Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ford Corcel

Carrinho spmercado.jpg Este artigo é sobre um carro.

♫ Puta que pariu, pisa no freio, Zé... ♫

Ele queima óleo, suja sua garagem, solta fumaça e sempre lhe deixa na mão no meio da estrada!
Carro pessoal.jpg Esty artygo é dy pobry!

Esty artygo é sobry koyzas dy póbry, peçowas póbrys y o dono
taméyn dévy dy sê un pobretãwn do karáy!


Cquote1.png Não é aquela raça de cavalos?!... Cquote2.png
Carla Perez sobre Corcel
Cquote1.png É, foi essa raça que deu origem ao nome do carro, sua égua. Cquote2.png
Anônimo respondendo Carla Perez
Cquote1.png Solta o freio de mão!!! Cquote2.png
Motoristas de Corcel sobre o mesmo
Cquote1.png Com a cera do seu ouvido (ouvido!) / Encerei o meu Corcel (Corcel!) / Com a cera do seu ouvido / Encerei o meu Corcel, cel! Cquote2.png
Pânico sobre Corcel
Cquote1.png Meu carro é bem mais louco que essa bosta de fuscão!!! Cquote2.png
Motorista satisfeito sobre Corcel
Cquote1.png Não é CHEVETTE CARALHO, É CORCEL!!! Cquote2.png
Proprietário puto da vida sobre as pessoas que confundem os carros enquanto chupam seu pau
Cquote1.png Muito conforto para 5 pessoas, inclusive gosto de me esfregar naquela alavanca comprida espetada no chão Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Corcel
Cquote1.png Méo Pói no ceu e nós no Corcel Cquote2.png
Inri Cristo sobre Corcel
Cquote1.png Não é PASSAT CARALHO, É CORCEL "II"!!! Cquote2.png
Proprietário puto da vida sobre as pessoas que ainda confundem os carros enquanto chupam seu pau
Cquote1.png É tão econômico que parece que você só andou a pé!!! Cquote2.png
Proprietário satisfeito da vida quando abastece o tanque
Cquote1.png Com a economia de ser forçado a andar a pé, vou poder consertar meu "Carro Bravo"!!! Cquote2.png
Proprietário contente com a conta "baratinha" da oficina
Cquote1.png Pq as pessoas confundem o corcel dois com passat, chevette, esses carros? Cquote2.png
Internauta revoltado sobre as pessoas que confundem os carros

Muito potente para a época, acelerava de 0 a 100 em 3,6s despencando de uma cachoeira

Corcel foi um bólido de fabricação nacional concebido no intuito de deixar o Chevette no chinelo. Porém, solidário que ele só, o Corcel resolveu ficar no mesmo chinelo junto com o Chevette, o Dodginho, a Brasília e outros contemporâneos daquela época.

Índice

O projeto inicialEditar

Durante a invasão da Gália pelo Império Romano a Ford adquiriu a Willys-Overland, essa estava fazendo junto com a Renault o tal do projeto "M" ("M" de uma palavra bastante distinta do nosso vocabulário) e é por isso que o Gordini também usa roda de três furos, cazzo!

A Ford só tinha barcas carros V8 bebedores de gasolina, como o Landau, o Galaxie e o Mavericão (Ah! O Mavericão...) Em um mercado dominado por Beetles (os Fuscas né seu burro, não a banda) A Ford lançou o carro e disse:

  Vamos acabar com esses alemães filhos da puta!!!  
Ford sobre o sucesso do Fusca

Lançado inicialmente com o sedã e como um coupé (em 1968), o carro foi bem aceito mas duramente criticado pelos bancos não-reclináveis, o que o impedia de ser um motel móvel. E também pelo motor (inicial) de Gordini incrementado para 1.3 de 68 cv, tão fraquinho que andava junto com os DKVs pipoquetes Vemaguete. Em 1971 a Ford apimentou um pouco mais o motor, passando para 1.4 de 85 cv no famoso GT-XP Service Pack 2,1 mas ainda assim, mal conseguia se livrar dos DKVs e dos Fuscões. Depois, em 1973, estendeu esta "maravilha" 1.4 para toda a linha (Sedã, Coupé e Belina). Imagem surreal: uma Belina 1970 com motor 1.3, carregada, com o motorista e mais 4 passageiros, tentando ultrapassar uma carreta. Tal e qual Matrix Reload, os carros 1.0 fazem um pouco melhor hoje em dia.

