Abrir menu principal

Desciclopédia β

Funedi

Bob Mauley.jpg   Fala, diabo! É o seguinte: Funedi rap é mais uma coisa que os mano da quebrada curte, tá ligado?
Então, não zoa este artigo não, porque vai dar em treta, diabo do diabo do diabo
Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre Funedi
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
264939.jpg ATENÇÃO:
Simplesmente estamos cagando e andando para quem não gostar do conteúdo deste artigo e, por conseguinte, das opiniões e sugestões dos mesmos. We just couldn't care less.
Inesp- Campus da Funedi

Cquote1.png Fu...o que? nedi? Onde é que é isso? Cquote2.png
Morador qualquer de Divinópolis sobre Funedi

Cquote1.png Você quis dizer: "FuDi Né"? Cquote2.png
Google sobre Funedi

Cquote1.png Devia ter ido pra Itaúna! Cquote2.png
Aluno de engenharia da Funedi sobre Funedi

Cquote1.png U Cusrsu de pendagogia da funedji e o meior de Minsgerais! Cquote2.png
Aluno de Pedagogia da Funedi sobre Funedi

Cquote1.png Num intindi o que ele falô! Cquote2.png
Adriano sobre a Funedi sobre Funedi

Cquote1.png A funedi é uma bosta! Cquote2.png
Aluno da Funedi sobre sobre a Funedi

Cquote1.png A fadom é mais moderna! Cquote2.png
Um Gay burro sobre Funedi

Cquote1.png Essa faculdade existe? Cquote2.png
Divinopolitano sobre Funedi

Funedi (Fundação Educacional de Divinópolis) é uma instituição de ensino superior privada (... mas bem privada mesmo), associada à UEMG (Não é UFMG), localizada na cidade de Divinóia Divinópolis. Falam que a instituição já tem mais de 45 ânus anos de história, mas até hoje não é conhecida nem mesmo pelos moradores da cidade de Divinópolis.

As pessoas que não conseguem passar em uma Universidade federal, ou em qualquer instituição de ensino superior de qualidade e que não tem dinheiro pra pagar a mensalidade da faced ou da Fadom, vão estudar lá e fumar maconha. Não é pra aprender, é só pra falar que possuem um diploma.

Por ser a “Outra opção”, com um precinho mais em conta, é a preferida dos Hippies, maconheiros, vagabundos, metidos a filósofos, favelados, drogados, duendes, bolsistas e maconheiros. Lá não tem mulheres gostosas. Se quiser fazer faculdade, pagar de playboy e pegar umas gostosas é melhor ir pra Fadom.

Seu sistema de ensino é diferente das demais universidades por não ensinar porcaria nenhuma, não preparar os alunos para o mercado de trabalho e por não estar nem aí pra isso. É a primeira faculdade do país a oferecer um curso de graduação para pessoas do gênero canino, o que explica a intensa movimentação destes animais pelo campus da instituição, que também conta com uma ampla fauna nativa de sapos, viados, pererecas,baitolas, corujas, homossexuais, cobras e insetos, que freqüentam o local por sua localização no meio do mato.

Diretor da Funedi/UEMG

Índice

HistóriaEditar

A criação da funedi remonta o declínio da civilização ocidental e a colonização do Oeste selvagem. Antes mesmo da Rita Cadillac saber rebolar, pelos idos de 1960, um bando de Hippies maconheiros e metidos a intelectuais de Divinópolis resolveram criar a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Divinópolis. Era o auge da contracultura e da viadagem generalizada, pouco antes da invenção do HIV.

No início era apenas um lugar pra reunir mais alguns Hippies com o intuito de apreciarem sua Marijuana. Seguindo uma trilha ditada por gnomos, através do arco-íris, fundaram o Inesp, o seu campus, em um lugar isolado da cidade, cercado por mato, onde não seriam incomodados.

O CampusEditar

 
Logomarca da Funedi/UEMG

O campus da instituição fica localizado nos arredores da cidade de Divinópolis. Em algum lugar entre o Cacôco e a terra do nunca. Pra chegar lá é só seguir a trilha dos gnomos, através da avenida Paraná, ou se guiar pela maré de maconha. O mais indicado é esperar por um veículo da Trancid com o letreiro "Funedi/UEMG". Mas para quê você quer ir lá mesmo?

