Abrir menu principal

Desciclopédia β

Johannes Gutenberg

A rústica imprensa de Johannes Gutenberg, baseada nas prensas manuais de uvas.

Johannes Gutenberg (Mongólia, década de 1390 - 3 de Fevereiro de 1468), foi um druida alemão que conquistou com sucesso o mundo. Foi o inventor da imprensa e de todas as mentiras que você escuta até hoje. Foi responsável por converter metade da população mundial ao cristianismo e contribuiu com as Cruzadas.

A invenção da imprensaEditar

Gutenberg era um evangélico fanático daqueles chatos que parecem carrapato, e pensava em uma forma de converter o máximo de fiéis em menos tempo possível. E assim Gutenberg inventou a imprensa e a tipografia inspirado nas prensas utilizadas nas uvas na fabricação do vinho (atestando que a ideia foi coisa de bêbado de Gutenberg), e assim surgiu a Bíblia de Gutenberg, a primeira editora do mundo e o primeiro sinal do Apocalipse. O Vaticano condenou na época a prática de imprensa e considerou aquilo obra do demônio, e centenas de anos mais tarde, o demônio veio a público e admitiu que a imprensa foi obra sua.

A imprensa de Gutenberg parecia mais uma preparação de almoço, já que seus pigmentos eram baseados em uvas, azeite, amoras feijão e rosbife.

Com o tempo Gutenberg raciocinou: "O povo é burro pra caralho! Acreditam em qualquer porcaria que falam, vou conquistar o mundo com isso", e assim surgiu os jornais que manipulam as pessoas a se tornarem flamenguistas e a acreditar em coisas como o ataque japonês ao Pearl Harbor foi um ataque surpresa japonês.

Existem estátuas de Gutenberg como parte de ritual satânico nas sedes de emissoras como Al Jazeera, CNN e Globo.