A resistência do modelo é algo bastante elogiável, pois além de ter servido à celebridades atemporais como Dercy Gonçalves, Chacrinha, Chico Anysio e Noé, que utilizou para transportar o primeiro rascunho da Arca, também é resistente fisicamente. Alguns feitos que comprovam isso é o poder dele de desmanchar Ferraris, carros fabricados a partir de 1988, e de ficar inteiro depois de 37 patadas de Tiranossauro Rex.

Foi eleito também o melhor carro brasileiro das ultimas décadas (fonte: Times New Roman)

MudançasEditar

Além da burrice extrema do acerto de altura da caixa de direção que obrigou a um dos primeiros "recalls" de nossa indústria, de resto, só plásticas cosméticas: Em 1971, 4 lanternas traseiras para dar mais trabalho aos donos e o motor 1.4 no GT-XP Service Pack 0.103; Em 1973 frente e traseira parecidas com as do Maverickão e do Ford Pinto norte americano (Não, você não leu errado e não é referência ao "orgão sexual". Pinto é nome de uma raça de cavalos dos USA). E também, a pequena maravilha 1.4 aplicada em toda a linha; Em 1975 nova remodelação de frente e traseira, acompanhando o Maverickão; E finalmente, em 1978, a oitava maravilha do mundo moderno, o Corcel II, mais largo e espaçoso, porém com a lata bem fininha para o motorzinho 1.4 dar conta de puxar. Enquanto não trincava em estratégicos pontos críticos, era uma beleza. E era chegada numa ferrugem pois o tratamento de base da carroceria e a pintura da Ford nos anos 70 e 80 era uma porcaria. Já o acabamento era bem feito. Acho que era prá esconder a ferrugem que viria com pouco mais de um ano de uso. Tanto que alguns donos o chamam "carinhosamente" de Ferruginha!!

 
As personalizações do Corcel no entanto não chegam a se comparar as do Chevette, carro constantemente usado para "Tunning de pobre" (chega disso, coitados deles)

CuriosidadesEditar

  • O Freio de Mão do Corcel II é a maior imbecilidade de engenharia mecânica de que se tem conhecimento. A parte da alavanca se fixa ao assoalho atrás, pelo lado direito e a catraca, à frente, pelo lado esquerdo. Com o uso, acaba quebrando a catraca por flexão axial da mesma. Deve ter sido projetado pelo Mr. Bean.
  • O Corcel II possui a maior porta já projetada para um automóvel.
  • Você estaciona do lado esquerdo da rua e o passageiro já desce na calçada do lado direito.
  • Toda a lataria empregada no Ford Corcel é suficiente hoje para construir uns 10 carros atuais. Ela era tão grossa que aguentava disparos de canhão e por isso era usada como Caveirão pela polícia militar de São Paulo. A bem da verdade, a lataria do Corcel I (1ª série) porque a do Corcel II é tão fina que não dá pra fazer nem meio Smart comparado com o Corcel 1, comparado com os carros de hoje, os carros de hoje parecem ser feitos de papel.
  • A lataria é resistente pois como o assento não é reclinável, o motorista vai ter que dar uma em cima do capô mesmo. E isso tem que acontecer somente nos 2 primeiros anos de uso porque depois, a ferrugem e as trincas na carroceria se encarregam de destruir este "motel" sobre rodas.
  • O Corcel assobia ao atingir velocidades acima de 60 km/h. E ao atingir a espantosa velocidade máxima de 121 km/h, urra que nem um elefante, com o motor no máximo (5.400 rpm) em 4ª marcha, porque a 5ª é tão longa que a velocidade cai para os 80 km/h daquela época da economia à base da porcaria (anos 70 e início dos 80) em que todo mundo tinha que ficar amarrando.
  • Existiu também o Corcel GT-XP, e agora a Ford pensa em lançar o Corcel GT-Vista Service Pack 1. Já que a Ford adora imitar aquela famosa Micro...., quem sabe não vem por aí o Fiesta Seven (7) Service-Pack 0.5. Pois já que o acabamento Ford ficou péssimo, você faz upgrade e tem que sair buscando vários componentes por conta própria. Mais básico tá prá inventar, he, he, he.
  • E como seus similares daquela famosa empresa multinacional, ele costuma brindar seus donos com a mensagem "Você executou uma ação ilegal e o Corcel II GT-XP Service Pack 2,1 precisa ser rebocado para não ficar no meio da rua em pleno Domingo" e "Isso aconteceu porque você teima em utilizar esta maravilha da engenharia non-sense Ford!!"
  • O Renault Logan é uma imitação moderna fajuta. É o resultado do Corcel II GT-XP Service Pack 2,1 misturado com o GT-Vista Service Pack 1.
  • O Renault Kwid usa rodas de três furos em homenagem ao Corcel, compartilhando com ele a dificuldade de se personalizar as rodas sem usar adaptadores.
  • Anabolizantes diminuem o tamanho do pau
  • Toda Igreja Assembleia de Deus tem um Corcel II estacionado na porta do templo. E não importa se ela fica na favela mais fudida da cidade ou no bairro mais bacana. Os fiéis sentem uma tara insaciável pelo Corcel II.
  • Quase toda esquina em que você for terá um Corcel abandonado.
 
