Abrir menu principal

Desciclopédia β

História do São Paulo Futebol Clube

Este artigo é relacionado à história.

E foi feito na imprensa de Gutemberg.

Hitler e Alien.jpg
A história do maior clube gay da América Latina
Os primeiros São Paulinos comemoram a inauguração do clube
Torcedores tricoflores em um dia normal.
Maior jogador da história do clube.
Clóvis Bornay - Fundador do São Paulo Futebol Clube
Após goleada muitos caixoes foram vistos na sede do clube
Visão do estádio do Morumbi.

Em 1900 é fundada a Sauna Atlética Paulistana. Após inúmeros eventos sociais reunindo homens (?) da capital, por conta da decoração e das roupas de luxo, a sauna decide encerrar suas atividades. Com a popularização do futebol e a paixão dos membros e colaboradores de ambas as entidades, Clóvis Bornay, um membro notável da Sauna Atlética, decide então unir a todos e fudar o São Paulo Futebol Clube em 1930. Por conta do preconceito da época, o principal ponto de encontro do clube era o campo no meio da Floresta, esse time ficou conhecido como o São Paulo da Floresta.

Os eventos geralmente aconteciam nesse campo e terminavam no matinho ao lado, já que estavam na floresta mesmo.

A diretoria exagera nos gastos e o time se endivida além da conta. A saída foi se fundir com o Clube de Regatas Tietê GLS. Já que o futebol praticado é muito ruim, o departamento de futebol é extinto em 14 de Maio de 1935. Muitos acreditam que o nome original era São Paulo Frescobol Clube, mas, devido ao grande preconceito que existia na época, o time das sungas rosas teve que mudar de esporte e uniforme.

Outra versão conta que o São Paulo Futebol Clube foi fundado em 1930 na beira da Marginal do Tietê. Por má administração o clube faliu em 1934.

Anos depois, tentaram recriá-lo, mas faliram novamente.

As dividas contraídas nunca foram pagas pelo São Paulo, mas pelo clube vizinho, o C.R. Tietê que aceitou incorporar o terreno, ficar com as taças e pagar todas as dívidas.

Finalmente o clube foi fundado em 1935 sem qualquer patrimônio. Só sobreviveram nesta terceira fundação porque se fundiram com o C.A. Estudantes da Mooca, passando a mandar seus jogos naquele bairro.

O São Paulo foi salvo de nova falência por um jogo beneficente entre Palestra Itália (atual Palmeiras) e Corinthians. O famoso jogo da barrica, assim chamado pois colocaram uma barrica na entrada para o povo jogar dinheiro e ajudar o São Paulo a pagar suas dívidas.

Neste jogo das barricas Porfírio da Paz andou no meio das torcidas adversárias com a bandeira do arco-íris, esticada, para o pessoal atirar algumas esmolas na bandeira.

Em 1942, com apenas 7 anos de vida e sem patrimônio, foram salvos pela II Guerra Mundial.Isso por que, tentaram a todo custo se apropriar do Palestra Itália já que o Brasil havia declarado Guerra ao Eixo.

Não conseguindo tomar o Palestra, conseguiram ao menos tomar de graça um Clube Alemão (Germânia) lá na região da Marginal Tietê. No Canindé.

Neste mesmo ano, 1942, o São Paulo fugiu do gramado para não ser goleado pelo Palmeiras, na final do Paulistão.

10 anos depois venderam para a Portuguesa o terreno que havia sido tomado de graça.

Com o dinheiro compraram um terreno no Jardim Leonor de Barros, urbanizada com maracutaia do então Prefeito Adhemar de Barros.

Nos anos da ditadura sem explicar a origem do dinheiro, sem um clube de associados, sem rendas pois jogava em estádios vazios pela péssima campanha, construiram o maior estádio particular do mundo...

Índice

1935 - 1939: Enfim, o São Paulo FC

 
1° Coquetel realizado com diretores do Tricoflôr.
 
Torcida bambi sempre presente em festivais alegres

Logo depois da fusão com o Tietê, que sepultou o São Paulo da Floresta, Clóvis Bornay, os fundadores e refundadores deram à luz (segundo palavras do próprio grupo) o Grêmio Tricolor, que daria origem ao Clube Atlético São Paulo, no dia 4 de junho de 1935, e, finalmente, ao São Paulo Futebol Clube atual, fundado em 16 de dezembro daquele mesmo ano.

