Abrir menu principal

Desciclopédia β

Jason Friedberg e Aaron Seltzer

Jason Friedberg e Aaron Seltzer rindo das próprias piadas

Jason Friedberg e Aaron Seltzer são dois diretores e roteiristas famosos por fazerem filmes tão horríveis que fazem você ter vergonha da raça humana. É, eu sei, você acha que eu estou exagerando, pois na Desciclopédia nós falamos que tudo é uma merda, mas agora, eu juro para você, estamos sendo honestos aqui. Essa é a mais pura verdade. Os filmes deles são tão ruins que eu vou ter que me segurar para não bater com a cabeça na parede só de me lembrar deles para tentar descrevê-los a você, caro leitor.

Os filmes de Friedberg e Seltzer são paródias muito mal feitas e baratas, com atores horríveis e efeitos e cenários pobres sem atmosfera alguma, mesmo com o orçamento baixo deles. A pior coisa que existe é uma comédia que não é engraçada, pois é totalmente inútil assistir uma merda dessas, é uma perda de tempo completa. Pelo menos, um filme de drama ou de ação de merda você ainda ri da má performance dos atores e da história ridícula, o famoso "tão ruim que é bom", mas isso não se aplica a um filme de comédia sem graça, pois nele, você simplesmente não ri. E é exatamente isso que os filmes desses dois diretores e escritores que nunca fizeram nada que preste na vida são, são tão sem graça que você até fica com vergonha de si mesmo assistindo, principalmente se estiver acompanhado de alguém. Até o seu tio engraçadão iria lacrimejar com as piadas desses filmes.

Apesar dos filmes serem horríveis, eles se saem bem na bilheteria, o que significa que existe um público para os filmes dele. E é por isso que esses dois fazem você perder a fé na humanidade. Quer dizer, algumas pessoas podem ter sido enganadas nos primeiros filmes, achando que, pelos trailers, eles seriam engraçados, mas acabaram se arrependendo (ou pior). Só que nos filmes subsequentes, já está mais que óbvio que esses dois só fazem merda.

Índice

BiografiaEditar

 
Reação de Friedberg e Seltzer ao saberem que tem gente que acha os filmes deles engraçados

Friedberg e Seltzer viraram amantes na Universidade da Califórnia, onde eles descobriram sua paixão por filmes, especialmente os de comédia. É difícil imaginar o que de tão sem graça serviu de inspiração para eles quererem fazer filmes de comédia. Em vez de se limitarem a apenas gostar e admirar filmes como todo mundo ou, se o desespero de criar humor é tão grande, criar uma conta na Uncyclopedia e fazer alguns artigos que não durariam dois minutos de tão ruins, esses dois retardados decidiram que queriam fazer filmes de qualquer jeito. Literalmente, de qualquer jeito, pois a direção e enredo dos filmes deles são preguiçosos pra caralho, parece que nem se importam (e provavelmente, só se importam com uma coisa).

Vale notar que nenhum deles cursou cinema na Universidade, Seltzer graduou-se em história da arte e Friedberg em história. Mesmo assim, isso não explica as atrocidades da comédia que esses dois "cineastas" cagam nos cinemas a cada poucos anos.

Como o pai do Jason Friedberg, Rick Friedberg, era cineasta, ele conseguiu colocar o filhinho e o amiguinho dele no negócio, mesmo eles mostrando serem dois incompetentes que não tem ideia do que estão fazendo.

FilmesEditar

Duro de Espiar (1996)Editar

Estreando Leslie Nielsen, um ator que no fim da carreira fez várias paródias e, só porque algumas no início eram boas, diretores judeus achavam que era só escalar ele no elenco que o filme ficava automaticamente engraçado (o pior é que o público achava o mesmo). Ele gostou do roteiro de merda escrito por Friedberg e Seltzer, e o filme foi dirigido por Rick Friedberg.

O fato de filme não ter sido dirigido por esses dois idiotas faz com que ele não seja tão ruim assim, mas isso não quer dizer que seja bom ou até mesmo mediano, afinal, é da dupla Friedberg e Seltzer que estamos falando aqui. No início, até que é tolerável, mas no meio do filme, você já quer se atirar pela janela de tão sem graça e retardado que vai ficando. Simplesmente não tem rumo, e as piadas são sem graça pra caralho. O final é tão ruim que faz você esquecer totalmente do fato que o "Weird Al" Yankovic compôs e cantou a introdução do filme que, a propósito, é a única parte engraçada dessa merda.

Todo Mundo em Pânico (2000)Editar

 
Nem doidão você acha graça nos filmes de Friedberg e Seltzer

É impossível você nunca ter assistido ou ao menos ter ouvido falar de Todo Mundo em Pânico, mas calma, vamos por partes.

