Abrir menu principal

Desciclopédia β

Háfnio

Mordekaiser.jpg Este artigo é metálico!

Ele é revestido ou banhado a algum metal ou liga que se encontra na tabela periódica. Se você corroer este artigo, Mordekaiser vai exterminá-lo!

Háfnio é um elemento químico metal de transição, que quer ser um lantanídeo quando crescer.

É a esposa do zircônio. Possui com ele um romance shakesperiano, pois nem a diferença entre seus números atômicos os separa dos minerais em que se encontram. Porém o háfnio também dá suas fugidinhas com o tungstênio, relação que o Dmitri Mendeleev adora.

HistóriaEditar

 
Um computador supermoderno Intel com camadas de chips feitas de háfnio.

Assim como no surgimento do galo gálio, o visionário mago Dmitri Mendeleiev também previa um espacinho do lado dos lantanídeos. Quando aquele espaço finalmente foi preenchido em 1923, acabou recebendo esse nome muito engraçado em homenagem à cidade de Copenhague e seus deliciosos chocolates.

Pouco depois, Niels Bohr descobriu o romance do háfnio com o zircônio, encontrando amostras dele no zircão utilizando o sistema invasivo dos raios X. Após recristalizações sucessivas na Justiça, esses dois elementos foram separados legalmente por uma maldade do destino cruel.

Mais tarde o já divorciado háfnio metálico fugiu com o tungstênio por um filamento aquecido durante a preparação da lâmpada, mas ninguém notou.

CaracterísticasEditar

O háfnio é um metal dúctil, brilhante, prateado e resistente à corrosão assim como todos os outros, mesmo que ele jure que tem personalidade ele não assume que é metade zircônio e metade lantanídeo. Sua mais notável característica é o seu engraçado nome.

Recentemente o háfnio se tornou um elemento químico pop, quando em meados de 2006 a INúTEL, em uma reunião liderada por Dexter, anunciou uma nova tecnologia na qual o elemento será utilizado em camadas de chips de computador com tecnologia de 45 nm, mais microscópico que peru de japonês.

Desde então ficou impossível para o ser humano moderno viver sem o háfnio.

AplicaçõesEditar

  • Utilizado em obsoletas lâmpadas incandescentes juntamente com seu namorado tungstênio.
  • Em processadores INúTEL de 45 nm, os mais comprados pelos hackers norte-americanos.
  • Em ligas de ferro, nióbio, titânio, tântalo e latão paraguaio.
  • No detergente espacial que elimina oxigênio e nitrogênio de tubos de vácuo (ainda se pergunta como se pode ter oxigênio e nitrogênio em um tubo que não tem nada dentro).
  • É utilizado também para fabricar barras de controle empregadas em reatores nucleares, já que a seção de captura de neutrons do háfnio é 600 vezes mais potente que a do zircônio, o que torna desnecessário o uso dispendioso do Viagra.