Abrir menu principal

Desciclopédia β

Futebol Fronteira Internacional


Cquote1.png Você quis dizer: Copa do Mundo Cquote2.png
Google sobre Futebol Fronteira Internacional
Cquote1.png Bem amigos da Rede Globo, falamos ao vivo e definitivo do Estádio do São Nunca, onde o Brasil pega o Japão nas Semifinais do Futebol Fronteira Cquote2.png
Galvão Bueno antes da semifinal acontecer
Cquote1.png Olha lá! É o Lobo Lendário. Isso me lembra da época em que o Zagallo jogava futebol. O velho lobo da Seleção Brasileira Cquote2.png
Galvão Bueno durante a semifinal
Cquote1.png Foram muitos erros que causaram essa derrota. O goleiro não estava em boas condições Cquote2.png
Arnaldo César Coelho depois do fim do jogo

A Itália

Futebol Fronteira Internacional é um torneio que cada país disputa, em grupos e depois em mata-mata, enfrentando times de toda a Terra (embora a Raimon tenha enfrentado alienígenas, WTF?). O torneio possui países como Japão, Espanha, Iraque, Afeganistão, Congo e Brasil, mas principalmente as seleções principais além do Japão, como a Itália e os Estados Unidos.

Um torcedor da Arrentina, frustrado por que a seleção perdeu de 4 a 0 pra Alemanha

A Itália tem uma das seleções mais poderosas, com os jogadores Marco Maseratti, Gianluca Zanardi e Angelo Cabrini, mais um que a gente se confunde com menina, além de Fideo Aldena, o capitão do time.

O narrador das partidas do Futebol Fronteira Estadual era Galvão Bueno. Dos amistosos era seu filho. E do FFI? Um cara gordo loiro com um ex-jogador de futebol inglês ao seu lado.

Índice

Times da eliminatória asiáticaEditar

Inazuma Japão - JapãoEditar

A Seleção do Japão estava sendo treinada pelo Treinador Hibiki, quando no meio do treino apareceu Michiya Kudou, um ranzinza resultado da fusão do Muricy Ramalho com o Dorival Júnior. Certa vez, dez anos antes de virar técnico do Japão, Kudou foi acertado com uma macumba e todos os times onde ele treinou caiu ou se desintegrou. A equipe fez uma partida onde tudo valia: carrinhos, faltas sem cartão, pôr a mão na bola, chutar o saco do rival, m bater no companheiro de equipe, xingar o juiz e tudo mais. A regra em jogo era a de que tinha impedimento. Após o fim do jogo, Kudou apareceu e ditou o nome dos 16 pernas de pau que fariam parte da seleção japonesa. A escolha veio na disputa de par ou ímpar.

Big Waves - AustráliaEditar

A seleção da Austrália treinava na praia. É uma equipe muito forte, porém, usava uma técnica bizonha chamada "Defesa em Forma de Caixa". Era uma das favoritas ao título, mas na partida contra a Seleção Japonesa, perdeu feio. Agora a pergunta: Desde quando a Austrália é da Ásia

Leão do Deserto - CatarEditar

Uma seleção que treinava no deserto do Saara. A equipe fazia sempre uma macumba para na partida deles o Sol estiver de matar. No primeiro tempo, perdeu de 2 a 0, mas no segundo tempo o time do Catar empatou o jogo devido o cansaço japonês por causa do Sol de 40º, mas aí a seleção japonesa marcou um gol no final do jogo e garantiu a vitória.

Fire Dragon - CoréiaEditar

A seleção nacional da Coréia. Seu capitão é Cho Chan-Soo, e no ataque da seleção coreana tinha Gazel, Burn e Aphrodi, ex-jogadores que atazanaram a vida da Raimon. A seleção deve entrar para o livro dos recordes como o time que usou a técnica mais foda da Coréia: a Destruição Celestial, que mesmo não estando evoluída, acabou vencendo a Mão Invencível nível G5, ou seja: uma bola é capaz de destruir 32 mãos de uma só vez.

Bloco AEditar

Cavaleiros da Rainha - InglaterraEditar

O time mais fraco do torneio. Perdeu todas as partidas em que disputou. Seu capitão é Edgar Valtinas, um inglês irmão gêmeo do Kazemaru. A equipe usava a poderosa técnica Excalibur, mas mesmo assim deu tudo errado e acabou perdendo tudo o que disputou.

O Império - ArgentinaEditar

Uma equipe fraca, mas só era forte por causa da zaga de Teres Tolue. A equipe foi a única que conseguiu vencer o Inazuma Japão, já que Endou, Kido, Sakuma e Fudou não jogaram porquê o Mr. K impediu eles de jogarem a partida. Além do mais, a seleção estava com um goleiro mão de alface (Tachimukai), dois moleques que não sabem ser um o capitão (Kazemaeu e Hiroto), e também não tinham treinador, já que o treinador Kudou e o treinador Hibiki foram atrás dos moleques.

Unicórnio - Estados UnidosEditar

A seleção de futebol norte-americana dos americanos. A equipe tinha Mark Kluger como capitão, e o time continha Ichinose e Asuka Domon. É um time muito forte treinado por um motoqueiro selvagem metaleiro. A partida contra a seleção japonesa foi a última do Ichinose, já que ele ainda não tinha cicatrizado por causa daquele acidente que quase tirou sua vida.

