Abrir menu principal

Desciclopédia β

Inferno (Saint Seiya)


ATENÇÃO: ANTES DE PROSSEGUIR, VOCÊ DEVE PERDER TODAS AS ESPERANÇAS. APÓS TER FEITO ISSO, SINTA-SE A VONTADE EM CONTINUAR COM O SEU TOUR PELO INFERNO, E SER TORTURADO POR TODA A ETERNIDADE

ATENCIOSAMENTE, A GERÊNCIA


Inferno
Demônio Domínio do Imperador Hades
Campo de Concentração
Bandeira
Brasão
Bandeira Brasão
Lema: Cquote1.png HIHIHIHIHEHEHEHEHEHAHAHAHAHAHA!!!! Cquote2.png
Hino nacional: AAAAAAAAA!!

Localização de Campo de Concentração

Capital Campos Elísios
Cidade mais populosa Inferno de Cocytos
Religião oficial Satanismo
Governo Ditadura
 - Ditador Pandora Heinstein Hades
Heróis Nacionais Radamanthys de Wyvern, Minos de Griffon e Aiacos de Garuda
Área  
 - Total 666 km² 
 - Água (%) 0,00
Analfabetismo 100 
População Milhões 
PIB per Capita 0,00 
IDH 666 
Moeda Inexistente
Fuso horário 666 milhões de anos equivalem à 24 minutos terrestres
Clima Extremamente quente
Website governamental ???


Cquote1.png Hades, o inferno é meu! Por isso, SOME DAQUI! SOME DAQUI! SOME DAQUI! Cquote2.png
Lúcifer sobre inferno
Cquote1.png Para chegar ao inferno, você deve despertar o seu 24° sentido! Cquote2.png
Dohko de Libra sobre inferno
Cquote1.png Ui, então eu já tenho passagem garantida, pois eu despertei o meu 24° sentido faz tempo, no dia em que eu fiz troca-troca com o Hyoga na Casa de Libra! Cquote2.png
Shun de Andrômeda sobre o comentário de Dohko
Cquote1.png Vocês estão equivocados. Acham mesmo que apenas despertando o 24° sentido conseguirão matar o Imperador Hades? Se quiserem chegar até onde ele está, primeiro terão que despertar o 42° e matar os Três Juízes do Inferno! Cquote2.png
Radamanthys de Wyvern sobre os Cavaleiros de Athena
Cquote1.png Eu amo esse lugar!! Tem muitas cobras e serpentes me cutucando!! Aqui é um sonho! Pena que eu tenha que me apressar para salvar aquela baranga da Athena... Cquote2.png
Hyoga de Cisne sobre o inferno
Cquote1.png É o meu playground! Cquote2.png
Máscara da Morte de Câncer sobre inferno
Cquote1.png Então, pode ficar brincando eternamente com o Frô-Frô! MWAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
Radamanthys de Wyvern, pouco antes de jogar o Máscara da Morte e o Afrodite de Peixes no inferno
Cquote1.png Eu sou Iwan de... Ahhhhhhhh! Cquote2.png
Iwan de Troll, mostrando que, mesmo quem é um espectro de Hades, pode ser morto cruelmente por invasores
Cquote1.png Ele vai cair bem aqui! Cquote2.png
Aiacos de Garuda, prevendo onde vai cair o José Sarney


Skull.jpg

Inferno, também chamado por muitas vezes de Aquele lugar para onde você vai quando morrer, é o maior (e único) demônio domínio do Imperador Hades. O inferno existia desde os tempos mitológicos, sendo que era composto por duas áreas absolutamente distintas: Uma era o inferno normal, que era o local onde eram torturados por toda a eternidade aqueles que tinham pecado em vida. A outra parte era composta por uma espécie de paraíso fiscal, chamada Campos Elísios, e apenas os Deuses (e algumas putas ninfas) conseguiam chegar. Porém, após o Imperador Hades ter morrido, ou não, pelas mãos do encosto imorrível, o inferno começou a desmoronar, sendo que não sobrou absolutamente nada, nem mesmo uma única alma de onanista para contar história.

Índice

Entrada do inferno - Sekishiki e o Portal do InfernoEditar

 
A belíssima entrada do inferno, como sempre, bastante lotada.