Todo Mundo em Pânico não chega nem perto de ser tão ruim quanto os outros filmes listados aqui, até as sequências que são umas piores que as outras são melhores. Só que acontece que, apesar de Friedberg e Seltzer terem escrito a base do roteiro, outros escritores modificaram pra caralho, para poder ter alguma coerência, e provavelmente eliminaram todas as piadas horríveis (e as piores piadas que estão no filme final devem ter sido escritas por Friedberg e Seltzer).

Como Todo Mundo em Pânico foi um tremendo sucesso, Friedberg e Seltzer pegaram carona nesse sucesso, e usaram a alcunha de "dois dos seis escritores de Todo Mundo em Pânico" nos trailers de seus filminhos subsequentes, para as pessoas irem assistir os filmes achando que seriam tão bons quanto o primeiro Todo Mundo em Pânico, o filme que chegou mais perto do Friedberg e Seltzer terem feito algo que preste em suas carreiras (e se tivesse dependido só deles, esse filme teria sido outra caganeira).

Porra, se dois dos seis escritores de Todo Mundo em Pânico fazem filmes tão ruins, talvez devam chamar os outros quatro escritores. Ou então deviam mudar a alcunha para "os escritores que escreveram as partes mais cu de Todo Mundo em Pânico".

Uma Comédia Nada Romântica (2006)Editar

 
Friedberg e Seltzer na noite de abertura desse filme. Tiveram que colocar umas bonecas infláveis para compensar a falta de público ali. Reparem em suas esposas, sorrindo com vergonha. Até que elas não são ruins para dois dos piores diretores da história

Seis anos se passaram e Friedberg e Seltzer não fizeram nada de produtivo em suas carreiras. Como devem imaginar, a popularidade de Todo Mundo em Pânico já tinha passado, mas mesmo assim, eles resolveram usar a alcunha já citada no trailer desse filme.

"Uma Comédia Nada Romântica" ou "Uma Comédia Nada Engraçada" é um filme que pretende parodiar comédias românticas. Sim, uma paródia que pretende parodiar comédias. Filmes de comédia, que já são engraçados, estão sendo parodiados. Com tantos gêneros, filmes, franquias e ideias para se parodiar, esses dois retardados resolvem parodiar comédias.

Esse parágrafo ficou meio longo e repetitivo, mas é difícil conter a indignação de tamanha cagada. É o primeiro filme a ser escrito e dirigido inteiramente por Friedberg e Seltzer, então, você já deve imaginar a caganeira que deve ter sido. Como eles estavam com dificuldades de vender a ideia do roteiro, pois é uma bosta, eles decidiram tocar o foda-se e dirigir eles mesmo o filme. Como era a primeira vez deles dirigindo um filme, eles ficaram emocionados ao ver as suas ideias e personagens indo à vida a frente de seus olhos, tão emocionados que provavelmente ficaram cegos, pois não enxergaram o tamanho da bosta que é esse filme.

O filme foi extremamente mal recebido tanto pela crítica quanto pelo público, mas se saiu muito bem na bilheteria. Isso porque todo mundo achava que o filme seria tão bom quanto Todo Mundo em Pânico, mas não é nem uma sombra do mesmo.

Deu a Louca em Hollywood (2007)Editar

 
Comer bosta é melhor que assistir esse filme

Mal passou um ano e eles já resolvem lançar outro filme tão ruim quanto o anterior.

Uma das marcas registradas de Friedberg e Seltzer é o uso excessivo de referências à cultura pop, não se limitando somente a filmes, e se tais referências já não estão datadas, em pouco tempo estarão (tipo, fazer piada com o Tom Cruise pulando no sofá, sendo que faz um século que isso aconteceu). Esse filme é um dos melhores exemplos dessa escrotice.

O propósito é parodiar filmes "épicos", e apesar da ideia ser comprometedora, não tem como esperar nada além de bosta de Friedberg e Seltzer. Na verdade, chamar os filmes deles de bosta é ofender a bosta. Pelo menos, dá para usar bosta como adubo, enquanto que esses filmes são pura perda de tempo, dinheiro e esforço para todos os envolvidos e todos que assistem.

Outra marca registrada dos dois é pegar carona no sucesso de outros filmes. Vários filmes de sucesso foram parodiados (se é que dá para chamar de paródia, tá mais pra uma referência vazia) nessa merda, como Harry Potter, X-Men, As Crônicas de Nárnia, A Fantástica Fábrica de Chocolate, Piratas do Caribe... A lista continua. Tudo isso para desesperadamente chamar a atenção de alguém que reconhece uma dessas franquias e resolve dar uma chance ao filme, só para se arrepender depois.

