Abrir menu principal

Desciclopédia β

Gregório de Matos

Cquote1.png Você quis dizer: Boca do Inferno??? Cquote2.png
Google sobre Gregório de Matos

Gregório de Matos Guerra, aka, O Boca do Inferno foi o fundador e primeiro usuário da Desciclopédia no Brasil ainda no século XVII. Junto de Bocage forma a Santíssima Trindade da Desciclopédia (observe que é uma trindade de dois).

Viveu em Salvador, na Bahia lá em mil seiscentos e Padre Vieira. Pertencia ao Barroco, e foi o primeiro poeta brasileiro. Era de família rica. Muito rica. Tão absolutamente rica que como a maioria dos esquerdistas brasileiros, gostava de fingir que era pobre.

Cquote1.png Nuncanateznestepaiz um poeta escreveu tanto Cquote2.png
Gregório de Matos falando uma grande verdade

Gregório assumiu cargos importantes, sendo inclusive deputado em Portugal. Mas caiu em desgraça junto ao rei D. Pedro II e voltou para o Brasil. Se envolveu em uma briga de faca com o governador da Bahia, Antônio Carlos Magalhães, e foi ameaçado de morte. Para sua segurança, foi degredado para Angola (sei... para a segurança dele). Voltando para o Brasil, foi morar em Recife, a Manhattan do Nordeste, onde fez as pazes com deus e morreu tranquilamente.


Gregórinho, posando para o Cu do Mundo

Antologia DescíclopeEditar

Assim como o supracitado Bocage, Gregório tem livre passe poético na Desciclopédia, onde seus textos podem entrar ipsis litteris:


Sal, cal e alho

Caiam no teu maldito caralho. Amém.

O fogo de Sodoma e de Gomorra

Em cinza te reduzam essa porra. Amém.

 
Gregório de Matos escrevendo mais um de seus poemas que agradava tanto as pessoas!

Tudo em fogo arda,

Tu, e teus filhos, e o Capitão da Guarda

Neste mundo é mais rico, o que mais rapa:

Quem mais limpo se faz, tem mais carepa:

Com sua língua ao nobre o vil decepa:

O Velhaco maior sempre tem capa.


ParentadaEditar