Abrir menu principal

Desciclopédia β

Hot Fuss

Indiemo.jpg Let's see any iranian film?

Este é um artigo INDIE!

Qualquer alusão à Kasabian não é mera coincidência.

Undersk.jpg
Were-Only-in-It-for-the-Money.png Este artigo se trata de um álbum

E com certeza tem uma cópia pirata no camelô da esquina.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Babel fish.gifTraduzindo: Excitação quente
Babel Fish sobre Hot Fuss
Cquote1.png HMMMMMM Boiola! Cquote2.png
Babaca sobre citação acima
Cquote1.png Primeiro e único álbum decente do The Killers. Cquote2.png
Indie retardado sobre Hot Fuss

Hot Fuss é o álbum de estréia da banda The Killers, onde as músicas tem uma forte presença de sintetizadores, vide, aparelho que deixa as músicas doidonas e perfeitas para colocar numa rave onde você nem sabe o que está ouvindo pois está sob efeito de crack. Por isso Somebody Told Me e Mr Brightside viraram grandes baladas e incríveis chama-posers do The Killers. Vendeu que nem água em tudo quanto é lugar, exceto, obviamente, no Brasil, onde álbuns de bandas de qualidade idêntica e/ou superior fazem mais sucesso, vide Banda Calypso e Os Hawaianos, símbolos do bom gosto da cultura nacional cujos álbuns tem torturas músicas incríveis e bem alternativas, sem contar que todo indie, público alvo da banda em si, ouve isso em escondido.

Índice

O CDEditar

 
Capa original do CD, inspirada numa cidade qualquer pra parecer underground
 
Capa da edição limitada, feita em homenagem à São Paulo - foi bem detalhista, até no céu poluído.

Bom, após reunir sua própria banda após intermináveis procuras por bons potenciais integrantes (que não deu em nada, por isso ficou pelo o que está mesmo, onde só Brandon Flowers tem alguma habilidade mesmo, apesar de ser analfabeto igual você), o Os Matadores decidiram enfim gravar seu próprio álbum, um CD onde reuniriam músicas para entrar na mente de pessoas com mente fraca.

Assim, queriam passar um ar de underground. Por isso a foto da capa do CD é estratégica nesse sentido: a visão de edifícios de uma cidade qualquer cujo nome não importa vistos de baixo. Ora, isso também já é uma visão de inferioridade característica de emos que viraram indies há pouco tempo e precisam aos poucos se readaptar à se sentir superior, por isso a capa foi tão bem pensada nesses dois sentidos bem undergrounds.

Para cada região do mundo, também, houve uma singela mudança na ordem de músicas finais e bônus, uma suruba envolvendo as canções Change Your Mind, Under The Gun, Everything Will Be Allright, Glamorous Indie Rock & Roll, The Ballad of Michael Valentine e o video clipe de Somebody Told Me, que nada mais é que a cambada no deserto com um telão atrás (WTF?). Mas ninguém liga, já que no fim nenhuma dessas músicas é importante e as famosas estão ali garantidas, então, todos ligaram o foda-se.

No fim, isso foi também para fazer com que Sawdust, álbum seguinte feito só com entulho lados-B de músicas famosas e essas que ninguém, a não ser fãs retardados (pleonasmo) conhecem tivesse ao menos algumas vendas em alguns países, já que colecionadores e fãs fazem questão de gastar 10% de seu salário mínimo comprando uma relíquia dessas.

A versão norte-americana, tem "Change Your Mind" como oitava faixa, e não contém "Glamorous Indie Rock & Roll". Simples, a banda é dos EUA e não queria glamurosidade a mais nos EUA, já tem viado demais por lá na nação deles, e, Change Your Mind é porque a banda queria mudar a idéia dos americanos de que indie é lixo e justamente glamuroso demais, e, que portanto todos os indies do mundo devem morrer execrados. A versão britânica tem "Glamorous Indie Rock & Roll" como oitava faixa, e não contém "Change Your Mind". Bom, como os EUA odeiam a Inglaterra, toda e qualquer viadagem a mais pro lado deles tava bom para tirar sarro.

