Abrir menu principal

Desciclopédia β

Joia Rara

Êta Mundo BomBoogie OogieJoia RaraFlor do CaribeLado a LadoA Vida da GenteCordel EncantadoCama de GatoParaísoNegócio da ChinaO ProfetaAlma GêmeaCaboclaChocolate com PimentaCoração de EstudanteA PadroeiraEstrela-guiaO Cravo e a RosaMulheres de AreiaFelicidadeFera RadicalBambolêA Gata ComeuAmor com Amor se PagaParaísoMarinaCaboclaDona XepaEscrava IsauraVejo a Lua no CéuA MoreninhaHelena

O logotipo da novela.

Cquote1.png Você quis dizer: Cordel Encantado Cquote2.png
Google sobre Joia Rara
Cquote1.png Que novela escura... Cquote2.png
Sua tia velha, cricri e desocupada sobre Joia Rara
Cquote1.png Esse traço em cima do "o" é um acento! O logo da novela comete um erro ortográfico! Cquote2.png
nerd retardado sobre Joia Rara
Cquote1.png Nem tanto; na época em que se passa a novela, "Joia" tinha acento! Cquote2.png
outro nerd retardado sobre Joia Rara
Cquote1.png Nós já dissemos 13235 vezes que a novela não vai ser encurtada!!! Cquote2.png
as autoras de Joia Rara sobre os boatos de que Joia Rara será encurtada

Joia Rara é uma novela das seis que estreou em 16 de setembro de 2013, escrita pela Duca Rachid e Thelma Guedes, com a colaboração de Christiane Torloni, Dercy Gonçalves, Lady Kate, Bruna Surfistinha, Dalai Lama, o elenco de Avenida Brasil e o pessoal do programa que vende joias piratas de madrugada, e a direção de Amora Mautner. Não vai muito bem no IBOPE, mas os críticos adoram, assim como os estudantes que vão fazer o Enem e os budistas de plantão.

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Marty e Daniel são na verdade Omnius e Erasmus, ou que Matias mata o Baiano.

Spoiler3.jpg

Tudo começa com uma grande historinha besta de opostos que se atraem. De um lado Franz, playboy, capitalista e mimado; do outro Amélia, pobretona, hippie e comunista. Desta paixão à primeira vista, que enche de recalque os vilões muito maus Manfred e Sílvia, nasce Pérola, a joia rara. Com sua ajuda, os pais percebem que o amor que os uniu um dia nunca teve fim; por culpa dela, o coração duro e machão do vô Ernest se ilumina de unicórnios e arco-íris. Pérola é mesmo valiosa e especial, o que pode ser explicado pelos monges: ela é a reencarnação de Ananda, um líder espiritual budista. Pérola tem, portanto, uma missão: irritar os telespectadores incondicionalmente. O ponto de partida de Joia Rara é no monte Everest, onde Franz, Manfred e Eurico vão escalar sem qualquer tipo de proteção, em 1935. Aí, tem uma avalanche na montanha, Eurico morre e Franz é resgatado por monges. Muito ferido, ele é acolhido por Ananda e passa semanas morre-não-morre no mosteiro. Do convívio de Franz e Ananda nasce uma profunda amizade, que será muito importante para encher linguiça na novela.

Índice

PersonagensEditar

 
Franz e Amélia, fugindo de um arrastão na praia.
  • Timóteo Franz Hauser (Bruno Gagliasso) – Rapaz bonito, milionário, mimado e capitalista selvagem, igualzinho ao Timóteo de Cordel Encantado, Franz foi criado para herdar a bufunfa do pai e assumir os negócios da família. Sofre um acidente durante uma escalada nos Himalaias e é acolhido pelo líder espiritual budista Ananda, que se torna seu guru sentimental. Esta amizade ajudará Timotinho a evoluir espiritualmente e enfim conquistar o coração de Açucena, vulgo Amélia, e ele até abrirá mão de sua grana para ficar com ela. Mas ele sofre com a perseguição e o olho gordo de Manfred, que o acusa de um bocado de crimes e o obriga a viver fugindo da polícia disfarçado de velho.
  • Açucena Amélia Fonseca (Bianca Bin) - Moça pobre, gentil, nordestina e batalhadora, que nem a Açucena. A diferença é que ela não herdou nenhum trono num reino distante e teve que sair do Nordeste com a família, para tentar uma vida melhor no Rio de Janeiro. É operária da Fundição Hauser e mora em um cortiço com o irmão, Mundo, e o padrinho, Apolônio. Como Jesuíno não está nessa novela, Açucena teve que se contentar com Timóteo, se casando com ele e tendo juntos uma filha. Só que seu sogrão Ernest dá um jeito de mandá-la pro xilindró e ela fica lá até a segunda fase da trama, quando descobre que Dora Sílvia está cercando seu bofe de novo, formando um triângulo amoroso bastante clichê. Mas aí ela passa a sofrer mais perseguição de Manfred, que a segue o tempo todo, mesmo que ela viva lhe dando um fora.
  • Rita Pérola (Mel Maia) – Filha de Franz e Amélia, como é uma re-encarnação de um líder budista, não liga muito pra essas histórias de vingança, e é uma pirralha irritante e mimada, que consegue convencer os pais e o veio Ernest a fazer tudo o que ela quer. Foi criada a pão-de-ló pela família rica do pai, mas sempre vai visitar os parentes pobres. Como nas vidas passadas foi homem, ela adora brincar com os meninos do cortiço e é muito boa no futebol. Seu maior sonho é ver o pai e a mãe juntos novamente. Descobre que é a re-encarnação de Rinpoche e vai pro Nepal, onde é adorada e usa de seu poder pra roubar no futebol. Tem visões do futuro, mas seus pais não dão bola, pensam que é coisa de criança. Mas os monges acreditam e dizem pra ela se conformar, pois não pode alterar as desgraças previstas no script.
  • Nilo Ernest Hauser (José de Abreu) – Suíço e viúvo, é dono de uma fundição e uma joalheria. No fundo, é o velho Nilo que vivia no lixão de Avenida Brasil e explorava as pobres criancinhas. Para Ernest, posição social e riqueza importam, e muito. Por isso, não está nem aí de passar por cima das pessoas para alcançar seus objetivos. Comprará Iolanda do pai dela, Venceslau, apesar de saber que ela o detesta. A única pessoa de quem gosta e que ele ouve é Pérola. Ao longo da trama, descobre-se sua enorme vocação pra corno, só que corno bravo, pois matou sua primeira esposa e mandou o amante dela pra prisão. Mesmo trancafiando Iolanda a sete chaves e colocando nela cinto de castidade, ela deu um jeito de chifrá-lo com Mundo e ficou prenha dele, deixando o mané todo feliz, achando que vai ser pai de novo. Mas ele é obrigado a dar o divórcio pra esposa e sofre nas mãos de seu filhote Manfred, que descobre todos os seus crimes e o chantageia. Até que sua hauppenberle (sei lá como se escreve isso) descobre que na verdade ele não matou a esposa Catarina: foi Manfred (sempre ele) que envenenou a mulher antes de Ernest e ela brigarem e ela cair.
 
