Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.


Júri é um grupo de pessoas juradas perante a lei dos homens e de Tupã(mesmo que Tupã não tenha mandado ninguém colocar a mão em cima da bribria), portanto não podem fazer um julgamento errôneo, devem prestar atenção ao que o promotor e o advogado de defesa dizem, não podem agir emocionalmente, mesmo que estiverem apaixonados, devem ainda não se deixar levar pela carinha de demônio ou de anjo do réu ou da ré.

Formação do júriEditar

 
Aprenda com o Mestre Linguiça como se organiza um júri.

Se não entendeu nada na introdução não faz mal. Por acaso a Deciclopédia alguma vez já o deixou sem uma explicação coerente? Pode ficar sossegadinho que agora também não será diferente. O júri estando sob juramento, assim como todas as testemunhas de um caso qualquer não devem deixar de julgar com a razão e não com nada que tenha forma de bunda, como por exemplo o coração, ao menos ele tem formato de bunda nos desenhos. O júri antes de apresentar uma decisão deve sempre discutir entre si e chegar à um consenso, mas como sempre tem alguém do contra, ainda que o próprio réu tenha confessado e até mostrado onde enterrou, alguém pode querer dar uma chance ao vírus humanoide. Quando isso ocorre o juiz apenas diz algo como Por sete votos a favor da condenação e um contra de um zé oreia a decisão é essa... - algo assim.

 
Exemplo de como um júri deve ser variado.

As pessoas que formam o júri, antes da decisão e de dar os votos, vão todos para uma sala especial, onde é permitida a fumatina desde que não seja um que altere as faculdades mentais, mas não é permitida a beberagem pois ela também altera os sentidos e se dirigir, não julgue, mas o café é permitido até dilatar as pupilas e dar tremedeira nas mãos, porém ninguém aplaca o nervosismo com café, o que não acontece com nenhum outro vício, então ninguém bebe mais do que quatro ou cinco mini cafezinhos ao longo de horas.

Isso também não chega a dar palpitação e o café fica absolvido por qualquer júri desde que seja passado em coador de papel ou de pano(sem que esteja furado igual às suas meias), o que não deixa aquela puta fuligem no fundo do recipiente. Após absolver o cafezinho o júri começa as discussões acerca do que foi ouvido e visto no tribunal, inclusive falam sobre o olhar de cão arrependido do réu, discutindo se é genuíno ou não... Se for esse genuíno não deve jamais ser absolvido, mas essa é outra história.

Os juradosEditar

 
Júri bem escolhido.

Os jurados devem sempre ser de idades e funções variadas(mas nenhum deles pode variar das ideias, como dizem alguns nordestinos), deve ter tanto homens quanto mulheres para não ser sexista, mas isso não significa que, uma mulher daquelas bem cabra-homi não puxe uma peixeira e não acabe por convencer a todos os outros sobre a opinião dela. Bem por isso também deve-se tomar cuidado para ver se todos os jurados escolhidos têm firmeza de caráter. Ora, se a peixeira estiver com toda razão beleza, mas se ele foi sim, subornada pelo réu(que é mais culpado do que o Genuíno(porra, essa praga novamente?) cão, fazendo com que todos sejam mordidos sem nem perceber, nesse caso não podem ser convencidos por quem gritar mais alto. O mesmo vale para a personalidade estilo docinho: Sempre o que deve prevalecer é a justiça (uh, nossa).

O juiz deve conduzir um julgamento e cada uma das sessões dele de modo que os jurados entendam tudo que aconteceu da melhor forma possível, assim como faz (fazia porque o fia da mãe resolveu se aposentar) o megapower Joaquim Barbosa. O juiz não pode influenciar ninguém, mas deve sempre dar a luz de modo que os jurados entendam tudo e consigam pensar na melhor decisão. Não adianta os jurados ficarem olhando a tudo com cara de bunda, se não entenderem nada direito, por isso caso seja DDA, não participe de um júri, a não ser que saiba de algum método para ligar sua atenção sempre que for preciso. Eu costumo escrivinhar e ler bastante bobagem para treinar a atenção, mas você pode usar os meios que quiser, só nunca faça parte de um júri sem antes estar com a cabeça le-gal... Ah não ser que seja júri tipo do Ratinho ou Raul Gay, nesse caso pode até ir bêbado ou trêbado que tudo certo.