As edições francesa e japonesa são consideradas edições especiais. Enquanto a versão japonesa contém "Change Your Mind" como oitava faixa e "Glamorous Indie Rock & Roll", "The Ballad of Michael Valentine" e "Under The Gun" como bônus, a versão francesa apresenta o videoclipe de "Somebody Told Me" como bônus. Bom, a versão japonesa tava com mais músicas pois a banda sabia que não adiantaria comercializar o Sawdust por lá, até porque os poucos fãs que juntariam dinheiro para tal acabariam não resistindo e gastando tudo no festival de anime mais próximo ou num novo computador 2 vezes mais moderno que os da NASA. A francesa tava com o clip porque Brandon Flowers está muito gostoso no vídeo e faria os franceses se apaixonarem por tal, até porque, como todos sabem, franceses são...gays.

MúsicasEditar

Como vivemos num mundo capitalista e idiota, vamos seguir a versão dos EUA.

"Jenny Was A Friend of Mine"Editar

 
Brandon demonstra sua desolação com um GTA quebrado até hoje, vide a capa de seu álbum solo.

Bom, essa música começa o CD, falando de Jenny, que era amiga de Brandon Flowers, até ele emprestar o Grand Theft Auto que ele comprou com tanto carinho e apreço e ficou ainda mais maravilhado porque comprou no site das Lojas Americanas e foi entregue no prazo, ou seja, era um milagre em forma de jogo. Ela não devolveu o jogo para Brandon e ainda o arranhou, o que o deixou tão furioso que eles cortaram aqui nos dedos indicadores e pararam de se falar.

"Mr. Brightside"Editar

Nada mais é do que o que Brandon fez com ela pouco tempo depois de ver que o jogo não ia mais rodar no Playstation 3 dele. Ciumento, tornando santos em mar, nadando por doentes canções de ninar...Sufocando em seus álibis. Esses versos falam que Brandon reagiu mal, com ciúmes de outros amigos que ainda tinham o GTA inteiro, que estava entrando em depressão por não ter mais o jogo e ainda se chocava em álibis alheios, vide, porrada pra quebrar o disco dos amiguinhos.

O I never do fim da música repetido significa que ele deu porrada na garota também, mas depois se deu conta da merda que fez: assim ela teria que pagar tratamento hospitalar e não compraria o disco pra repor o quebrado pra ele ele bateu em uma GAROTA.

"Smile Like You Mean It"Editar

 
O que Brandon pensou seriamente em fazer com Jenny.

  :D  
Positivista sobre Smile Like You Mean It

Save some face...You know you've only got one. Change your ways... While you're young. Boy, one day you'll be a man...Oh girl, he'll help you understand. Esses versos não são nada mais do que uma outra advertência à garota, possesso de raiva, Brandon aconselha a Jenny a proteger a cara pra não levar mais bofetada, até porque ela só tem uma e se ele arregaçar essa cara dela não tem outra pra substituir.

E ele fala para um amigo dele, que apareceu na hora pra tomar as dores da garota e meter porrada em Brandon, que era pra ele mudar o estilo dele, enquanto é jovem, e que ele será um dia um homem, e, jogará GTA e entenderá o que Brandon fez. Supostamente faria o mesmo, e, ainda explicaria para Jenny o porque de tanto ódio.


"Somebody Told Me"Editar

Bem que nisso ele finalmente viu o que fez e lembrou de alguém que disse que ele estava ficando muito fanático pelo tal jogo. Mas estava tão concentrado no jogo que nem lembra quem foi. E talvez só se lembrasse de quem era porque foi atrapalhado de algum jeito, pois mesmo se tentasse ouvir ouviria tudo como se essa pessoa estivesse falando em mandarim.

  Tá vendo filho, porque não aconselho você a jogar isso?  
Seu pai sobre parágrafo acima

  Ah, foda-se! Vou jogar assim mesmo.  
Você sobre seu pai

"All These Things That I've Done"Editar

Nisso ele começa a ter um momento nostalgia, vide, o anjinho do bem que incomoda você do seu lado do ombro e que com o passar dos anos vai sumindo (pois você prefere a companhia do diabinho que fica em seu outro ombro e por isso aos poucos você também vai contraindo problemas sérios de coluna) decidiu ir lembrando ele de todas as merdas que fez por culpa desse jogo. Matou tantos inocentes...tantos...Mas no fim lembrou que isso era divertido e foi até jogar mais porque nem liga pra isso e vai matar mais.

"Andy, You're a Star"Editar

 
Andy que é uma estrela...Não era esse Andy não?

