Abrir menu principal

Desciclopédia β

Fotoquímica

LuzMão.png
Fotoquímica surgiu da luz!!!

Son, go to the light... Go...

Luz de Cristo.jpg

Cquote1.png Vou pegar meus óculos. Cquote2.png
Theodor sobre fotoquímica

Fotoquímica é um dos trocilhares de ramos da química, que estuda as interações de átomos e pequenas moléculas com a luz. E por incrível que pareça, a fotografia também está relacionada com a fotoquímica. Há!

Índice

Bases científicasEditar

 
Se você estiver sobre efeitos de LSD, compreenderá esta imagem.

Fotoquímica pode também ser apresentada como uma reação em que ocorre a absorção de luz, você deve estar pensando "PFF, qualquer um absorve luz!", vá com calma gafanhoto, normalmente uma reação ocorre quando uma molécula ganha uma energia de ativação necessária para propiciar-se as transformações químicas. Um exemplo é a combustão de gasolina em dióxido de carbono e água. Esta é uma reação química onde algumas moléculas são convertidas em outras, por estarem com o nenonho no corpo. Para esta reação (hehehe) ocorrer, a energia de ativação deve ser fornecida na forma de calor ou de uma faísca. No caso das reações fotoquímicas, a luz é o mecanismo que fornece a energia de ativação. Simples não.

Leis da fotoquímicaEditar

Filha da putamente a fotoquímica também possui leis, que por sua vez, são quase piores que as de trânsito, caro turista.

  • A primeira lei da fotoquímica, conhecida como lei de Grotthuss–Draper, estabelece que a luz deve ser absorvida por uma substância química para produzir uma reação fotoquímica.
  • A lei de Beer-Lambert estabelece que há uma relação sexual exponencial entre a fração de radiação absorvida por uma substância e a concentração da substância, e que esta fração de radiação absorvida é independende da intensidade da radiação incidente.
  • A segunda lei da fotoquímica, a lei de Stark-Einstein, estabelece que para cada fóton de luz absorvido por um sistema químico, somente uma molécula é ativada em uma reação fotoquímica, é quase como a corrida que todos nós ganhamos na buceta da tua mãe.
  • A absorção de um fóton de luz pela molécula de reagente resulta em um estado cuja a energia é maior do que a energia inicial, conhecido como estado excitado, sério. A perda do excesso de energia absorvida pode ocorrer por emissão do estado excitado singlete (fluorescência), por emissão do estado excitado triplete (fosforescência), por um processo de relaxação não radiativo ou por uma reação química. A eficiência dos vários processos mencionados acima pode ser medida através de rendimentos ou eficiências quânticas, que descrevem moléculas retidas em cada etapa em relação ao total de fótons absorvidos, seu burro.

AplicaçãoEditar

 
A fotossíntese, tão importante quanto um porco latindo.

Muitos processos químicos nada importantes envolvem fotoquímica. Um exemplo é a fotossíntese, na qual algumas plantas utilizam a luz solar para converter o dióxido de carbono e água em açúcar glicose e oxigênio, elas são fodas. A glicose é usada pela mitocôndria na produção de adenosina trifosfato, um tipo de nucleotídeo, caro noob. Em vaga-lumes, as enzimasdasoutras localizadas no abdomem do inseto produzem bioluminescência. Processos fotoquímicos também podem ser altamente destrutivos, provocando a degradação de materiais como o cloreto de polivinila. Os frascos de remédio são feitos com vidro escurecido para evitar que o fármaco dentro sofra algum processo fotoquímico. Uma reação bastante conhecida é a geração de espermatozóides oxigênio singlete a partir da reação de fotossensibilização do oxigênio triplete. Fotossensibilizadores típicos incluem a tetrafenilporfirinatáqueopariu e o azul de metileno. O oxigênio singlete resultante é um agente oxidande extremamente agressivo, capaz de converter ligações C-H em grupos C-OH.

Montagem experimentalEditar

Reações fotoquímicas necessitam de uma fonte de luz que emita no comprimento de onda correspondente à transição eletrônica do reagente, que normalmente é usado por estudandes safados. Nos estudos da vida cotidiana, vulgo chata e rotineira, a luz solar era a fonte luminosa da xana da empregada, apesar de ser uma fonte policromática. Atualmente, lâmpadas de vapor de mercúrio são as de uso mais corriqueiro no laboratório. A luz emitida deve chegar se não houver muito congestionamento, ao grupo funcional em questão sem ser bloqueada pela puliça pelo reator, meio reacional ou outros grupos funcionais presentes. Em muitas aplicações, o quartzo é empregado tanto em reatores como no recipiente que contem a lâmpada, por absorver apenas em comprimentos de onda abaixo dos 200 nm. O solvente escolhido é um parâmetro experimental importante por ser um reagente em potencial. Consequentemente, a utilização de solventes clorados é evitada, pois a ligação C-Cl pode levar à cloração do substrato. Trânsito infernal e congestionamentos Solventes que eventualmente absorvam a radiação podem evitar que os fótons cheguem ao reagente. Os hidrocarbonetos absorvem apenas em comprimentos de onda curtos e são então preferidos em experimentos fotoquímicos que necessitem de fótons com alta energia.

OrgânicaEditar

 
A origem da fotograma está ligada com a fotoquímica... foda-se.

O primeiro estado eletrônico excitado de um alceno carece da ligação pi, de modo que a rotação em torno da ligação C-C é facilitada e a molécula pode seguir por reações não observadas termicamente. Estas reações incluem isomerização cis-trans, cicloadição a outro alceno (no estado fundamental) resultando em derivados do ciclobutano. A isomerização cis-trans de um alceno ocorre na retina, um dos componentes do mecanismo da visão. A dimerização de alcenos é relevante nos processos de danos ao ADN, onde dímeros de timina são observados após iluminar o ADN com radiação ultravioleta. Tais dímeros de timina interferem na transcrição molecular. Os efeitos benéficos da luz solar estão associados a indução fotoquímica da reação de retrociclização do ergosterol, fornecendo a vitamina D, que te faz ter porra para cume muié.

InorgânicaEditar

Complexos do LOL de coordenação são fotorreativos, porque estas reações podem englobar a isomerização cis-transsexual. Em geral, o mecanismo de fotorreação mais comum para estes compostos resulta na dissociação dos ligantes, uma vez que o fóton excita um elétron para fazerem uma suruba da ligação com o metal para um orbital antiligante em relação aos grupos ligantes. Deste modo, carbonilas metálicas que resistem à substituição térmica procedem à descarbonilação sob irradiação com luz ultravioleta, porra.

ConclusãoEditar

Se você leu essa caralhada de texto até aqui, você ficou consideravelmente nerd, pois a fotoquímica é como um aval real para os nerds, logo, se você gostou, sinto em lhe informar porém, o servidor do Tibia está em manutenção no momento.

Campos de abrangência da química
Orgânica (Bioquímica) - Inorgânica (Coordenação) - Analítica - Ambiental (Verde) - Polímeros - Físico-química (Nuclear - Termoquímica - Eletroquímica - Fotoquímica)