Podemos resumir dizendo que a entrada do inferno é um grande buraco, sendo que tem sempre um monte de idiotas mortos caindo ali. A única forma de não morrer definitivamente quando se cai nesse buraco, é despertando o 24° sentido, ou sendo um servo de Imperador Hades e ganhando livre acesso. Essa entrada do inferno também é conhecida por ser o playground do Máscara da Morte de Câncer e do Manigold de Câncer, que adoram ficar mandando os inimigo para esse lugar para melhor torturá-los, se bem que, no caso do Máscara da Morte, ele só consegue torturar humanos comuns, pois ele é mais fraco do que a minha avó, e nunca conseguiu sequer arranhar um Cavaleiro realmente forte.

 
O Portal do Inferno, que foi inspirado no Arco do Triunfo.

Além dois dois já citados, Hakurei de Altar, Radamanthys de Wyvern e o Mestre do Santuário da Idade da Pedra Lascada também conseguem mandar os seus inimigos para a entrada do inferno, porém, eles não ficam brincando por muito tempo, e preferem simplesmente pegar o inimigo pelo colarinho e jogá-lo dentro do buraco rapidamente, sem nem dar tempo para o coitado sofrer. Máscara da Morte e Frô-Frô que o digam...

Após ter chegado ao inferno, seja recebendo a benção do Imperador Hades ou despertando o 24° sentido, a primeira coisa que se encontra é o grandioso Portal do Inferno, que se parece com o Arco do Triunfo. Todos os pobres-coitados mortos que chegam aqui, encontram a seguinte mensagem:

ОПΟΙΟΣ МПАІΝΕΙ ΕΔΩ ΝΑ ΠΡΑΤΑ ΚΑΘΕ ΕΛΠΙΔΑ

Para você que não entende grego assim como eu, essa mensagem significa: "Todos aqueles que aqui entrarem, devem perder todas as esperanças". Quando leram isso, Seiya de Pégasus e Shun de Andrômeda acharam um absurdo, afinal, eles achavam que a esperança era a última que morria, e que a esperança era a única coisa que os mortos ainda tinham. Bem, obviamente, os Cavaleiros de Bronze estavam andando e cagando para esse aviso, e seguiram em frente, mantendo todas as esperanças, sendo que Seiya tinha a esperança de conseguir resgatar (mais uma vez) Athena, e o Shun tinha a esperança de fazer outro troca-troca com o Hyoga de Cisne.

Rio AqueronteEditar

 
O Rio Aqueronte, que conduz até a 1° prisão. Todos aqueles que não podem pagar a moeda de ouro para Caronte de Aqueronte, são obrigadas a ficar na margem por toda a eternidade.

Aqui, quem conhece um pouco de mitologia grega ou quem já jogou Age of Mythology, sabe bem que a única maneira de prosseguir, é pagando uma moeda de ouro para o mercenário barqueiro do inferno, chamado Caronte de Aqueronte. Quando chegaram aqui, Seios de Pégasus e Shun de Andrômeda perceberam que, na beira do Rio Aqueronte, tinham muitas almas que, por não poderem embarcar na canoa de Caronte de Aqueronte, seja por serem falidas, seja por terem pecado em vida, tiveram que ficar filosofando por toda a eternidade. E o pior: Sem papel higiênico.

Como os Cavaleiros de Athena são mais pobres do que aquele mendigo que faz xixi na frente da sua casa todos os dias, a única coisa que Shun de Andrômeda conseguiu pensar foi em dar o seu cu medalhão de lata ouro para Caronte. Como isso era melhor do que nada, Caronte aceitou, e atravessou os dois Cavaleiros de Athena, ou não.

 
Caronte de Aqueronte, o barqueiro do inferno, que atravessa as almas até a primeira prisão, mostrando que sabe usar o Kamehameha.