Aqui vemos um embate magnifico entre Ferrari x Corcel, em uma prova cabal de resistência do Corcel. Inspiração para Nelsinho Piquet (filho...)
 
Ford Corcel II: Carroceria nova, mas o motor, a mesma merda...

O fim da linhaEditar

Durante a década de 1980 o mercado já não era o mesmo: Duran Duran, R.E.M., Erasure, New Order, Talking Heads, Tears for Fears, Depeche Mode e mais outros montes de merda tocando no rádio contribuíram para a decadência do produto.

Já em 1978 a linha foi esteticamente remodelada com o "genial" nome de "Corcel II", com o mesmo motor 1.4, mas sem o mesmo carisma e a personalidade e outras coisas que encantam boiolas. Foi mais uma demonstração pública da "engenhosidade" da Ford para substituir o boi deitado Maverickão, o melhor amigo dos postos de gasolina, com seus 6 canecos do (pasmem) Aero Willys e o V-Oitão beberrão. A Ford, reconhecendo a imensa cagada que cometera, em 1981 lançou uma versão 1.6 do magnífico motor que equipava as linhas anteriores, agora chamado CHT (Chinelagem Total) que atormentou a indústria automobilística por gerações, indo parar até em alguns carros da Volkswagen, como o Gol CL e 1.000 durante os tempos da "Autolatrina" (Acordo pelo qual os Diretores da Ford e da Vw se encoxavam uma vez per semana). Porém, deixou várias outras cagadas de engenharia porca tais como: ter que tirar toda a grade para trocar uma simples lâmpada de farol; o freio de mão cuja catraca se quebra por flexão axial; o painel "corta-fogo" (chapa entre o motor e o interior do carro) muito fino que se racha todo por não resistir às tensões do cabo de embreagem; este último que se rompe porque sua ponta se flexiona toda vez que se pisa na embreagem e por aí vai... Creio que os Três Patetas ou seus descendentes diretos ingressaram no quadro de "engenheiros" da Ford um pouco antes de 1978.

Apesar dos lançamentos o Corcel não tinha mais fôlego para competir com as Ferrari F40, Lamborghini Diablo e etc, encerrando a sua fabricação em 1986. Mas seu descendente direto, o Del Rey, ainda iria encantar seus fiéis usuários sado-masoquistas até 1991. E a Pampa ainda duraria até 1996!! Foi dessa longeva fonte de dores de cabeça que Hollywood tirou inspiração para a série "Duro de Matar"!! Atualmente muitos usuários estão só esperando o Renault Logan começar a aparecer nas "bocas" de carros usados para trocar seus bólidos por modelos equivalentes... Aguardem brevemente "Duro de Matar 5, 6, 7... 102" e por aí vai...

Uma pergunta aos caros colegas. Qual carro começa com "O"?

  Oggi(Fiat)  
Gentalha sobre pergunta acima

Ligações externasEditar