Os Espartalhões (2008)Editar

Outra coisa que é a cara de Friedberg e Seltzer é fazer humor grotesco, colocando as coisas mais nojentas imagináveis (o cara comendo bosta acima foi um exemplo) no filme, achando que é engraçado, mas você fica é com vontade de vomitar (e você acaba vomitando, pois a ânsia dessas merdas e das piadas ruins se juntam). Esse filme já começa com um filho do Shrek vomitando na cara de um velhinho.

A propósito, você deve estar confuso. Shrek? Como Assim? Que filmes essa porra está parodiando?

Está parodiando 300. Sim, Shrek não tem nada a ver com 300, mas isso isso é só a ponta do iceberg de referências totalmente nada a ver que os filmes dessa dupla fazem.

Há uma cena nesse filme em que eles ficam vários minutos parodiando celebridades como Britney Spears e programas como American Idol, isso em um filme que é supostamente uma paródia de 300, um filme espartano. É tão sem graça e fora de contexto que você começa a se perguntar o porquê de você estar assistindo essa merda. E quando algo te obriga a se questionar sobre o porquê de você estar assistindo, meu caro leitor, é quando esse algo falha em proporções enormes.

Super-Heróis - A Liga da Injustiça (2008)Editar

Esse é provavelmente o pior filme deles, e quanto a esses dois, isso é dizer muito. Eles não esperaram nem um ano para cagar mais uma bosta no cinema, eles realmente não tem sensibilidade, não querem nem saber de poupar a população de suas monstruosidades.

É importante notar que o título traduzido nem faz sentido. O original é Disaster Movie, enquanto que em português ficou Super-Heróis - A Liga da Injustiça. Mas que merda é essa? O cara assistiu o trailer, viu o Iron Man e o Hancock (que, a propósito, não tem nada a ver com a Liga da Justiça) e tirou esse título do cu?

O propósito do filme é parodiar filmes de desastres, como 2012 e Titanic (citando alguns exemplos), mas no filme inteiro não tem sequer uma referência a filmes do gênero. Tudo o que acontece é um tremor na Terra, daí eles vão para outro lugar onde tem uma referência (não confunda com paródia) a coisas como Kung Fu Panda, Batman, celebridades que já eram irrelevantes na época... Preciso continuar?

Os caras tem até preguiça de investir em CG, e usaram bonecos para interpretar Alvin e Os Esquilos. Na verdade, isso é até bom, pois o cinema tá saturado de CG, mas quando a interpretação com bonecos é tão ridícula quanto a desse filme... Quer saber, foda-se. A propósito, essa provavelmente é a melhor parte do filme.

Os Vampiros que se Mordam (2010)Editar

Paródia de Crepúsculo, mais um exemplo dos dois pegando carona no sucesso de alguma coisa, dessa vez, eles nem tem vergonha de pegar carona em algo tão horrível quanto Crepúsculo.

Olha, vamos ser mais justos. Crepúsculo é tão ruim que merece ser parodiado. Muita gente tirou sarro desse filme e ainda tem gente fazendo piadas com ele, o que não falta são ideias para se ridicularizar essa porcaria. Agora, se dois "cineastas", supostamente "parodistas", falham até em parodiar um alvo tão fácil quanto Crepúsculo, você sabe que eles atingiram o fundo do poço.

Outros filmesEditar

Abaixo, os filmes da dupla que falharam feio na bilheteria. Parece que, finalmente, a população está reconhecendo que qualquer coisa que esses dois tocam é uma merda que você não pode ficar nem no alcance do cheiro.

  • Jogos Famintos (2013): Uma paródia de Jogos Vorazes que tentou pegar carona no sucesso do mesmo, mas nem assim conseguiu lucrar o seu orçamento mínimo de 4,5 milhões (e olha que, geralmente, os filmes desses dois têm em torno de 20 milhões).
  • Best Night Ever (2014): Uma paródia cópia de Se Beber, Não Case, só que no lugar de homens, são mulheres. É a primeira "comédia" "original" dos dois, não sendo paródia de nada, mas o humor nojento e infantil dos dois ainda está presente firme e forte. O filme é tão ruim que nem veio para o Brasil. Também é o primeiro filme dos dois a receber uma avaliação +16, e eles levaram isso como mérito, mas não é como se isso fizesse as piadas deles serem mais maduras, na verdade, é o contrário.
  • Superfast! (2015): Paródia de Velozes e Furiosos, pelo menos os atores estão a cara dos atores originais.

Conheça os escritoresEditar

ConclusãoEditar

 
Como é assistir um filme de Friedberg e Seltzer

Você sabe, nas fotos mostradas acima, quem é o Jason Friedberg e quem é o Aaron Seltzer? Não? Então você sabe que isso não importa.

O de óculos é o Seltzer

Ver tambémEditar