Abrir menu principal

Desciclopédia β

Filipe Árabe

Romanopre.jpg ROMANI ITE DOMVM!!!

HÆC ARTICVLVS ROMANVM EST. LATIM LOQVÆBITVR. NON INTERLEGIT? HVMORIS PRIVATVS NON EST. MVITISSIMVS ENGRAÇATVS! SED ROLA MEAM VADE MAMARE! VADE FŒDERE CVM PORRIBVS NOSTRVM.

Spqrpre.jpg


Cquote1.png Você traiu o movimento árabe veio Cquote2.png
Ddao Dolabella sobre Filipe Árabe

Filipe Árabe foi um imperador romano que de árabe só tinha o meu pau de óculos. Muito normalzinho para os padrões de um bom imperador. Sem escândalos sexuais, sem bebedeiras e festas antológicas, sem amantes, sem vitórias na guerra, só teve uma esposa, um filho e uma filha e nem gostava de vinho porque essas coisas não existiam na Arábia. Para ficar um pouco destacado, os historiadores decidiram o chamar de "Árabe" só porque seu tataravô por parte do primo de sua empregada era um árabe legítimo.

Nunca fez um atentado terrorista, nunca rezou para Alá, nunca usou burca, nunca andou de tapete voador, nem tinha barba, nem usava turbante, oras! Nunca teve nada de árabe.

JuventudeEditar

 
Registro arqueológico que atesta que Filipe Árabe era um tremendo de um cagão.

Nasceu em Shahba, um celeiro de ovelhas próxima à capital da Síria, Damasco. Filho de um pai romano que sumiu, e uma mãe desconhecida (provavelmente árabe e violentada). Tudo indicava que Filipe seria um simples pastor. Até que uma galera romana da pesada chegou lá na Síria para aprontar altas confusões e tocaram o terror para inibir a modinha da época, que era emigrar para Roma e conseguir o "Greencard" do império.

Nessa época encontra nas montanhas o Mestre Miyagi, com quem aprende todas as táticas militares de (in)sucesso que viria a marcar seu reinado em Roma.

Carreira políticaEditar

 
Nota de 100 cruzados sírios homenageiam Filipe.

Filipe assumiu o trono de forma conturbada (para variar) na maior cagada, quando de repente todos imperados, seus filhos, generais e sucessores começaram a se matar pelo poder, até sobrar Filipe, o 6895° da linha de sucessores do trono (porque seu pai era um soldado raso de Roma, aqueles que mandavam lá pro deserto das arábias se ferrar, aventuras essas que o fez ter esse filho bastardo, Filipe). Filipe só não foi assassinado por conhecer as técnicas beduínas de camuflagem na areia.

Durante seu reinado, fechou vários acordos de paz porque na guerra ele era péssimo. O principal sucesso foi a paz com a Pérsia e seu imperador Xerxes Santoro XII. Filipe foi o primeiro imperador romano a ser batizado pelo papa. O comitê histórico do Imperador Constantino Magno não aprovou esta frase.

Todavia, todas aquelas minúsculas tribos do Rio Danúbio fizeram questão de ser resistência contra o domínio romano.

Filipe foi o imperador que teve a honra de comemorar os 1.000 anos de Roma com 1.000 garrafas de vinho tinto e 1.000 gladiadores no Coliseu a batalhar contra 1.000 leões. Filipe foi responsável pela milésima derrota de Roma em batalha, e Romário finalmente fez seu milésimo gol.

Morreu assassinado por Décio, pois, a coisa era assim, para se tornar imperador, é só matar o atual.

Precedido por
Gordiano
 
Imperador Romano

244 - 249
Sucedido por
Décio


Imperadores Romanos

Júlio-Claudianos
Otávio AugustoTibérioCalígulaCláudioNero

Guerra Civil e Flávios
GalbaÓtonVitélioVespasianoTitoDomiciano

Antoninos
NervaTrajanoAdrianoAntonino PioMarco AurélioCômodo

Severos
PertinaxDídio JulianoSétimo SeveroCaracalaMacrinoHeliogábaloAlexandre Severo

Zorra Total ou Quem der mais leva
Maximino TrácioGordianos (I, II e III)Filipe ÁrabeDécioTreboniano GaloValerianoGalienoCláudio II GóticoAurelianoProboCaroCarino

Tetrarquia e Constaninianos ou Agora somos cristãos, Amém!
DioclecianoConstantino MagnoConstantino IIConstanteMagnêncioConstâncio IIJuliano ApóstataJoviano

Valentinianos e Teodosianos ou Corra que os bárbaros vêm ai
Valentiniano IValenteValentiniano IITeodósio MagnoHonórioConstantino IIIValentiniano IIIPetrônio MáximoÁvitoMajorianoLíbio SeveroAntêmioOlíbrioGlicérioJúlio NeposRômulo Augustulo