Abrir menu principal

Desciclopédia β

Fender

Giphy (2).gif Este artigo é sobre um GUITARRISTA!

Ele idolatra o Rock como se sua vida dependesse disso e sua técnica milenar vem da terra.

Crystal Clear app kguitar.png Este artigo fala sobre Instrumentos musicais. - Então procure uma Gibson, Fender ou Ibanez.


Cquote1.png Tenho a linha inteira Cquote2.png
Chuck Norris sobre Fender
Cquote1.png Fiz uma igual com palitos de dente Cquote2.png
Chuck Norris sobre Fender
Cquote1.png Na União Soviética, Fender toca VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Fender
Cquote1.png Foi u cão qui botô pá nóis tocá! Cquote2.png
Jeremias sobre Fender
Cquote1.png ... Cquote2.png
Hello Kitty que não fala porque não tem boca sobre Fender
Cquote1.png Se não fosse por mim ninguém saberia fazer tapping nessa joça! Cquote2.png
Eddie Van Halen sobre Fender
Cquote1.png Você está errado, eu fui o primeiro na técnica do tapping Cquote2.png
Stanley Jordan sobre Fender
Cquote1.png Não. Cquote2.png
Chuck Norris sobre Tapping
Cquote1.png Ah é mesmo...(engolindo em seco) Cquote2.png
Eddie Van Halen e Stanley Jordan sobre comentário acima
Cquote1.png Nem vem que fui eu que te ensinei, Chuck. Cquote2.png
Jimi Hendrix sobre Tapping
Cquote1.png Mmmmpfp mpfpfpf mmmmm pf mf Cquote2.png
Kenny McCormick sobre Fender
Cquote1.png Laaaa la lalalaaaa la lalala laaaaa...! Cquote2.png
Smurfs sobre Fender
Cquote1.png Essa é a minha tonante fInder... Cquote2.png
Gilvane guitarrista sobre Fender
Cquote1.png :. .: .:. .: .:. .. :.: .: .: .:. .: .:. .. :.: .:. .:. .: .:. Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Fender


Imitação fracassada.

Fender, como todo bom masturbador de guitarra sabe, é uma linha de guitarras, contrabaixos, aspiradores de pó, maçãs e motores de combustão interna de foguetes que prezam pelo bom acabamento, equipamento de Ponta (Grossa, interior do Paraná) e adesivos da moda, preferencialmente Hello Kitty ou Pikachu.


As guitarras Fender estão presentes em praticamente todos os estilos musicais, porém, marcam mais:

  • Hard Rock;
  • Heavy Metal (incluindo chumbo e tungstênio);
  • Bolero;
  • Quando aquecidas e encostadas no lombo do gado e/ou alguém;

Índice

A HistóriaEditar

 
Léo em seu atelier.

Tudo começou com um cara chamado Leo Fender, deus da forja do metal (e todas as suas vertentes, incluindo o Death metal e o heavy metal), apaixonado por amplificação de sinal sonoro e hentai.


Um belo dia, Léo estava em sua loja de gelatina quando um rapaz franzino lhe trouxe seu violone amplificado de corpo oco e, esfregando a cabeça de Leo Fender, fez três desejos. Um daqueles desejos era de que o inventor quase se matasse deixando aquela porcaria que usava com um som decente. O outro era que aquela maldita aranha radioativa nao lhe tivesse picado e o outro era que tivesse parado aquele bandido que matou seu tio.

Depois desse momento, Leo resolveu se trancar em seu atelier e começou a trabalhar junto com um cara chamado Andy Kauffman, que nao morre no final do filme e ninguem entende o porquê.

 
Matéria prima utilizada na série X-turbo-mega-plus da Fender.

O resultado desta parceria não poderia ser melhor, principalmente porque Kauffman saiu antes do final, temendo que a joça afundasse. Porém, o mundo viu nascer a guitarras Fender e o mundo nunca mais foi o mesmo

óbvio que logo depois que as tábuas de cortar legumes de Fender vingaram, veio uma renca de nego tentando copiar o equipamento a base de mesa de centro.

 
Utilizado na colagem do braço e ponte das Fenderitas produzidas entre 477 D.C. (depois de Chuck Norris) e 1954 A.D.C (ainda depois de Chuck Norris).

. A mais notável das cópias foi a Fenderita, que, com sua sede no Velho Oeste Mexicano, conseguiu uma fama similar a de Fender, porém, as donas de casa reclamavam que a faca deixava vincos quando se cortava cebola e que o odor de pimentão não sumia nem com banha de castor nem com WD-40.

Houve ainda uma tal de "Gibçon" que tentou lançar guitarras também, fabricando com exclusividade para músicos que lembravam vagamente samambaias, porém, devido a uma falta de comunicação com Seu Juzé (acriano que revendia a matéria-prima das Gibçon, constituída principalmente de Pau-Brasil, Pênis-Brasil, Adamantium, Mithrill e balas Toffee) a empresa teve de decretar falência múltipla de seus orgãos. Hoje, a Fender é quase uma unanimidade em guitarras, perdendo apenas para as guitarras feitas na Bolívia (Guitarrone del Muchacho!) e as brasileiríssimas DeOliveira e DeAzeitoneira.


ExpoentesEditar

Assim que os guitarristas da época foram abandonando suas tábuas de esfregar roupa em favor de uma tábua de esfregar roupas com cordas, começaram a surgir os primeiros virtuoses do gênero.

 
Foto de infância do pequeno Bomsteen - o irmão bonzinho do Malmsteen que sempre tinha que ficar limpando o chão enquanto ele ia no baile conhecer príncipes.

Na comunidade internacional científica da música e da poetagem, é aceito como um legítimo "guitar-shredder" qualquer caboclo descendente de norte-coreanos com ascendência em leão que saiba, no mínimo, todos os modos gregos, egípcios, hilotas, mesopotânicos e acrianos, com suas respectivas relativas em dá de ré em mi sem dó no sol fá e escalas similares respectivas from hell.

Aclamado por 110% do público nerds-que-não-pega-nem-gripe, Malmsteen (ou Malmsold já que está quase com a mesma idade de Mestre Yoda) é considerado um dos maiores "guitar-shred", ou seja, na falta de p... ele masturba a guitarra.

Outros Expoentes famososEditar

Ver tambémEditar