Abrir menu principal

Desciclopédia β

Johnny Ramone

Bebê tocando guitarra.jpg Este artigo é sobre um GUITARRISTA!

Ele idolatra o Rock como se sua vida dependesse disso e tem a maior facilidade em reproduzir riffs alheios.

Johnny Ramone (João José Ribeiro da Silva) foi o único guitarrista da banda de punk rock americana Ramones, além de ser o único punk anticomunista da face da terra. Morreu de câncer de próstata em 2004, e provou sua absoluta masculinidade.

InfânciaEditar

 
Johnny apanhou muito na rua quando muleque, e ficou com um grave problema de coluna.

Johnny foi uma criança muita rejeitada, que apanhava do pai bêbado e da mãe drogada, sendo assim, um

 
Ele nunca para... nem quando está morto...

adolescente chato, bêbado, drogado e marginal. Cresceu na favela do Pirambu, em Fortaleza, no Ceará. Estudou a vida toda numa escola de padre, sendo levado de lá direto para as guerras contra os cangaceiros no interior. Voltando de uma guerra em Salvador contra Lampião, Johnny tropeçou numa bosta e caiu de cara num tolete, deixando-o puto e fazendo-o jogar uma pedra num enxame de marimbondo caboco, que o deram tantas picaduras na cara que ficou para sempre com o rosto inchado. O ocorrido também o traumatizou, fazendo-o escutar apenas zumbidos, foi aí que descobriu que seu negócio era tocar sanfona guitarra.

Começando a carreiraEditar

 
Johnny costumava pular o muro pra fugir da polícia. Ficou tão bom que começou a pular nos shows.

Johnny fugiu pro circo em 1957, seu número era tocar guitarra que zumbia. Numa turnê pelo México, conheceu seu Madruga, que gostou do som de zumbido da sua guitarra e o chamou pra formar uma banda. Sua primeira banda se chamava Las Chulipetas, formado por Johnny, Seu Madruga e Pequeno Urso. Eles pularam o muro pra entrar nos Estados Unidos, e lá na passagem do rio para entrar ilegalmente nos EUA, conheceram Dee Dee Ramone, que tocava apito e dava o cu cantava. Pequeno Urso fugiu deles para ir trabalhar na TV, deixando-os só.

Eles 3 foram pra Nova York tetnar a sorte, mas infelizmente Johnny deixou sua gutiarra cair no meio da rua e um caminhão passou por cima, e muito triste, Johnny passou dias chorando e parou de usar drogas. O atropelamento fez a gutiarra ficar esticada, Dee Dee ficou com ela e ficou dizendo que era um baixo.

Naquele mesmo dia, eles tiveram a visita do Ney Mato-Grosso que lhes ensinou a fazer bolinhos de chuva junto com o Padre Quevedo. Os bolinhos de chuva na verdade foram devorados por Renan Tambarussi, Giulia Sugahara e Camilla de Mello que eram tres bebados que viviam junto de Johnny. Numa das visitas a casa de Johnny, Renan levou Chico Xavier para prever o Futuro de Johnny. Ele ficou tão feliz que bebeu 14 Litros de Pinga Tomando-Cai numa golada só e resolveu então comprar outra guitarra!

No auge do sucessoEditar

Johnny estava famoso no mundo por ser o único que conseguia fazer aquele zumbido grotesco com uma guitarra, logo conheceu mais um amiguinho, o obcessivo compulsivo Joey Ramone e o anão Tommy rola Tommy Ramone. Eles fizeram uma festa na despedida de Seu Madriga da banda. Agora os Ramones eram eles quatro.

 
Johnny tinha o hobbie de se vestir de Hitler, mas ele nunca teve bigode.

Eles muito felizes foram para a Inglaterra só pra chegar a hora de tomar o chá de cogumelo, mas como Johnny não usava mais drogas resolveu tirar os amigos dessa: Comprou algumas latinhas de cerveja e mijou dentro de todas e serviu-as para seus amiguinhos e para o pessoal dos Sex Pistols. Mais, tarde, com raiva de ter bebido cerveja salgada, Johnny Rotten dos Sex Pistols escovou os dentes pela primeira vez na vida. Os Ramones saíram de lá e nunca voltaram a se encontrar com aqueles difamadores.

Uma vez em 1983, Johnny tava afim de encher a cara e chegou num bar, quando tava muito louco, foi bulinar com uma mulher e levou uma garrafada na cabeça, deixando-o tetraplégico. Na semana seguinte ele ganhou um carro, achando isso uma puta sacanagem, ganhar um carro estando tetraplégico, Johnny pôs-se a chorar, quando recebeu uma visita de seu chará John Lennon do além, que o curou. Nesse mesmo dia Johnny pegou seu carro, atropelou 25.052 pessoas e perdeu o carro. Johnny escreveu a música Durando 95, se referindo as pessoas que atropelou, levando 95 horas pra terminar o serviço.

Há quatro anos, ele foi pego traficando drogas no cemitério em que foi enterrado, em Curicica. Isso não atrapalhou sua carreira de um morto muito louco.