Orpheus - ItáliaEditar

A terceira mais forte do mundo. Só perde para a Seleção japonesa e para o Congo. A seleção tem o maior atacante de toda a Europa: Fideo Aldena. O capitão do time é o Fideo, mas depois ele foi substituído por Hidetoshi Nakata. Sim, aquele mesmo ser nipônico que jogava na seleção japonesa nos anos 90.

Bloco BEditar

O Reino - Brasil-sil-silEditar

A equipe comandada por Garshield. Seu capitão é Ronaldinho McRaniejo, um menino pobre que foi hipnotizado por Garshield para fazer parte do Programa Amerith (ou Doping), e quando o apito soava, Raniejo era possuído pelo demônio e jogava violentamente, dando carrinhos em seus próprios companheiros de equipe. Ele não tinha controle de suas atitudes, e por isso não jogava nada, apenas o corpo possuído pelo Amerith Program jogava, mas depois que um pai-de-santo retirou o diabo de seu corpo, Raniejo virou outra pessoa: tocava a bola pros companheiros e marcava milhões de gols, evoluindo sua técnica a cada chute. Mesmo sendo a equipe do país do futebol, perdeu para o Japão na semifinal da Copa do Mundo.

Matador Vermelho - EspanhaEditar

 
O time da Espanha (participação de Kazuya Mishima e de Michael Jackson

A equipe que mais fazia touradas do que jogava futebol. Seu capitão é Queraldo Navarro, um toureiro com cara de touro. Depois da partida de treino com o Inazuma Japão, não se sabe o que aconteceu com a seleção. O que se sabe é que eles são uns perdedores e talvez devem ter ficado em último. Entre seu time, além de Queraldo, também temos a participação de Michael Jackson e Kazuya Mishima. Possuem o Chute Elástico, e o Matador Feint (drible de tourada), técnicas boas o suficiente para deixar o time em último lugar na FFI.

Rose Griffon - FrançaEditar

É uma equipe fraca, e a única vez em que ela foi vista no anime inteiro estava sendo afogada por causa do rio na área do Brasil que acabou transbordando. Seu principal jogador é Afrodite de Peixes loiro com uma rosa na boca (o que prova que até nos animes todo francês é viado). O time é tão ruim que nem técnica de goleiro possui (furar a bola com a mão é técnica?). Possuem chutes usados por meninas (Chuva de Rosas) e o Chute da Torre Eiffel (cópia de uma técnica usada por meninas, o Chute da Torre de Osaka)

Brock Boga - AlemanhaEditar

Ué? Esse time só apareceu no anime perdendo pra Itália na final das eliminatórias (fato inclusive foi mostrado em uma partida passada na RedeTV!), então porquê diabos foi classificada para o torneio mundial? É a equipe mais desconhecida do anime. É o time que ninguém nunca viu, nunca ouviu falar e nem quer saber do estado dessa pobre seleção. É tão desconhecido que não se sabe nem quem é o capitão. Mas segundo o jogo Inazuma Eleven 3, o time usa táticas de guerra, ensinadas por Adolfinho, como um chute que invoca vários canhões, ou uma habilidade onde você se aproxima do oponente correndo com uma moita, e depois pula em cima dele, ou a arte de defender o gol com sensores laser... entre outras porcarias que não serviram nem na 2ª Guerra, tampouco na FFI.

Grande Chifre - Africa do SulEditar

Time mais desconhecido do que o Brocken Bogue, tanto que apareceu so no jogo.

Raimon Versão Africana Pequeno Gigante - CongoEditar

 
A técncia que venceu o Pequeno Gigante

A segunda equipe mais forte de todas. Conseguiu se calssificar para a final do torneio sem usar nenhuma técnica. Seu treinador é Daisuke Endou, o avô do capitão da seleção japonesa. Conseguiu defender o Espadão de Odin sem usar nenhuma técnica e também marcava gols sem usar técnicas. Conseguiu inclusive ganhar de 8 a 0 da Itália, mas conseguiu também o fato de empatar com o Brasil. A equipe entrou para o Livro dos Recordes como a equipe que mais evoluiu em um único jogo. A equipe só perdeu no último minuto graças a uma técnica chamada Jet Stream usada por Goenji, Toramaru e Fudou Endou.

Outras equipesEditar

Alkaedas - IraqueEditar

A equipe que foi proibida de participar do torneio porquê teve ameaça de bombardeio na partida contra a seleção do Irã. Seu capitão é Salad-al Hussein, meio-campista camisa 11/09. Seu goleiro é Mohammed Bin Laden, camisa, que sua técnicas para causar explosões na bola.

Skavurska! - RússiaEditar

A equipe era convidada especial do evento, mas não pode comparecer porque o expresso siberiano atolou no gelo... Como se uma equipe que parecia a fusão do Instituto Imperial com a Escola Hakuren ganhasse algo naquela competição... O técnico da Rússia, Coronel Tutchenko, agora faz bico de garoto propaganda na NET, skavurska! A equipe da Rússia tinha uma tática especial chamada Reversal Russa: "Na União Soviética, nós ganhamos de vocês!!!"