Abrir menu principal

Desciclopédia β

IFCH

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Vw bus hippie (kombi hippie).jpg

Este artigo é hippie!!!
Ou seja, ele usa uma roupa esquisita, compete com Fidel no tamanho da barba e usa um óculos rosinha. Se você não come tofu, não curte a natureza, não liga para a filosofia de paz e amor e ignora o aviso de "não pise a grama" é melhor não ler.
Mas se estragar, a natureza vai se vingar!!

Dorgas melocoton.png IFCH dá um tapa na pantera!

Por isso ninguém entende o que ele(a) diz!

Clique aqui se você quiser dar um tapa também.


Klaus Noel.jpg ATENÇÃO, CAMARADA

Este artigo é comunista, e portanto, foi escrito por um Comunista, ou por um torcedor do Liverpool, ou do Manchester United, ou de qualquer torcedor de um time vermelho ou ainda, por fãs da Ferrari.
Se você vier com piadinha de iPhone, levará uma picaretada.


Alguns professores do IFCH, numa confraternização de camaradas.

Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre IFCH
Cquote1.png Fica ali do lado do IEL Cquote2.png
Aluno, sobre localização do instituto
Cquote1.png Putz! Eu tava procurando o IFCH lá da UERJ !!! Pelo cheiro de erva...Eu jurava que tava no Rio... Cquote2.png


IFCH ou Instituto de Fumo Filosofia e Consumo Ciências de Haxixe Humanas (ou ainda Instituto de Falsos Comunistas Hipócritas) da Unicamp fica entre o IEL e o IMECC. O aluno deste instituto é destituído de qualquer tipo de ambição em relação à vida. Vivem o momento sem se preocuparem com o que será de suas vidas no futuro. Ou seja, se ocupam o dia todo em beber, fumar, dormir e comer a sua irmã, fazendo as leituras da faculdade durante a noite, já que são seres de hábito noturno. Dividem-se em homens, mulheres peludas, gays, lésbicas, hermafroditas,Pelegos ou Comunas e esquizofrênicos.

Heloísa Helena, antiga aluna do instituto. Hoje suas ideias influenciam a maioria dos alunos de lá.

O instituto é conhecido por oferecer matérias extremamente difíceis e complicadas, tais como greve 1, 2, 3 e 4; paralisação 1, 2 e 3; invasão à reitoria 1 e 2; festas 1 e 2; introdução ao baseado; baderna 1, 2, 3; e EAA(Enrolar, Apertar e Acender) 1, 2, 3, 4.

Típico veículo Ifchiano no estacionamento do instituto.

Como reconhcer um IFCHIANOEditar

Os IFCHIANOs são burgueses mimados, maconheiros... toda pecha pequeno burguesa. Não obstante eles são a alma mater da Unicamp, são os únicos que pensam nas questões humanas, lutam pelos seus direitos e estão aquém dos demais. Só no IFCH os alunos tem controle do espaço e fazem festas quando quiserem, se mobilizam.

- Barbudos (qualquer tipo de penugem facial é bem vinda); - Feios (a beleza é apenas interior - então, leve um exame de raio-x bem feito); - Narigudos; - Vegetarianos ou aqueles que não recusam a carne do churras de domingo e contam para seus amigos que estão a alguns anos sem comer carne; - Cantoras de MPB; - Sujos (juntamente com o argumento da 'beleza interior', a sujeira e falta de higiene corporal são apreciadas e tidas como consequência da preservação da natureza); - Maconheiros (a atitude de ir contra qualquer sistema simplesmente as encanta, mesmo que seja pra se enfiar em vícios e auto-degradação); - Oradores (bons/boas praticantes de sexo oral são bem vindos(as)) - Entre outros. Normalmente os IFCHIANOS andam com artefatos de couro, mesmo os vegetarianos, porque trás status com as mulheres. Há também algumas espécies que, por falta de ter uma empregada pra lavar as roupas nas suas casas, acabam por andar mesmo pelados. Seu principal local de encontro é o Centro Acadêmico de Cocaina e Haxixe, onde eles passam dias e dias fumando baseado em livros de Marx (para dar consistência teórica ao pensamento) e cheirando gatinhos em cima de fotos de Che Que Vara ou de Trotsky (para ter mais ação política) Há alguns que ainda habitam as masmorras da biblioteca, onde foi enterrado uma parte de um osso de Tiranossauro dentro de um livro de Gramsci. Nessa parte sombria e escura, há alguns excomungados dos cursos e Filósofos, seres invisíveis da floresta, que aparecem somente em rodas de fumo ou em finais de festas já bebados. Em muitos casos também é possivel reconhecê-los pelos cursos por tipologias (fato que assumiria a tenebrosa e satanica teoria de Marx Weber, filho de Marx com Carla Perez). Elas são: -Historiadores: normalmente habitam o lugar pela manhã. Usam camisetas de metal, são nerds e gostam de comer no Bandejão, contando fatos das vidas de personalidades ou intelectuais que ninguém sabe. São chatos por natureza, mas tem bom espírito esportivo. -Cientistas Sociais: há pelos menos 4 categorias (Sociólogos, Cientistas Políticos, Antropólogos e Aqueles que perdem tempo nas aulas de Licenciatura). Sendo muito dificil definí-los, sabe-se que quando se sente cheiro de maconha, algum está por perto. -Filósofos: só são vistos no período das matriculas e em finais de festas, quando já estão bebados. São invisíveis e nunca se sabe se eles conseguiram se formar ou não. Muitos são seguidores de Brutus, o Filósofo ou de Bob de Roma, o conservador. Há também os nietzchianos, que ficam loucos e somem. -Jows: como um novo curso a abrir, já há muitos Ifchianos que passam no vestibular para esse curso, muito procurado por maconheiros, hippies, revolucionários desiludidos e anti-sociais. Reunem-se nas quintas feira a tarde na cantina, depois de fecharem seus negócios de vendas de artesanatos ou de mendicância no bandejão. Em muitos casos, são provenientes de campinas e barão geraldo, exceto o Maluco Venezuelano-Boliviano-Chileno que ninguém sabe o nome, mas que já foi incorporado como Professor Titular do curso.

 
Aluno de PÓS-DOC-CAG,no IFCH há 52 anos.
 
Festa típica do instituto. Dias chuvosos não são empecilho.