Abrir menu principal

Desciclopédia β

Gambia Fucks Senegal River
Gambia River
Rio Gâmbia
Bandeira da Gâmbia
Brasão de Armas da Gâmbia
Bandeira Brasão
Lema: Sai Daqui Senegal
Hino nacional: prospero rio do deserto

Localização de Rio Gâmbia

Capital Banjul
Cidade mais populosa Não há cidades, há balsas e barcos
Língua Inglês com sotaque e escrito com uma ortografia horrível
Religião oficial Deus do Rio Gâmbia
Governo Ditadura que Tomou um Rio
 - Patrão do Rio Gâmbia Yahya Jammeh
Heróis Nacionais Tony Blair
Área  
 - Total corre para o mar km² 
 - Água (%) 100
Analfabetismo 80 
População 1.000.000 de navegadores e 3.000.000 de peixes 
PIB per Capita 250 
IDH
Moeda Dólar
Fuso horário 0
Clima Úmido
Website governamental ?


Gâmbia não se trata de um país, na verdade é um rio que penetra a vagina Senegal. Os senegaleses obviamente odeiam a Gâmbia pelo motivo óbvio de ser um importante rio dotado de hegemonia em uma região desértica daquelas .

Índice

HistóriaEditar

Império MaliEditar

Os nativos gambianos eram a tribo dos mandingas, uma tribo de macumbeiros profissionais subordinados do Magnífico e Esplendoroso Império Mali. Controlavam, o comércio costeiro de carcaças de bodes, uma valiosa especiaria para mandingas.

ColonizaçãoEditar

 
O Rio Gâmbia não é aquelas maravilhas, mas em um deserto isso aí é tesouro.

Os portugueses foram os primeiros europeus a chegarem na região, mas por não encontrarem muita utilidade naquele rio venderam Gâmbia para a Inglaterra que comprou só para fazer número no seu número de colônias mesmo.

SenegâmbiaEditar

Senegal lutou com garras e dentes para conseguir a independência de um destruído e devastado Reino Unido, lutou contra exércitos da rainha australianos e canadenses, até depois de muita insistência conseguir o milagre da independência, criando o Senegâmbia em 1982.

IndependênciaEditar

Tudo parecia caminhar bem, não havia guerra civil e apesar do país ficar na beira de um deserto havia um rio cortando-o. Porém, a tribo Gambioana nacionalizou o Rio Gâmbia em 1989, tornando-o o primeiro e único Rio-País do mundo.

Golpe militarEditar

Após a independência de Gâmbia como rio hegemônico, o capitão Yahya Jammeh e seu exército de zumbis aplica um golpe militar e depõe o antigo ditador Kairaba Jawara após um disputado duelo de Yu-Gi-Oh! (como manda a tradição). Com a vitória de Jammeh ele vem a se tornar o novo ditador de Gâmbia até o dia que alguém for macho para assassiná-lo e tomar a presidência do país.

Fatos recentesEditar

Yahya Jammeh em 2001 se auto-proclama dono de Gâmbia em caráter vitalício, e por algum motivo mágico todas eleições terminam com vitória dele com 100% dos votos válidos.

Jammeh em 2007 declarou que podia curar o HIV com ervas como se a vida real fosse um grande jogo de Resident Evil (apesar da semelhança de Gâmbia com o jogo), e por ter sido ridicularizado Jammeh expulsou do país todos representantes da ONU, e de quebra da Unicef já que ele nunca viu utilidade em haver escolas, lá não ensinam a atirar com AK-47.

Atualmente os habitantes gambianos vivem em balsas e patrulham ferrenhamente qualquer tentativa de senegaleses de tentar beber da água escassa do rio que mal mata a sede dos gambieses.

GeografiaEditar

Gâmbia é um rio, a geografia local é composta 100% por água lamacenta.

SubdivisõesEditar


EconomiaEditar

 
Gambiarra, atividade inventada no Gâmbia, por isso o nome.

Como Gâmbia não tem porra nenhuma, a economia do país é completamente sustentada pelo narcotráfico, como entreposto entre as muambas sul-americanas com destino para a Europa.

PolíticaEditar

O sistema de governo de Gâmbia é o ditatorial pseudo-democrático de partido único (Partido da Construção Patriótica Piratística - PCPP).

EsportesEditar