Quando estavam no meio do caminho, Caronte de Aqueronte mostrou que a vida era realmente caixinha de surpresas, e jogou Seiya bem no meio do Rio Aqueronte. Então, Caronte revela que ninguém consegue nadar ou boiar naquele rio, e que qualquer um que caia ali estaria destinado a virar ração de defunto (sim, nem mesmo a tua mãe, que pesa duas toneladas, consegue boiar nesse rio). Resumindo, em pouco tempo, Seiya iria morrer definitivamente para a alegria dos fãs de Cavaleiros do Zodíaco. Porém, como Seiya não morre nem fodendo, ele acabou sendo salvo por Shun, que jogou as suas correntes para ele e o puxou. Caronte ainda tentou impedir que o Descongelador de Linguiça puxasse o encosto de volta para o barco, e tinha o apoio de todos os espectadores, porém, Shun prometeu para Caronte, que, se ele deixasse Seiya embarcar, ele iria lhe recompensar com uma bela noitada. Como Caronte já estava na seca desde a era mitológica, ele resolveu aceitar, e atravessou os dois Cavaleiros de Athena na boa. Porém, como Caronte sabia que o Imperador Hades estava lhe observando, e que não iria lhe perdoar por esta traição, Caronte disse que, quando eles chegassem na outra margem, ele iria lutar com C&A, pois, se ele conseguisse matar pelo menos o encosto, ele ganharia créditos com Hades, e, além de poder brincar com o Shun, ele ainda poderia continuar vivendo tranquilamente. Porém, finalmente chegaram na outra margem do Rio Aqueronte, Seiya, que tinha a proteção do Titio Kurumada, conseguiu acertar um Meteoooooro de Pégasuuuuus bem no meio da cara de Caronte, matando o barqueiro do inferno na hora.

1° Prisão - A Casa do JulgamentoEditar

 
  Você é... Culpado!  
Lune de Balron sobre Anônimo

Na primeira prisão, são julgados todos aqueles que cometeram pecados gerais durante a vida. Normalmente, o juiz titular desse tribunal é o Minos de Griffon, um dos Três Juízes do Inferno (deve ser por isso que ele tem juiz no nome). Porém, durante a cronologia canônica, ou seja, durante a Saga de Hades, quem fica tomando conta e mantendo a calma e o silêncio do tribunal (sem sucesso), é Lune de Balron. Apesar de parecer um espectro sério, Lune de Balron, na verdade, tem um espírito um tanto quanto sadomasoquista, visto que ele luta usando um chicotinho de couro

Para julgar quem é inocente ou culpado (coisa um tanto quanto desnecessária, afinal, se a alma está no inferno, ela é automaticamente culpada), Lune consulta um livro que é uma espécie de Death Note, pois ele marca todos os pecados da pessoa em vida, e, de acordo com o pecado, a pessoa é transformada em esterco em poucos segundos. Os únicos que conseguiram escapar do julgamento do livro da morte [carece de fontes], foram Shun de Andrômeda e Seiya de Pégasus, e isso apenas porque eles não tinham morrido. Porém, como Lune não podia permitir que gente viva passasse pela sua prisão, ele usou o seu chicote para matar os Cavaleiros de prazer.

  • Vale da Ventania Negra: Quando Lune foi tentar matar os Cavaleiros de Athena, misteriosamente, ele começou a ter alucinações, por conta dos cogumelos alucinógenos que ele tinha cheirado de manhã. O efeito foi tão grande, que Lune só conseguiu se recuperar porque ele recebeu um toque de Radamanthys de Wyvern, que estava passando por ali. Após ter percebido que tinha caído na pegadinha do Mallandro de Kanon de Dragão Marinho Gêmeos, Lune queria matar aquele que lhe tinha feito de idiota. Porém, ele acabou tomando um Explosão Galática bem no meio da cara, que destruiu a sua Súrplice, e Lune acabou indo queimar a rosca junto de Hitler.

2° Prisão - O Egito do submundo e o Campo FloridoEditar

 
Satanás, o cãozinho da Dona Clotilde, devorando aqueles que foram avarentos em vida.

Esta é a verdadeira Sauna Gay do inferno, sendo que nessa prisão, todos aqueles que foram avarentos em vida (leia: que foram discípulos do Tio Patinhas), apenas se dedicam a correr pra caralho, para fugir do faminto Cérbero (também conhecido como Satanás, o cãozinho da Dona Clotilde). Como avarentos é o que não faltam no mundo, o Cérbero sempre tem ração fresquinha para se deliciar. Os poucos que conseguirem escapar das bocas do Cérbero (leia: Quenianos que conseguiram correr extremamente rápido), são mortos pelas mãos de Faraó de Esfinge, e tem uma segunda morte pior ainda, pois eles tem o coração arrancado pelo cu.