A instutuição é antiga na cidade, isso fica fácil de perceber em uma rápida caminhada por seus corredores de paredes trincadas, janelas quebradas, pisos estragados, estacionamentos despavimentados, e pelo mato que toma conta de tudo. As carteiras são as mesmas desde sua fundação e parecem ter sido construídas para serem usadas pelos próprios gnomos de tão pequenas. Conta também com laboratórios de informática com internet de velocidade lesma, uma biblioteca empoeirado com um acervo de livros velhos e desatualizado inteiramente obtido através de sebos.

As melhores salas de estudo da instituição se localizam em seus anexos, do outro lado da Avenida Paraná, também conhecidos como 3° grau e Universitário. É nesses locais onde ocorrem as mais instigantes discussões acadêmicas e onde mais se desenvolve o saber dos seus alunos.

A instituição tem uma relação tão próxima com a maconha desde sua criação que possui um Maconhódromo situado dentro do campus: o famoso "recanto". Como o próprio nome já diz, é um recanto para os alunos cansados descanssarem das aulas e fumarem um Beck. O ambiente foi especialmente planejado para oferecer o maior conforto possível para os maconheiros alunos, contando até mesmo com uma plantação da erva para ser colhida no local.

Os cursosEditar

Na funedi você pode conseguir um diploma em diversas áreas como: Ciências Boiológicas Biológicas, Comunicação Social (Jornalismo e Publicidade & Propaganda), Enfermagem, Engenharia submarina, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Fisioterapia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Psicologia, Viadologia, Mímica Química e Serviço Social (pra varrer rua)

Ciências biológicasEditar

 
estagiário de Biologia no parque do gafanhoto

O curso de ciências biológicas da funedi uemg é um dos mais coloridos concorridos. A viadagem, ou suas variantes, gaysisse e bixisse, são pré-requisitos para o ingresso nesse curso. A maioria dos estudantes de biologia são tipos alternativos, geralmente vegetarianos, pois tem penas dos bichinhos. Todos os alunos das ciências biológicas são obrigados a fazer estágio no parque do gafanhoto, que nada mais é que um grande lote vago cheio de mato, onde podem fazer o que os viados fazem, em paz. Os recém formados em Biologia têm um amplo leque de possibilidades de emprego após se formarem. Eles podem ser professores, pesquisadores, viados, porteiros, costureiros, pedreiros, maconheiros. Também são chegados em um baseado.

EngenhariasEditar

O curso de engenharia é composto por um bando de marmanjos fodidos que não aprenderam nada na escola, mas acham o máximo estar fazendo faculdade, afinal, isso os ajuda a comer uma bocetinhas. Depois de levarem pau em Itaúna, Bom despacho e na fadom, recorrem a última alternativa. No final das contas, a maioria fica agarrado em física no terceiro período e acaba desistindo do curso e fazendo o que sabem de melhor, serem uns fracassados. A porcentagem de mulheres nesse curso é tão baixa que a maioria delas passa até desapercebida, até porque são quase sempre sapatonas lésbicas discretas. Os engenheiros gostam muito de transar álcool, mas não dispensam uma erva de vez em quando.

FisioterapiaEditar

 
Aula típica de fisioterapia.

Os alunos de Fisioterapia sempre sonharam em estudar medicina, mas por falta tanto de grana quanto de capacidade intelectual, acabaram em fisioterapia na funedi/uemg, afinal de contas, a fisioterapia esbarra na medicina, não é? Aprendem um pouco de anatomia e a apalpar umas coxas de velhas senhoras. Com essas habilidades, podem conseguir empregos como garotas de programa ou mixês, que é o que a maioria dos formandos nesse curso acaba sendo.

EnfermagemEditar

Como no caso anterior, os estudantes de enfermagem cairam aqui por incapacidade de cursar medicina. O corpo doscente é composto quase que exclusivamente por mulheres feias (Não existem homens enfermeiros), um tanto quanto sádicas e que passarão a vida fodendo acompanhando os médicos durante o plantão.

PedagogiaEditar

Esse curso é composto basicamente por velhas senhoras fracassadas (ou novinhas sem noção) estudando para serem professoras. O interessante é que elas não sabem o suficiente nem para elas mesmas.

