Abrir menu principal

Desciclopédia β

Formoso (Goiás)

Formoso é uma dessas "cidades" que ninguém se importa lá do norte de Goiás.

Índice

HistóriaEditar

 
Entrada de Formoso.

Povoado criado em 1948 quando surgiram por ali algumas fazendas que usufruíam da fertilidade das terras do Rio Formoso. Rapidamente semi-escravos, infelizes e frustrados de todo o país ali se aglutinaram para reclamar da vida e trabalhar na roça.

Em 1954 o lugar vira alvo de guerrilhas entre posseiros, grileiros, fazendeiros, gente do MST, índios e outros tipos de vândalos. Se você nunca ouviu falar de faroeste brasileiro é porque não conheceu a história de Formoso.

Na década de 60 alcança grande progresso graças à criação de Brasília, todo imbecil que errava o caminho da capital, bobeava acabava em Formoso. Em 1963 torna-se município depois que o então prefeito de Mara Rosa tinha bebido muita cachaça numa festa de sertanejo e assinou os papeis que garantiam a emancipação daquela distante fazenda.

Ninguém sabe o motivo desse nome Formoso, mas com certeza quem deu esse nome a cidade tinha um grande senso irônico de humor. Se você pensa que a sua cidade é ruim é porque não conhece Formoso, viver naquele lugar é como morar no inferno com um abacaxi enfiado no traseiro e chupando brasa de fogo para se refrescar. Os terroristas do Estado Islâmico tinham que se condenados a viver o resto da vida em Formoso para pagar seus crimes que praticaram na França.

Atualmente não passa de mais uma cidade qualquer pobre e miserável do interior que orgulha-se da baixa taxa de desemprego, tudo graças à prefeitura que distribuiu enxadas para toda a população, e como terra para capinar é o que não falta, trabalho não falta.

GeografiaEditar

Formoso está localizado no meio do cerrado, só chega lá quem estava indo para Porangatu para uma festa de sertanejo, mas bebeu todas e errou o caminho em Santa Tereza de Goiás virou a direita e foi acabar indo parar nesse fim de mundo conhecido como Formoso.

PopulaçãoEditar

Cidadezinha de pouco mais de 4000 caipiras que são considerados como habitantes pelo IBGE.

TurismoEditar

O pseudo-turismo de Formoso está baseado no ecoturismo, ou seja, programa de índio (literalmente) que é sair para dar uma volta no mato e nas piscinas com águas termais a 11 quilômetros da cidade e na rodoviária onde é o ponto de encontro dos peida pinga, ladrões batedores de carteiras, cheiradores de gatinhos e viciados em sinuca e pode até aparecer algumas putas baratas que fazem programas por míseros 20 mangos vindo diretamente de Trombas e do setor caveirinha.