 
Orfeu de Lira e Faraó de Esfinge, os dois piores melhores músicos do inferno. Coitado do Hades...

Quando Seiya e Shun chegaram na 2° prisão, eles, como que por bruxaria, conseguiram vencer o cãozinho da Dona Clotilde, porém, quando eles foram encarar o Faraó de Esfinge, eles quase tiveram o coração arrancado pelo cu, se não fosse pela intervenção de Orfeu de Lira, que começou a tocar a sua lira e conseguiu interromper o golpe de Faraó. Após isso, Orfeu disse que ele mesmo iria matar, ou não, os Cavaleiros de Athena, visto que eles eram antigos aliados. Orfeu iria matar os Cavaleiros fazendo com que os tímpanos deles se estourassem, quando ouvissem a sua música horrível. Bem, Orfeu não os matou, mas mandou Seiya e Shun lá para a Casa da Mãe Joana.

 
Faraó de Esfinge até tentou arrancar o coração de Seiya de Pégasus lhe arrancando o coração, porém, ele não conseguiu, pois foi interrompido por Orfeu de Lira para a tristeza de todos os fãs de Cavaleiros do Zodíaco.

Nos fundos da 2° prisão, existe um jardim com flores (WTF? Um jardim com flores no inferno?), que é onde Orfeu de Lira aproveita o Sexo Oral de Eurídice, que foi transformada em pedra por conta de uma macumba poderosa de Hades. Quando Seiya e Shun finalmente conseguiram voltar da Casa da Mãe Joana, eles encontraram esse jardim, e conversaram com Eurídice, que pediu que eles levassem Orfeu para a superfície, pois ela não aguentava mais ter que ficar engolindo esperma por toda a eternidade. Como Seiya e Shun não podiam negar o pedido de uma pedra mulher tão bela, eles aceitaram ajudar Eurídice. Porém, quando eles foram tentar convencer Orfeu a voltar para a superfície, este disse que ele iria ficar eternamente com sua amada Eurídice, e que não iria sair dali nem fodendo.

Após essa lindissíssima declaração, Faraó de Esfinge apareceu, e disse que era ele que tinha feito Orfeu de idiota, pois ele tinha criado um Sol fajuto usando o espelho de 1,99 de Pandora Heinstein. Agora, Orfeu ficou furioso, e desafiou Faraó para um duelo. Como Faraó não tinha nada melhor para fazer, até porque o Imperador Hades não queria mais ouvir as suas músicas horríveis, ele aceitou a batalha. Depois de muito tempo de batalha (e de uma corda da lira estourada), Orfeu finalmente conseguiu mandar Faraó de Esfinge para o quinto dos infernos. Após essa batalha, Orfeu disse que, mesmo que fosse o desejo de Eurídice que ele voltasse para a superfície, ele iria permanecer no inferno, porém, agora, ao invés de obrigar Eurídice a lhe fazer sexo oral, ele iria pagar 5 paus de caridade. Além disso, Orfeu prometeu que não mais iria ficar torturando os ouvidos de Eurídice com a sua música interminável, e que ele apenas iria tocar uma periodicamente. Porém, antes de continuar com a sua amada, Orfeu disse que iria ajudar os Cavaleiros de Bronze: Como ele iria tocar uma música para o Imperador Hades naquele dia, ele iria levar os Cavaleiros de Athena até Giudecca junto com ele, e, para ninguém perceber, ele iria esconder os Cavaleiros de Bronze dentro de uma caixa, sendo que Seiya e Shun iriam ficar agarradinhos (depois ainda tem gente que diz que esse anime não é yaoi...).

3° Prisão - Rolamento de PedrasEditar

 
Troll de internet, que apareceu no artigo para trollar Iwan de Troll, que morreu sem nem conseguir se apresentar.

