinar muito para chegar no dedão do meu pé. Cquote2.png
Alcione sobre cantoras do Fat Family.

Fat Family é um grupo tipo coral de ex-leitoas, baleias e panças evoluídas. Inspirado em um grupo norte-americano de mesmo nome, os membros da família Cipriano reuniram os melhores cantores e pé-de-valsas da família e formaram um grupo de gente muito afinada e pesada . Atualmente o grupo só canta músicas de louvor para o Senhor em grandes e pequenas igrejas por todo o país.

Índice

HistóriaEditar

No Brasil medieval de anos anteriormente passados havia uma família muito unida e também muito oriçada cujo sonho era brilhar no meio musical com qualidade e classe. As gordelícias Simone e Kátia iniciaram um projeto pioneiro de pôr um palco no meio da rua (sem autorização da prefeitura) com o objetivo de fazer um show beneficente e ajudàr os mendigos da região a comprar pinga. Deu tudo certo nessa primeira tentativa e logo o resto da família se juntou à Kátia e Simone para formar o Fat Family: os gordinhos mais fofos da música.

Em três meses o grupo já estava estourado nas principais rádios piratas do país e lançou o primeiro disco com verbas concedidas por Roberto Justus. Nas apresentações em programas de auditório o grupo evidenciou sua essência divina e etérea por fazer algo que poucos humanos conseguem fazer: movimentar o pescoço de uma forma tão bem sincronizada e sensual que deixava qualquer um louco da cabeça. Nessa época era possível ver qualquer criança repetindo o ato, de forma inconsciente, por todas as ruas do Brasil.

O grupo começou a desvanecer a partir do terceiro álbum, a gordinha Celinha saiu do grupo para apimentar a vida sexual com o seu marido e o rumo musical do Fat Family havia se perdido completamente. A partir de 2003 os gordinhos visualizaram toda a suntuosidade e riqueza da Igreja Universal do Reino de Deus que acabaram se convertendo para a causa Macedista de desviar almas para o Inferno.

Em 2011 o integrante Sidney Cipriano morre por atravancamento de lancherrose e desfalca o grupo. O resto dos integrantes fizeram cirugia de redução de estômago e aguardam para participar do "Medida Certa" ou qualquer outro programa do tipo.

 
Os ex-gordinhos do Fat.

ÁlbunsEditar

  • Fat E Chayenne (1998) (Com participação de Cláudia Abreu)
  • Fat Acaba com a Festa (1999) (Com participação do Gordinho Gostoso)
  • Pra Onde For, Não Volte (2001)
  • Fat e Chayenne (2003) (Versão Gospel do grupo)

SucessosEditar

  • Jeito Sexy - Para mostrar que o grupo também manjava das putarias.
  • Eu Não Vou - Problema é seu!
  • Pra Onde For, Me Leve - E se eu não quiser?
  • Gulosa - Será que é por comida de rua ou por outra coisa?
  • Lilás - A cor dos bissexuais.
  • Madrugada - Quando rolam altas putarias.

IntegrantesEditar

  • Suely
  • Celinho
  • Simone
  • Suzetti
  • Kátia
  • Deise