QuímicaEditar

Os alunos de química são todos maconheiros, e porventura, homossexuais. O curso reúne um bando de fracassados que entraram na faculdade, para ser químico de drogas industrias e no meio do curso "decidiram" virar professores. A maioria só estuda química com o intuito de montar seu próprio laboratório de beneficiamento de drogas (para consumo próprio). As celebridades do curso são o Professor Helvecio (Aquele mesmo que deu aula pra sua mãe e o seu Pai) e de aquele casal que fica sentado na escada do bloco 3.

LetrasEditar

 
Zé Heleno, professor muito conhecido da Funedi/UEMG

Exclusivamente freqüentado por baitolas metidos a intelectuais. Acreditam piamente que são inteligentes porque já leram todos os livros do Pau no Paulo Coelho. Se ver um grupinho de emos debatendo pseudo-literatura, corra! São eles. A maioria dos formados em letras morre aos 40 anos, depressivos, gays e estressados, dando (aulas) em escolas públicas da região.

HistóriaEditar

Os estudantes de história se dividem em três tipos: Os maconheiros, Os gays e os maconheiros gays. Um bando de viados bitolados e meio malucos. A boca de fumo da faculdade se encontra nas salas de história. Esses gostam de se destacar e ornamentar estilos extravagantes, com sandálias a moda de Jesus Cristo e cabelos despenteados. Acreditam que estudar história é o máximo e que falar sobre a renascença é descolado. Já mencionei que eles fumam maconha?

 
cartaz afixado no bloco de História.

PsicologiaEditar

Correspondem aos os 20% dos malucos que estudam na funedi. Lá também tem alguns loucos e alguns poucos doidos. O curso de psicologia não exige conhecimentos de Português, nem de matemática, nem de história, nem de ciências e nem em raciocínio lógico. Por isso, quem não se dá bem em nenhuma dessas matérias acaba caindo lá. E essa também é a razão para ser o curso com o maior número de mulheres. Mas não se iludam, as gostosas foram pra Fadom.

Serviço socialEditar

É o curso indicado pra quem tem compaixão demais e grana de menos, ou simplesmente por pessoas sem noção. O curso é povoado em sua maioria por mulheres gordas obesas acima do peso, depressivas, filhas de pais cachaceiro alcoólatras e mães malucas com disturbios mentais.Por seu histórico de famílias ferradas desestruturadas, se sentem no dever de ajudar outros ferrados como problemas semelhantes. Mas nesse curso também podemos encontrar alguns viados e maconheiros. Depois de formados, vão quase todos para o Bento Meni serem enternados ou presidir alguma reunião dos Alcoolicos anônimos.

Jornalismo e PPEditar

É o curso mais povoado pelos descolados. Na verdade é composto basicamente por todos aqueles que não tinham inteligência suficiente para fazer engenharia, nem eram viados o suficiente para fazer pedagogia, nem eram gays o suficiente para fazer biologia, nem eram loucos o suficiente para fazer psicologia e nem estavam tão perdidos para fazer serviço Social. Ou seja, são um bando de desorientados enrustidos querendo apenas falar que possuem um curso superior.

Sua população é composta por viados, patricinhas que gostam de aparecer, gays, piranhas lesadas que se acham gostosas e querem ver sua cara na TV, bichas e emos, intrometidos, fofoqueiros e alguns boiolas que tem sonhos eróticos com William Bonner.

O curso de Comunicação Social da Funedi desenvolve a criatividade e a inventividade dos alunos, que é muito escassa, ao serem desafiados a trabalhar sem qualquer material ou com câmeras doadas pela Tv candidés, coladas com fita crepe. Esse curso produz alguns programas de TV que são veiculados na TV Candidés e na Alterosa. Nunca viu? Nem perca seu tempo, são muito chatos.

Moral da HistóriaEditar

Se quer fumar maconha e dar a bunda , estude na Funedi Uemg, mas se quer comer umas gostosas, vai pra fadom ou pra uma zona qualquer.

 
Típica aluna de pedagogia da Funedi
 
Exemplo de aluna da Fadom apresentando um seminário sobre a psicologia Junguiana.