Na 3° prisão, todos os mortos são feitos de escravos, sendo que eles são obrigados a ficar rolando pedras gigantesca de mais de 8000 toneladas por toda a eternidade. Caso algum morto fique cansado, ele logo leva um golpe bem no meio da cara, aplicado pelos dois espectros de Hades que são os responsáveis por tomar conta do local, que são Rock de Golem e Iwan de Troll. Apesar desses espectros serem absolutamente inúteis, e mais fracos do que a minha avó, nenhum morto nunca se rebelou, e todos eles continuam trabalhando incessantemente. Caso alguma pedra gigante caia em cima dos mortos, eles, como que por bruxaria, tem os corpos restaurados, para continuarem trabalhando.

Quando Hyoga de Cisne e Shiryu de Dragão chegaram nessa prisão, eles acharam bem estranho que os mortos tivessem que ficar rolando pedras, até porque isso não tem fundamento nenhum, pois aquelas pedras não serviam para absolutamente nada. Enquanto Hyoga e Shiryu estavam observando e tentando entender esse trabalho, apareceu Rock de Golem, que, assim como todos os outros espectros fracotes rasos de Hades, gosta de ficar contando vantagem, dizendo que os Cavaleiros de Athena são apenas alguns vermes insolentes. Como Shiryu e Hyoga não podiam perder tempo com um espectros, Hyoga foi indo na frente, enquanto Shiryu ficou para trás, para matar Rock de Golem. Como Shiryu é bastante educado, ele permitiu que Rock de Golem se apresentasse, e até mesmo explicasse algumas coisas sobre a pedreira. Porém, quando Rock de Golem terminou de falar, Shiryu mandou um Cólera do Dragão bem no meio da fuça do espectro, matando-o na hora..

Enquanto isso, Hyoga, que estava na frente, encontrou Iwan de Troll, que era regido pela Estrela Celeste da Derrota. Quando viu o Cavaleiro de Cisne, Iwan de Troll, como um homem bem educado, tentou se apresentar, porém, como Hyoga não gosta muito de apresentações, ele aplicou um Pó de Diamante bem no meio da cara do espectro, matando-o na hora, e a apresentação acabou ficando pela metade.

4° Prisão - Pântano Esquecido dos MortosEditar

 
O temível Pântano Esquecido dos Mortos, e um idiota aventureiro que conseguiu chegar vivo até lá.

Na 4° prisão, existe o Pântano dos Mortos, que, assim como no jogo Grand Chase, é um lugar péssimo, que cheira a esterco, e que qualquer um que caia ali está, literalmente, fudido. O Pântano dos Mortos também é conhecido por ser um segundo Rio Aqueronte, pois ninguém consegue boiar ou nadar nesse pântano. A única maneira de se atravessar esse pântano é utilizando a canoa de Flégias de Lycaon, que é o espectro protetor da prisão. Porém, Flégias, diferentemente de Caronte de Aqueronte, não aceita nem mesmo moedas feitas de barras de ouro que valem mais do que dinheiro. As únicas almas que Flégias atravessa são aqueles que foram graves pecadores em vida, e que irão sofrer eternamente, queimando em seus túmulos na 5° prisão.

Quando Shiryu de Dragão e Hyoga de Cisne chegaram nesta prisão, eles acaharam que seria facinho passar, afinal, eles tinham matado Rock de Golem e Iwan de Troll com apenas um golpe (sim, esses sujeitos serão trollados até o fim do artigo). Porém, diferentemente daqueles pangarés, Flégias de Lycaon não era tão fracote e inútil, e conseguiu vencer Shiryu e Hyoga utilizando a sua melhor (e única) técnica de combate. Quando foram derrotados, Shiryu e Hyoga simplesmente desmaiaram, e seria fácil para Flégias jogá-los no fundo do poço pântano, e transformando-os em ração de defunto. Porém, Kanon de Gêmeos apareceu do nada, e, com apenas uma Explosão Galática, conseguiu matar o espectro, e o jogou no pântano.

Com o caminho livre, Kanon jogou Shiryu e Hyoga que ainda estavam desmaiados na canoa, e atravessou todo mundo para a outra margem (sim, diferente do Rio Aqueronte, em que apenas o Caronte de Aqueronte consegue navegar e achar o caminho certo, no Pântano dos Mortos, qualquer um consegue navegar com tranquilidade).

