Abrir menu principal

Desciclopédia β

Fernando Falcão

Fernando Falcão é apenas um vilarejo minúsculo de nome tosco, localizado lá no meio do sertão do Maranhão. Assim como em todos os outros vilarejos maranhenses, o que faz girar a economia de Fernando Falcão é a prostituição, além da exportação de putas pagas para grandes metrópoles. Atualmente, apenas os grandes idiotas continuam morando nesse cu do mundo, pois quase todo dia passa um pau-de-arara na região para levar todos os moradores para alguma favela de São Paulo.

Por conta das secas intensas, que duram cerca de 365 dias por ano, Fernando Falcão é considerada o inferno na Terra. Mesmo assim, de vez em quando, José Sarney vai passar alguns dias na região, pois considera Fernando Falcão um excelente curral eleitoral, já que os analfabetos de lá sempre trocam o voto por um copinho de cachaça.

Índice

HistóriaEditar

 
Casas de porte luxuoso de Fernando Falcão, já que são feita de alvenaria, algo que eles fazem questão de demonstrar ao não revestir tijolos com reboco. Um clássico da arquitetura desta pacata pequena cidade.

Na antiguidade, Fernando Falcão era apenas um bairro esquecido e abandonado, que os moradores de Barra do Corda usavam como aterro sanitário. Sim, Fernando Falcão possuía um cheiro de merda insuportável, que afugentava até mesmo animais como ratos, baratas, vermes e você.

Porém, com o tempo, chegaram em Fernando Falcão alguns mendigos, que tinham sido expulsos de São Paulo após terem sido flagrados soltando um cagão atrás da prefeitura. Como Fernando Falcão era um verdadeiro chiqueiro, os mendigos se sentiram extremamente confortáveis lá, e resolveram fixar moradia por lá mesmo. Alguns construíram barraquinhos usando madeira, enquanto que os mais preocupados com o meio-ambiente usaram algumas garrafas pet.

Com o passar dos anos, esses mendigos conseguiram algum dinheiro, pois pegaram todas as porcarias recicláveis que existiam em abundância em Fernando Falcão e venderam para outras cidades roceiras, como Araponga. Com esse dinheiro, ao invés de desenvolverem Fernando Falcão e a tornarem um verdadeiro bairro, eles resolveram fazer o que todo mendigo faz: Gastar tudo em cachaça e em putas pagas.

Por conta das relações que os mendigos tiveram com as putas pagas, eles tiveram alguns filhos, estes que, mesmo antes de nascer, já estavam destinados a morar na bostinha de Fernando Falcão pelo resto da vida, tendo que trabalhar 24 horas por dia nas lavouras para não morrer de fome.

Atualmente, após esses filhos dos mendigos terem feito um grande protesto, usando algumas carabinas traficadas de Vitória do Mearim, eles conseguiram a emancipação de Fernando Falcão. Apesar disso, todo mundo ainda considera Fernando Falcão como sendo um bairro de Barra da Corda.

EconomiaEditar

Gira principalmente em torno da prostituição. Porém, para dar um viagra para os cofres públicos, o prefeito de Fernando Falcão desvia dinheiro que o governo manda para manter os programas sociais. Fernando Falcão surge toda hora nos noticiários de divulgações dos rankings de cidades mais pobres do Maranhão, frequentemente se destacando por uma população acostumada a receber não mais que 127 reais mensais.

PopulaçãoEditar

A cidade detém a incrível marca de 95% da população ser formada por excluídos sociais, um recorde de nível nacional, com os 7500 excluídos que por lá vivem.

EducaçãoEditar

Como 101% da população de Fernando Falcão é analfabeta, todo mundo assina documentos usando os polegares, após molhares estes em poças de lama, que existem em abundância na cidade.

Atualmente, os estudantes de Fernando Falcão sempre conseguem ficar no topo da tabela do ENEM, se virar a tabela de cabeça pra baixo.