Abrir menu principal

Desciclopédia β

Gadolínio
Gadolínio.jpg
aerolito de gadolínio levitando devido às suas capacidades químicas
Símbolo, número Gd, 64
Série Ninguém se importa (terra rara)
Principal isótopo ácido gadolínico
Propriedades atômicas
Massa atômica 157,25 cus
Dureza pesado, roxo e cabeçudo
Nível de radioatividade Baixa
Nível de toxicidade Baixa
Propriedades físicas
Comestível? tem picanha em todo mercado, então ok
Inalável? Sim
Posso passar na pele? Ninguém nem sabe onde achar pra fazer isso
Onde encontrar picanha
ponto de fudição 1312,85ºC
ponto de rebuliço 3272,85ºC
Coisas de quadrinhos
Probabilidade de te transformar num super-herói 10% de chance de te transformar no Frangolino



Gadolínio, primo bovino do patolínio, é só mais um dentre aqueles tantos de elementos químicos que ninguém nem lembra (ou sequer sabe que existe) localizado naquela listinha escondida da base da tabela, os terra-rara-que-ninguém-se-importa. Tal qual seus irmãos, não tem muita utilidade.

CaracterísticasEditar

É um metal quebradiço e prateado (mas não é prata) levemente radioativo e altamente oxidável. O gadolínio é bastante antissocial e prefere não se relacionar com outros metais que não sejam lantanídeos, com os quais forma os minérios mais inúteis da face da Terra, e ali ficam em paz, sem serem escavados por ninguém, exceto o ferro, por quem o gadolínio tem um crush, não pode ver um ferro que já se engata nele. Mas odeia lugares úmidos, já que seus 64 elétrons mal alinhados são perfeitos para tomarem encoxadas de oxigênios, que adoram estuprar gadolínios se o avistarem (exatamente por isso o gadolínio se esconde nos piores minerais da Terra, aqueles que até o oxigênio tem preguiça de ir oxidar).

O gadolínio possui elevada taxa de sucção de nêutrons, algo que ele não se orgulha muito em fazer, então um químico precisa prostituí-lo para chupar nêutrons. Só se quiser, mas tem cafetão pra tudo nesse mundo.

Ao contrário do ferro, cobalto e níquel, que aceitam o poder mágico da atração de imãs, o gadolínio foi amaldiçoado porque a 20°C ele perde essa habilidade de atração e nenhum ímã se interessa em pegar gadolínios.

HistóriaEditar

Descoberto por um cowboy veado das províncias frescas do interior dos Estados Unidos, o minério deste elemento apresenta-se em sua forma original no formato de vergalhas cabeçudas dada aí a função da descoberta feita por este químico alegre que desenvolvia nas suas horas de folga a habilidade de panificação.

Hoje sabe-se que o gadolínio é encontrado puro na natureza apenas na composição dos aerolitos, descoberta feito pelo geólogo (de dia) e drag queen (de noite) Johan Galhadolina, embora tenha sido o francês Jean Maricón, um viciado em elementos químicos inúteis, o cara que isolou o gadolínio pela primeira vez.

AplicaçõesEditar

Como é um lantanídeo, classe dos elementos químicos mais sem utilidades práticas, o gadolínio serve para quase nada. Se há algum uso, é o de basicamente servir como veneno mesmo, sendo comum em hospitais, inserido como componente em seringas de contraste, para que numa espécie de roleta russa, pacientes que necessitem fazer uma ressonância magnética assinem um termo de risco de morte por rejeição do organismo ao gadolínio presente nestas seringas de contraste, assim os hospitais já matam 1% de pacientes antecipadamente e poupam espaço para um leito a mais.