5° Prisão - Fire in the Hole!Editar

 
  Precisa de ajuda, Rada?  
Minos de Griffon e Aiacos de Garuda

Na 5° prisão, todos aqueles que foram graves pecadores em vida, assim como você, que ficaram tocando uma de dois em dois minutos, são condenados a ficar queimando em seus túmulos por toda a eternidade. Na verdade, o fogo nunca se extingue, nem mesmo que caia 666 litros de água em cima. Portanto, podemos concluir que esse fogo é o mesmo que o Itachi Uchiha usa no Amaterasu, ou o que o Kagaho de Benu usa em Lost Canvas.

Quando chegou nessa prisão, Kanon de Gêmeos percebeu que Hyoga e Shiryu ainda estavam desmaidos desmaiados. Como Kanon não se mistura com aquela gentalha, ele simplesmente seguiu em frente, e largou os Cavaleiros de Bronze na canoa mesmo, sendo que eles teriam que se salvar por sim mesmos. Não demorou muito para Hyoga e Shiryu acordarem, e perceberem que o seu mais novo miguxinho, Kanon, já tinha seguido rumo ao hexa Giuudecca. Para não ficar para trás, Hyoga e Shiryu seguiram em frente, correndo mais do que quenianos, querendo encontrar rapidamente Kanon, coisa que não tardou a acontecer, visto que, poucos metros à frente, ele estava enfrentando um espectro meio fracote, que era... Bem, o nome do espectro não é importante, afinal, ele morreu em menos de dois segundos de batalha.

 
Ikki de Fênix, como sempre, aparecendo do nada para salvar o dia (ou nesse caso, o pescoço de Kanon).

Quando Kanon, Hyoga e Shiryu acharam que iria ser fácil atravessar essa prisão, eles sentiram que alguém estava queimando o cosmo com muita intensidade. Esse alguém era Radamanthys de Wyvern, que não estava muito a fim de permitir que os Cavaleiros de Athena atravessassem. Quando chegou, Radamanthys achou que seria moleza, afinal, ele já tinha jogado no Inferno de Cocytes Mu de Áries, Aiolia de Leão e Milo de Escorpião, e matar apenas mais um Cavaleiro de Ouro e dois de Bronze não seria muito difícil. Porém, a vida é uma caixinha de surpresas, e Kanon simplesmente deu um baaaaita de um couro em Radamanthys, que não entendia como que um verme insolente estava conseguindo vencê-lo. Enquanto Radamanthys estava indagando a si próprio, chegaram na 5° prisão Minos de Griffon e Aiacos de Garuda, que, vendo que Radamanthys estava tomando uma surra, se prontificaram a ajudá-lo. Dessa forma, Minos de Griffon, que possui as mesmas habilidades que o Kankurou, começou a usar Kanon como uma Boneca Barbie, manejando-o com cordas.

Quando Kanon achou que teria o pescoço quebrado pelas cordas, o Titio Kurumada entrou em ação, e, como que por purpurina, apareceu na 5° prisão Ikki de Fênix, que já estava printo para o pau. Como Ikki estava descansado, pois ainda não tinha feito porra nenhuma, e não tinha entrado em nenhuma batalha, ele conseguiu vencer facilmente Minos de Griffon, e depois, ele venceu Aiacos de Garuda até porque o espectro de Garuda só tem um golpe. Após ter derrotado esses dois Juízes do Inferno, o Imperador Hades, que já tinha tomado posse do corpo de Shun de Andrômeda, queria ter uma última reuniãozinha com o seu irmãozinho. Então, Pandora Heinstein usou o seu bastão grosso e fálico, teletransportando Ikki para Giudecca. Agora, na 5° prisão, só tinham sobrado Kanon e Radamanthys que iriam poder, finalmente, resolver as suas tretas. Enquanto eles começavam a briga, Shiryu e Hyoga seguiram em frente.

6° Prisão - Ninguém viuEditar

 
A mais perfeita retratação da 6° prisão.

Como todos os espectros de Hades estavam todos mortos e enterrados, Shiryu e Hyoga conseguiram passar com a maior tranquilidade do mundo pela 6° prisão, sendo que a única coisa que eles precisaram fazer foi usar o correr pra caralho. Mesmo não existindo mais espectros, essa 6° prisão continua sendo perigosa, pois ela tem mais buracos do que as estradas brasileiras, e quando se cai... Bem, creio que nem seja necessário explicar o que acontece...

