Abrir menu principal

Desciclopédia β

Firminópolis

Cquote1.png QUE PORRA É ESSA!? Cquote2.png
você sobre Firminópolis

Firminópolis[1] é um arraiá lá nos cafundó de Goiás, de difícil acesso, longe da civilização, abandonado por Deus e o mundo, acredita-se que o video-game mais avançado encontrado por lá é o Sega Saturn, e usado como penico, porque afinal não há energia elétrica numa cidade dessas.

Índice

HistóriaEditar

 
Firminópolis inteira cabendo numa foto.

Fundada em 1940 por Manoel Firmino dos Santos, um cara extremamente louco e pinel de ir para esse fim de mundo criar uma aldeia. Atraiu muitas pessoas com a falsa promessa de pequis grátis. Tanta gente foi atraída que a população da cidade pulou de 1 para 10.000 habitantes em menos de 80 anos porque depois que todos descobriram que o pequi não existia já era tarde demais, todos estavam presos naquela dimensão paralela (aka fim de mundo) e jamais poderiam outra vez conhecer o mundo exterior.

Em 1948 torna-se independente de Paraúna, outra cidade sem futuro nenhum, que mesmo sendo a bosta que é, ainda consegue ser melhor que Firminópolis.

Atualmente o Google Earth ainda vem tentando encontrar essa cidade que muitos ainda acreditam ser apenas um mito.

PopulaçãoEditar

Firminópolis é formada, de acordo com o IBGE por 13.000 habitantes fictícios, e 100 habitantes reais que são as mesmas 100 pessoas que você vai continuamente estar encontrando ao andar pela cidade. Grande parte de quem está lá em Firminópolis é gente que estava passando e nunca mais conseguiu achar o caminho de saída da cidade. Algo que parece ser a diversão de alguns homens dessa cidade é abusar de garotinhas menores de idade, todo ano tem um pedófilo novo sendo preso nessa cidade.

PolíticaEditar

Dinheiro desviado do PAC, prefeitos presos por fazer rachadinhas, filho de prefeito agredindo vereador, ex-prefeitos com bens bloqueados, fraude na Secretaria de Economia, fraude em licitação de recapeamento, analisar a política de Firminópolis é como analisar o Código de Processo Penal, os políticos locais de cometeram todas contravenções existentes ali.

EconomiaEditar

A avançada economia de Firminópolis é baseada no escambo de sangue de boi, leite, linguiça, capim e ar que compõem o maravilhoso PIB de 61 mil reais.

CulturaEditar

Devido ao altíssimo grau de isolamento de Firminópolis, o pacato município ao longo do tempo vem adquirindo várias semelhanças culturais com a sua região vizinha mais próxima, o Inferno. Ou seja, a cidade é quente pra caralho, só tem pobre burro, mulheres desdentadas, só se escuta música de corno, o melhor carro da cidade é um Fusca 77, só tem capim e barro, as pessoas tem buraco de rua de estimação de tão permanentes que eles são e tudo que possa existir de bom está sempre há 118 quilômetros de distância.

Referências

  1. Não tinha um nomezinho melhor para colocarem nessa cidade não?