Abrir menu principal

Desciclopédia β

Guiné Equatorial

Distrito Federal da Guiné
Banana Republic of Equatorial Mobil™!
Distrito Federal da Guiné
Bandeira da Guiné Equatorial
Brasão de Armas da Guiné Equatorial
Bandeira Brasão
Lema: Yes, master
Hino nacional: Viva a Guiné!! Hei!!

Localização de Distrito Federal da Guiné

Capital Malabo
Cidade mais populosa Malabo
Língua Português, francês, inglês, ingrês, latidos, surtos, código morse, russo, espanhol, holandês, islandês, belga, turco e gritos incompreensíveis
Religião oficial Umbanda e crenças ocultistas
Governo Estado da Guiné
 - Governador Ray Charles
Heróis Nacionais Teodoro Obiang Nguema Mbasogo
Área  
 - Total 5.801,937 Km2 km² 
 - Água (%) 60
Analfabetismo 97 
População 2.333.108 
PIB per Capita 444 
IDH
Moeda Real
Fuso horário 0 X 0
Clima Forno
Website governamental Guiné Equatorial


Guiné Equatorial é mais um dos gloriosos territórios do Império Guerrilheiro da Guiné e o único país que fala espanhol na África.

Índice

HistóriaEditar

ColonizaçãoEditar

O território continental conhecido hoje como Guiné Equatorial foi um território de Gabão desde que este se conhece por país. A parte continental guinéu-equatoriana.

As ilhas de Bioko, Malabo e Cabo Verde eram pertencentes a Madagáscar.

IndependênciaEditar

 
Guiné Equatorial resumida em uma foto.

Quando o Reino da Guiné conseguiu a independência e colocou em prática seu plano de conquista do mundo, conquistou o território conhecido hoje como Guiné-Bissau, depois conquistou todas as ilhas que rodeiam a África, mas não conseguiu manter sua hegemonia por muito tempo nessas localidades e precisou concentrar esforços na dominação das ilhas Bioko e Malabo, apesar delas comportarem apenas um povo aborígene.

Ao conquistar as ilhas de vez, batizou o lugar de Guiné Equatorial pelo fato de ter feito uma união duradoura de livre comércio com o Equador.

As tribos locais, formadas por guerreiros sedentos por sangue e território, somados com a vontade da Guiné formar uma capital igual ao Brasil em um Distrito Federal quadrado, decidiram invadir o Gabão e após uma sangrenta guerra conseguir conquistar um pedaço de terra em forma de retângulo para situar e isolar a capital do Império da Guiné.

Partido Democrático de Guiné EquatorialEditar

Francisco Macías Nguema após a independência da Guiné Equatorial se declarou em 1972 presidente vitalício do país. Teodoro Obi Wan não achou problema nisso, e apenas matou Nguema fazendo o cargo vitalício dele deixar de ser vitalício por falta de vitalidade por parte do morto.

Em 1987 Obiang cria o Partido Democrático de Guiné Equatorial (PDGE), bane todos outros partidos políticos e cria um sistema fake de democracia para evitar de ser assassinado como foi o seu predecessor.

Fatos recentesEditar

Em 2002 Obiang continua sua saga em se tornar o maior filha da puta de Guiné Equatorial e continua se reelegendo com 100% dos votos por sempre ser o único candidato já que os opositores são todos jogados aos tubarões.

Em 2009 Obiang é reeleito pela trilhionésima vez com 100% dos votos e apenas continua mantendo em prática seu programa de governo que baseia-se em comprar mansões na França para ele mesmo. Neste governo, Teodoro Obama anunciou que o português seria a terceira língua oficial daquele país, mesmo que ninguém naquele país soubesse dizer uma palavra em português.

GeografiaEditar

A Guiné Equatorial é formada por um território continental de mesmas dimensões que o Distrito Federal brasileiro e duas ilhas isoladas que compõem o que presta do país.

SubdivisõesEditar


EconomiaEditar