  • Inferno de Sangue: No Inferno de Sangue, que é considerado um puxadinho da 6° prisão, todos aqueles que, quando estavam vivos, resolviam tudo na base da porrada, ficam sofrendo por toda a eternidade, queimando no meio do sangue. Além disso, os que caem nessa prisão são torturados, pois, no meio desse sangue, está misturada uma poderosa solução de Lico de Cair Pinto, que arranca a genitália do inimigo e não deixa nem vestígios. Simplesmente terrível.
  • Vales: Como o orçamento do Titio Kurumada estava baixo, por já ter enrolado muito com as outras prisões, ele teve que economizar na 6° prisão, e não retratou em suas obras nenhum dos vales da 6° prisão, mantendo-os como uma verdadeira incógnita. Dizem as boas e más línguas que esses vales possuem diversos métodos de tortura, porém, ninguém nunca conseguiu provar nada.

7° Prisão - Cachoeira de SangueEditar

A 7° prisão é tão grande que podemos dizer que é o próprio inferno dentro do inferno. Apesar de ter bastante espaço para batalhas destrutivas de vida ou morte, o Titio Kurumada resolveu cortar essa parte da Saga de Hades, sendo que Shiryu e Hyoga passaram batido por aqui, nem reparando muito nas paisagens. No anime, podemos dizer que eles só ficaram nessa prisão por 2 segundos, pois estavam com muita pressa para chegar em Giudecca, qaue é onde fica o trone de Hades. Apesar de não ser mostrado na cronologia canônica, essa 7° prisão é de suma importância na saga filler Lost Canvas, pois nesta prisão está localizada a Mokurenji, que é a árvore da vida.

Apesar de nem ter aparecido na Saga de Hades, a Árvore da Vida é de extrema importância. Lembra daquele colar que o Shaka de Virgem usava para selar a alma dos espectros e não permitir que eles nunca mais revivessem? Sim, ele foi feito com os frutos da Árvore da Vida. Em Lost Canvas, Asmita Virgem de Virgem sacrificou a própria vida para dar vida ao colar com frutos de Mokurenji, pois esta é a única forma de não permitir que os espectros continuem renascendo, mesmo depois de terem tomado golpes que destruíssem por completo as suas Súrplices.

8° Prisão - Cocytos. Finalmente, a últimaEditar

 
Seiya de Pégasus no Inferno de Cocytos. Seria esse o fim? Mas é claro que não! Esse não morre nem que o mundo acabe.

Nesta prisão, que é feita de gelo, todos aqueles que se voltaram contra os Deuses são jogados ainda vivos, para ficarem por toda a eternidade fazendo sexo oral em Valentine de Harpia. Os moradores mais ilustres daqui são Mu de Áries, Milo de Escorpião e Aiolia de Leão, que tinham sido jogados nessa prisão por Radamanthys de Wyvern. C&A de Págasus também foi jogado aqui, após ter tomado uma surra de Shun de Andrômeda Hades, porém, como esse não morre nem com reza braba, ele deu um jeito de escapar, desafiando Valentine de Harpia para um duelo de vida ou morte, sendo que o vencedor ficaria com a Armadura de Athena. Com a velha ajuda do cosmo de Athena, que está sempre salvando Seiya das mais altas confusões, Seiya, mesmo com apenas metade de seu poder, conseguiu vencer o espectro, e se mandou daquele lugar, rumo ao hexa a Giudecca.

Giudecca, o trono de HadesEditar

Em Giudecca, Hades ficava o tempo todo apenas descansando tranquilamente, enquanto que sua escrava sexual mais dedicada serva, Pandora Heinstein, ficava lhe fazendo sexo oral. Além disso, Hades ficava ouvindo as músicas emo, tocadas por Orfeu Delira (ui!), e por Faraó de Esfinge (esse destituído de seu cargo faz tempo). Em Giudecca, aconteceu um milagre, que foi Ikki de Fênix chorar pelo seu irmãozinho viadinho Shun, porém, o Cavaleiro de Fênix logo foi derrotado, e jogado no Inferno de Cocytes.