O clube era comentado em todos os salões de cabeleireiros e saunas da cidade e por isso já nasceu muito popular. No entanto, era muito fraco. Decidiram então reforçar o time com uma nova fusão, dessa vez introduziram (ui!) o Estudantes Paulista da Mooca. Com a introdução, o São Paulo ficou muito animado e feliz, chegando ao vice-campeonato da Série D-4 do paulista de 1938.

1985: O rebaixamento e a parada Gay

 
Torcida Bambi - Ensaio realizado para fazer bonito na Parada Gay.
 
Passeata realizada em 1985 pelos jogadores e torcedores do São Paulo Futebol Clube.

No campeonato brasileiro de 1985 o São Paulo terminou a competição em 27º lugar (3 posições abaixo da considerada ideal por seus torcedores), estando automaticamente rebaixado para a 2ª divisão do futebol nacional.

Revoltados, torcedores, jogadores e dirigentes saem em passeata pela Avenida Paulista em sinal de protesto contra o resultado. Assim aconteceu a primeira Parada Gay de São Paulo, que só veio a ser reconhecida mais tarde em 1995, quando passou a ser reconhecida oficialmente em ato solene que homenageou os 10 ânus do primeiro protesto.

Em 1986 o São Paulo continuou na 1º divisão do futebol e ficou tãããooo feliz com a parada realizada no ano anterior que deu um jeitinho de ganhar o campeonato para realizar a comemoração na Avenida Paulista e repetir aquela festa maravilhosa.

1988: O racha da diretoria

 
Organizadores do 1° e único desfile tricoflor no carnaval de SP.

Vendo o grande sucesso do clube em âmbito nacional, parte da diretoria de esquerda demonstra o seu descontentamento com a falta de luxo dos uniformes de seus representantes no campo. Propõe então alterar o uniforme, incluindo plumas e paetês.

A ideia não é aceita pelos mais tradicionais que defendem a ideia original do clube de manter-se enrustido.

A diretoria esquerdista então deixa o futebol de lado com a ideia de transformar o clube em uma escola de samba, pois assim poderiam mostrar finalmente todo o seu luxo no sambódromo e não teriam mais que se esconder. O Gremio Recreativo Escola de Samba São Paulo desfilou apenas um carnaval, mas como tinham aversão a mulheres, só haviam homens (?). O desfile foi um fracasso.

Com muita compaixão foram acolhidos novamente no clube de futebol e a partir daí nunca mais saíram do armário.

1990-2005: Novo rebaixamento e a conquista do Passaporte

 
Passaporte tricoflor por dentro (ui!).
 
Passaporte tricoflor por fora.
 
Revista revela ao mundo o apelido bambi do clube

Em 1990, novamente os bambis foram rebaixados.Desta vez no campeonato Paulista. Para não ficar no ridulo, por ser novamente rebaixado e cansado de não ganhar titulos de expressão, o clube resolve colocar 2 estrelas amarelas acima do clube (amarelas por sempre amarelar na hora de uma decisão importante).Pra isso, pegou o primeiro fato que se identificasse com o clube, no caso o recorde de pulo a distância, fazendo comparação com o fato do animal simbolo da torcida, o bambi, viver pulando.

Em 1991, enfim o time conquista um titulo importante. A conquista da Copa Jipe, também conquistada em 1992, fez com que o clube colocasse duas estrelas rosa-choque, junto com as 2 outras amarelas. Totalizando um dos números mais adorados pela torcida 4.Com a conquista da taça, a equipe conquistou seu tão sonhado passaporte. Em 2006, novamente foi ao Japão disputar o troféu. Com a conquista, além de mais uma estrela rosa-choque em cima do escudo ganhou repercussão mundial como mostra essa reportagem da revista inglesa Four Two.

2006-2007 (atualidade): A era Murivice

 
Eles são BI, são TRI, são HOMO... Festa caliente!
 
Diploma de pipoqueiro. Imprima e distribua aos amigos são-paulinos!!!

Visando voltar a sua grande fase quando pipocava todos os anos, após o técnico Paulo Autuori deixar o time para treinar um time japonês o São Paulo vai buscar Muricy Ramalho, técnico vice campeão Brasileiro em 2005 com o Internacional. E os resultados começam a aparecer...

Primeiro o vice campeonato no Paulistão (Campeão Santos), vice na Libertadores da América (campeão Inter, ex-time de Muricy), e vice na Recopa Sul-Américana (campeão Boca Juniors). Em 2007, um ano melhor ainda: desclassificado na semi-final do Campeonato Paulista pelo AD São Caetano, jogando em casa (Morumbi), e perdendo de quatro. Na Libertadores, desclassificado na oitas pelo Grêmio.

Agora é ter calma e voltar com a sua fama.