Abrir menu principal

Desciclopédia β

Gardner Fox

Caricatura de Fernando Pessoa.jpg Este artigo é sobre um(a) escritor(a)!

Ele(a) talvez tenha heterônimos, sua "inspiração" vem de um copo de whisky e sua obra só ficará boa quando morrer de tuberculose.

Balada para ele(a) não é festa em boate! Clique aqui e vire a página.

Gardner sendo desenhado por um amigo... ELe até gostou da ideia.

Gardner Fox foi o maior escritor de histórias da DC Comics chegando até a Mais de 8000 Mais de 4000 histórias de super-heróis. Gardner ficou muito conhecido por ajudar os criadores de super-heróis menores da DC Comics a continuarem em pé e ver se andavam com as próprias pernas mas esse sonho foi abaixo quando a DC Comics veio com 4 ondas consecutivas para matar os heróis menores e mais anônimos).

O nome de cada onda? Zero Hora, Crise nas Infinitas Terras, Crise Infinita e a Crise Final, isso sem contar na sua contagem regressiva.

Hoje, Gardner ficou tão desconhecido quanto o Grêmio da Justiça ou o Bando Zoológico.

Índice

InfânciaEditar

 
...E fez uma história em que ele descobria que o herói que ele tava cuidando agora sabia que ele era uma personagem de quadrinhos e que ia MATÁ-LO! ou irá. Entendeu algo do que eu escrevi?

Gardner de início era só mais uma daquelas crianças que estava prestes a ver a Segunda Guerra Mundial bombar... Crianças de 28 anos. mas ficou um pouco longinho da Europa e seus conflitos. Gardner cresceu em uma cidade que seria muito parecida com Smallville do Super Homem e foi o tipo de criança que cresceu sem conhecer o que era Internet e TV, se tivesse TV provavelmente seria à bombril.

Gardner tinha somente um entreternimento então: Ler. Como ele não era bom em esportes e nem em Inglês (?) ele teve "Ler". Ou traduzindo: "Lesão por Esforço Repetitivo" ou o que você vai ter daqui uns anos se não parar de comprar quadrinhos e ler seus artigos em todos os lugares que for.

Gardner ficou então com o braço engessado para evitar que ele fizesse mais algo. Afinal não existia essa doença na época dele. Como o gesso não permitia ele mais a bater punheta ele teve que se concentrar e ler o Jornal ou livros, que não deixava de ser uma "Ler".

Suas notas em português mudaram e ele acabou ganhando as cada dia 50 centavos dos outros para fazer redações por eles. Foi um bom negócio.

Logo Gardner Fox se tornou um escritor-coringa que conseguia escrever sobre qualquer tema, mas como ele foi parar na DC? Onde trabalhou até a morte?

Vendendo a alma para a DCEditar

Ele tinha tudo para se tornar um grande escritor, tá, nem tudo, provavelmente ele faria um ou dois livros e dependeria dos trocados que eles geraram para se manter vivo. Mas enfim, ele decidiu escolher fazer o curso de Direitos e ser um "Adevogado" bem formado.

Acontece que houve um erro no meio do caminho.

Ele não tinha mais dinheiro para pagar os estudos (seu pai queria que ele morresse como um macho na Segunda Guerra Mundial e não queria investir no futuro dele) ele decidiu escrever algumas cartas para a DC Comics com heróis novos e pedindo uns trocados em volta, a DC tinha gostado desse novo servo novo cara.

Decidiram contratá-lo e fazer ele assinar um papel a qual ele venderia a alma para a DC seria contratado pela editora para trabalhar nas histórias do Star Man.

Acontece que mesmo ao sair da universidade e se formar ele acaba notando que o contrato o prendeu mais ainda na DC, afinal a alma dele era deles ele tinha um contrato e havia várias letras miúdas no contrato. Assim, Gardner teve que se virar na DC, onde com o tempo ganhou um salário menor que o de Geoff Johns, sorte que ele não viu esse cara antes da hora e seu salário na DC pois ele teria um ataque.

Histórias escritasEditar

Ele escreveu, como já foi dito, Mais de 8000 histórias para a DC Comics, a maioria para ajudar colegas de quadrinhos menores então ele nunca teve um fixo, aparecia do nada também para ajudar a ressuscitar Super-heróis ou pelo menos a HQ deles da falência.

Alguns trabalhos dele foram como "Era de Ouro" até os pseudonimos dados por ele.

MorteEditar

Acabou morrendo após ter visto que tinham matado o Super Homem, sim, ele morreu após isso. Se a edição foi antes de sua morte ele não estava informado ainda mas quando ele viu aquilo... Pensava que sua carreira também morreria. Suas cinzas foram misturadas à quadrinhos e vendidas por 50 centavos, isso deu aos HQs uma cor mais viva.

  PERAÍ! Esse aí foi um diretor e cartunista da Marvel! Não esse cara  
Você

É claro que foi ele, olha só no testamen... Ops...

v d e h
O incompreensível mundo do Universo D.C.