Ainda em Giudecca, Shaka de Virgem queria enfrentar Hades, porém, Athena apareceu, mostrando que não tem medo da morte, e teve a moral de peitar o Deus da Morte, e até conseguiu vencê-lo, porém, Hades acabou escapando para os Campos Elísios, e Athena, como não poderia deixar de ser, foi atrás, pois assim, ela poderia extender um pouco mais o anime, fazendo com que o Seiya fosse atrás deles para salvá-la. O único problema é que tinha um certo Muro das Lamentações no caminho...

Muro das LamentaçõesEditar

 
Essa é a gloriosa entrada para os Campos Elísios, em que apenas os Deuses e os escolhidos podem entrar.

O Muro das Lamentações é considerado o último obstáculo do inferno, sendo a única coisa que separa o inferno dos Campos Elísios. O Muro das Lamentações é composto do mesmo material que as Meias Vivarina, ou seja, ele não é destruído nem fodendo. Os únicos que podem atravessar esse muro são os Deuses e os escolhidos por eles [carece de fontes].

Quando Seiya de Pégasus e os outros Cavaleiros de Bronze chegaram aqui, obviamente, eles ficaram batendo até cair a mão, porém, eles não conseguiram sequer arranhar o muro. Porém, assim como sempre, o Titio Kurumada deu um jeito de fazer com que os Cavaleiros de Bronze atravessassem, e, utilizando-se de muita purpurina, ele fez com que os Cavaleiros de Ouro renascessem, da mesma forma que Jesus Cristo, se levantando do túmulo e prontos para ajudar Seiya. Além disso, para economizar na produção, todos os Cavaleiros de Ouro conseguiram se teleportar para o Muro das Lamentações, até mesmo o Aiolos de Sagitário, que era vagabundo e nem tinha atacado o Santuário de Athena junto de Saga de Gêmeos, Shura de Capricórnio e Camus de Aquário. Quando os Cavaleiros de Ouro chegaram, eles concentraram todo o seu chakra ki cosmo na ponta da flecha de Aiolos, que lançou a flecha com poder máximo e abriu um rombo no Muro das Lamentações. Com o rombo feito, os Cavaleiros de Bronze passaram, e foram em direção aos Campos Elísios.

Campos ElísiosEditar

 
Rio Lete, atravessando os Campos Elísios. Bem diferente do inferno propriamente dito, não?

Uma verdadeira ditadura, sendo que aqui, como o Imperador Hades sempre está ausente, quem dita as ordens por aqui são Hypnos e Thanatos. Enquanto o primeiro fica o dia inteiro puxando um ronco, o segundo fica apenas fazendo sexo com as ninfas, e ouvindo a música que elas tocam (diferente das músicas de Orfeu de Lira e Faraó de Esfinge, as ninfas tocam muito bem, ou não).

Nos Campos Elísios, Seiya, Shun, Hyoga, Shiryu e Ikki conseguiram despertar as suas armaduras divinas, e venceram os Deuses Gêmeos Thanatos e Hypnos. Após isso, eles foram para a tumba de Hades, que era onde ele guardava o seu corpo original, que estava descansando desde a era mitológica, em que ele tinha tomado um golpe do Cavaleiro de Pégasus da época. Quando Seiya e Ikki chegaram aqui, eles viram que o corpo de Athena estava dentro de um vaso (WTF? A imaginação é o limite), e tentaram resgatá-la, porém, o vaso era mais resistente do que o Muro das Lamentações, e os Cavaleiros não conseguiram fazer nada.

Para tentar contornar essa situação, Seiya e Ikki tentaram matar o corpo original de Hades, que estava dentro da tumba. Porém, como Hades, que estava apenas com a sua alma, não era idiota, ou sim, ele logo entrou em seu corpo,m e despertou por completo. Após isso, ele humilhou lutou contra os Cavaleiros de Athena, porém, como Seiya não morre de jeito nenhum, o Cavaleiro de Pégasus deu um jeito de, com a ajuda de seus miguxinhos, acertar um golpe certeiro em Hades, que o matou, ou não. Após a derrota do Imperador do submundo, todo o inferno acabou ruindo, sendo que não sobrou nada, aboslutamente nada!!

Ver tambémEditar