Mas um amigo, chamado Andy chega pra ele e diz que, como já tinha zerado o GTA dele mais de 8000 vezes, podia dar ele pra seu amiguinho glam metido à matador. O playboy então deu o jogo e ainda foi mais longe: em troca ele tinha que convencer uma amiga chamada Natalie à dar o cu uma chance ao almofadinha. Brandon ficou extremamente feliz, tanto que criou essa música idiota em sua homenagem.

"On Top"Editar

Essa é a continuação do estado de espírito dorgado que Brandon ficou. Sim, foi tão longo que isso durou o tempo de duas músicas. Depois disso era hora de falar com Natalie e fazer alguma macumba para fazer ela ficar com Andy...

"Change Your Mind"Editar

...E por isso nada como uma boa conversa mulher com mulher entre amigos para promover o almofadinha para a guria (poxa, era só ele mostrar o bolso cheio de dinheiro e tava aí meio caminho andado). Ele queria fazer ela mudar de idéia, pois toda mulher prefere um bad boy marombado do tamanho de um armário e isso implica em ele ser pobre / do gueto.

"Believe Me Natalie"Editar

Eis que ele fez Natalie acreditar que ao menos se ela desse um beijo em Andy ela ia ganhar presentes (lê-se, como é paty, um novo celular da Polly) e assim a fez ir para um show de madrugada, onde Brandon cantaria. Mas Jenny ia pra esse tal show, bem como o futuro novo casal ao estilo Luciana Gimenez.

"Midnight Show"Editar

 
Se Andy fosse assim, ela certamente teria prazer em beijar ele. A não ser que essa dinheirama aí seja em dólar zumbabuano, aí não adianta nada...

  I know what you want... ♫  
Brandon Flowers cantando 1º verso da música
  TUNTZTUNTZTUNTZTUNTZTUNTZ!  
Retardado sobre citação acima, tentando dizer LSD de maneira característica de raves

A putaria rola solta, literalmente. O verso I drive fast, boy são repetidos algumas vezes pra indicar o sinal de Brandon, que ele ia dirigir rápido para livrar o amigo de um fora - atropelando Natalie e colocando um fim em tudo; para se livrar de Jenny - atropelando Jenny e colocando um fim na rixa; para caso ele fizesse um show terrível - apropelando si mesmo e pondo um fim em tudo (WTF?).

Os versos She turned her face to speak, But no-one heard her cry. é a plena retratação de tal desgosto em ter acabado por beijar Andy, ela na verdade ia falar que não ia ficar com ele, mas, num momento troll Andy sabia que ia levar um toco de bateu com o rosto dele no dela e quase sufocou Natalie com seu beijo, na verdade quase a sufocou por ter colocado a língua goela abaixo da garota, mas, consideremos no sentido de emocionou a garota pra deixar um clima romântico. Ela chorou tamanho foi o desastre para sua vida ter encostado teus lábios em coisa tão horrenda.

"Everything Will Be Alright"Editar

  Definitivamente é meu álbum!!  
Positivista depois de ver outra música otimista no álbum.

Nada mais é do que o fim dessa história sem dizer o fim. Brandon viu Jenny com ódio e Andy tomando um tabefe na cara, e Natalie formando um possível rebelião com Jenny. Vendo que ia dar merda, ele começa a rezar igual você faz quando percebe que nunca irá entrar na UERJ enquanto está fazendo seu vestibular marcando X sem nem saber onde. O fim disso tá em Sawdust, malandramente, pra fazer fãs que gostam de outras bandas do estilo ópera se interessarem em comprar um CD que não tem nenhuma música que conheçam. A não ser um cover do Joy Division. Mal feito.


Por dentro (uuuuiii!!) dos The Killers

Artigo Principal: The Killers

Componentes: Brandon Flowers - Dave Keuning - Ronnie Vanucci - Mark Stoermer

Álbuns: Hot Fuss - Sawdust - Sam's Town - Day & Age - Battle Born

Singles: Somebody Told Me - Mr. Brightside - All These Things That I've Done - Smile Like You Mean It - When You Were Young - Bones (Música) - A Great Big Sled - Read My Mind - For Reasons Unknown - Tranquilize - Shadowplay - Don't Shoot Me Santa - Human - Spaceman - The World We Live In - A Dustland Fairytale - Runaways - Miss Atomic Bomb - Here With Me

Artigo relacionado: Trilogia da Morte