Abrir menu principal

Desciclopédia β

Nota: Este artigo fala do país do Caribe, para outros significados consulte Granada (desambiguação)


Grenada BUUM
Nada
Comunidade das Granadas BUUM
Bandeira de Granada
Brasão de Armas de Granada
Bandeira Brasão
Lema: Jogue War
Hino nacional: Boom Boom Pow

Localização de Comunidade das Granadas BUUM

Capital Saint George's
Cidade mais populosa Seu Jorge
Língua Crioulo granadense
Religião oficial Terrorismo
Governo Ditadura Militar das Granadas
 - Marechal Marion 'Cobra' Cobretti
Heróis Nacionais Bomberman
Área  
 - Total Destruída pelas explosões km² 
 - Água (%) 98
Analfabetismo 83 
População 1001 
PIB per Capita -1000 
IDH
Moeda dólar do caribe (muamba)
Fuso horário Toque de recolher
Clima De briga
Website governamental Granada


Granada é um artefato explosivo... um projeto de país caribenho que ganharia mais se fosse uma dependência estadunidense, mas como eles não querem... A sua capital é a pacata cidade de Saint George's.

Índice

HistóriaEditar

DescobrimentoEditar

Cristóvão Colombo foi quem em 1498 descobriu Granada. Lá ele encontrou os curiosos índios caribes, como não havia ouro só índios pelados Granada foi completamente ignorada.

Porém, em 1600 os espanhóis enfrentam uma crise de superpopulação de bananas, a solução apontada como mais satisfatória era a deportação dessas frutas para o Caribe, mais precisamente para Granada. Com a invasão inesperada destes frutos, os índios explodem de raiva pois são arlégicos ao caroço da banana e matam mais da metade dos colonizadores.

Domínio francêsEditar

Em 1650, o glorioso, belo e imponente governador francês George da Martinica fundou uma colônia com seu nome Saint George's e exterminou os índios caribes usando granadas, o que viria dar o nome à ilha. Os espanhóis que sabiam que aquelas ilhas eram inúteis nem se importaram com a tomada francesa.

Domínio britânicoEditar

Em 1762 o Reino Unido ganha Granada num jogo apostado de truco contra os franceses. O objetivo disso não era por nenhum valor econômico ou estratégico. Os britânicos apenas gostam de tomar coisas dos franceses.

Nesta época Granada entra para a Federação Britânica das Índias Ocidentais e passa por grande crescimento econômico com a venda de lembrancinhas de potinhos com desenhos de areia para turistas incautos.

IndependênciaEditar

Em 1979 através de uma inspiração marxista meramente poser chegou ao poder de Granada Maurice Bishop após aplicar um golpe kung fu de estado. Sob regime socialista, pela primeira vez na história do Caribe uma nação iniciou a criação de porcos e produção de salsichas enlatadas, exatamente como previa a cartilha do bom comunista descomplicada lançada por Marx e Engels.

Foi por isso que os Estados Unidos dominam tudo em 1988, deportam todos para a Sibéria de graça já que eles gostavam tanto assim do comunismo e recomeçlam a ilha do zero, e Granada vira uma potência nuclear capitalista

Fatos recentesEditar

 
Só mais um furacão que passou.

No ano de 2002 uma granada explode em Granada e por isso o país enfrenta uma das maiores crises de calamidade pública de sua história recente.

Em 2004 o Furacão Ivan destrói a ilha de Granada inteira, e só em 2007 Granada foi reconstruída, mas no segundo seguinte Granada devastada por um furacão pela vigésima vez.. infelizmente.

Em 2008, porra, não podia ser diferente, a merda da granada é reconstruída após um furacão ter destruído a ilha pela vigésima primeira vez.

Em 2010 Granada atinge o auge de sua fama mundial ao ser chamada para a Copa do Mundo, e seus jogadores são um estouro (de ruindade) e nem se classificam após perderem de 21 x 0 para a Seleção Mexicana de Futebol.

SubdivisõesEditar


EconomiaEditar

Essencialmente... noz-moscada.

PopulaçãoEditar