Fragile

Taumaporra Meme.jpg Eu sou obrigado a falar...esse artigo aqui tá uma porra!
Dá pra botar essa... porcaria pra melhor?


Capa03.jpg Este artigo trata de um álbum

E já teve milhares de cópias vendidas! (ou não).

Conheça o resto da playlist clicando aqui.


Cquote1.svg O teclado perdeu muito da qualidade a partir desse disco... Cquote2.svg
Tony Gay Kaye sobre Fragile
Cquote1.svg Você não vai... tocar... teclado!!! Cquote2.svg
Rick Wakeman sobre Tony Kaye, o Balrog
Cquote1.svg Obrigado. Cquote2.svg
Frejat sobre Fragile

A entrada de GandalfEditar

Gandalf, o Cinzento, também conhecido como o "Mago dos Teclados", a partir desse disco substitui o péssimo Tony Gaye, no Yes. É a partir daqui que você começa a se chatear com aqueles intermináveis solos de música barroca que os fãs de Prog vivem fingindo que gostam!

Os outros membros continuam sendo:

 
Notem o enorme orçamento que a banda ganha para fazer a capa do disco, made in Paint.

As MúsicasEditar

Ronda do QuarteirãoEditar

(Jonas Ânderson/Cid Gomes)

Sucesso estourado no Ceará, principalmente na versão Forró.

O Cão e o BrahmsEditar

(Brahms/plágio: Gandalf, o Cinzento)

Como parte do acordo feito entre Johannes Brahms, fundador daquela famosa empresa produtora de cerveja, e o Capeta, o compositor teria sua música maltratada gravada por uma banda de prog que não tivesse música suficiente para encher o disco. É a primeira música do novo membro da banda, que tava com preguiça de compor algo próprio.

We Have Heavy MetalEditar

(Jonas Ânderson)

A música mais pesada-satânica-pra-macho-motoqueiro-do-caralho do Yes! Segundo o próprio Lemmy Kilmister, foi de grande influência na definição do som do Motörhead.

South Park in the Sky with DiamondsEditar

(Jonas Ânderson/SpongeChris SquirePants)

Essa é uma faixa Manowar! Após um trovão e um solo de bateria de 7 minutos, Jonas passa a cantar o tema hard-rock-paulêra da música. É então interrompido por um solo chatíssimo de teclado (bem que o Tony Gay avisou) e um coro infantil da Igreja da Lapa cantando um tema de Natal. No fim, volta o tema pesadão, e a música encerra com o guitarrista praticando um exercício da sua Cartilha Básica de Guitarra.

Cinco por Cento de NadaEditar

(Buffalo Bill)

Nome bem sugestivo!

Long Distance Roundhouse KickEditar

(Jonas Ânderson)

O guitarrista da banda mostra que sabe tocar mais do que música cigana. Na verdade, a melodia da guitarra é uma porcaria, mas ele sabe tocar essa porcaria, então tá valendo. A música é obviamente um tema de video-game; ela seria originalmente tema de um jogo do Chuck Norris, mas o jogo não foi lançado por um simples motivo: assim que começava, já era finalzado! No mais, você não pode controlar Chuck Norris! Só talvez na União Soviética!

Camundogaria EletricoruusEditar

(SpongeChris SquirePants)

Homenagem do baixista ao Pikachu.

Mudo por um DiaEditar

(Chimbinha)

Contribuição do Chimbinha ao Yes. O Yes ficou mudo, pois não tem vocais na música. E eles passaram um dia no estúdio para deixar essa música com mais de 2 minutos, pois o Chimbinha tocou ela três vezes em 15 segundos. Ele ainda tinha feito um solo no final que seria o início do Funeral Doom Virtuose Metal, mas os caras do Yes cortaram o trecho porque eles têm medo do Demônio!

Hits of the SixtiesEditar

(Jagger, Richards, Lennon, McCartney, Dylan, Diamond, Townshend, Brian Wilson e também os espertalhões do Yes)

O Yes faz um medley com vários lixos sucessos dos anos 60! A música acaba com o tema pesadíssimo de "We Have Heavy Metal".

O SucessoEditar

Foi a partir do Fragile que o Yes passou a fazer sucesso, acreditem! Na época, todo mundo queria ouvir música cigana, misturada com teclado barroco, homem com voz de mulher, baterista sem ritmo, e o Yes não perdeu tempo e aproveitou para enriquecer com essa zona!