Manfred botando olhado na felicidade do irmão.
  • Rei Augusto Manfred Ducke (Carmo Dalla Vecchia) – É o grande vilão da história, foi rei na outra novela, mas agora não passa do filho bastardo da empregada com o patrão Ernest. É, portanto, meio-irmão de Franz, Viktor e Hilda, mas ninguém sabe disso, a não ser ele mesmo e os pais. Sente-se rejeitado por ter perdido seu trono e ser bastardo e tem muita inveja de Franz. Quer tudo o que é dele: posição social, dinheiro, amigos e namoradas. Faz de tudo para separar o maninho de Açucena Amélia, por quem nutre uma certa obsessão incestuosa. Se achava O Hauser, até cair do cavalo quando descobre que seu pai é o cachaceiro vida loka Venceslau, e passa a esconder este triste fato.
  • Antônia Hilda Hauser (Luiza Valdetaro) – Filha caçula de Ernest, Hilda é uma moça bem-educada, doce, amorosa e sofrida igual à Antônia de Cordel Encantado. Desta vez, seu sonho é ser cantora, mas não ousa desafiar o pai, que não toleraria tal escolha. Portanto, ela frequentará o Cabaré da Lady Kate Pacheco Leão escondida como camareira e se apaixona por Toni, mas finge que é Célia para ele não saber que ela é rica. Seus pais querem que ela case com Décio, mas ela não quer. Até que ela finalmente se casa com Toni, mas a mulher dele reaparece e ela se ferra. Tem uma voz bonita, mas morre de medo de cantar em público (que mentira, ela cantou quase pelada no aniversário do pai e não teve vergonha, agora pra ganhar dinheiro e realizar seu sonho ela tem vergonha?), e se conforma em dublar a desafinada e sem talento da Volpina.
  • Viktor Hauser (Rafael Cardoso) – Filho do meio de Ernest, é um rapaz tímido, frágil e cabeça-oca. Estuda em colégio militar, mas sempre repete o ano, se senta no fundão e faz bagunça, e sempre irrita o pai com notas baixas, principalmente em matemática. Viktor quer mesmo é ser pintor e pegar a Silvia, lambendo o chão que ela pisa, e se enche de dor de cotovelo ao vê-la com seu irmão, Franz. Mata as aulas de alemão pra ter aulas com Artur e pintar (e dar uma pintada) na Sílvia. Quando Venceslau é demitido, seu pai o coloca como contador da fábrica. Mas ele sai do emprego e foge com Sílvia, criando o filho que eles têm juntos. Até que ela "morre" e ele fica vendo fantasmas dela o tempo todo.
  • Frau Gertrude (Ana Lúcia Torre) – É a típica governanta das novelas que inferniza a vida dos outros empregados e é apaixonada pelo patrão. Essa trabalha pra família Hauser há quase 100 anos e conseguiu ter um filho com o patrão Ernest, o Manfred. No auge do seu recalque, vai infernizar a vida de Iolanda quando ela se casar com Ernest, pois ele gosta de Iolanda, e só a procura quando quer desfrutar de seu corpinho enrugado. Enganou Ernest a vida toda, fazendo o veio pensar que era o pai do Manfred, só pra tirar casquinha da fortuna dele, e graças a isso, consegue realizar seu maior sonho: ser a Senhora Hauser. Mas, ela acaba pagando um preço: tem que aturar os chiliques do filhinho Manfred.
  • Doralice Silvia Zampari (Nathalia Dill) – Mulher linda, fria e calculista, aproxima-se dos Hauser pra vingar a prisão injusta e morte de seu pai. Como não conseguiu ficar com Jesuíno na outra novela, agora está tendo que se contentar com Timóteo. Descola um trampo como designer de joias da empresa Hauser e rapidamente dá em cima de todos os homens da família, principalmente Manfred, Viktor e Franz. É uma chata de galochas que persegue o Franz e ajuda o Ernest a conseguir o que ele quer. Fica prenha de Victor, mas diz que o pai é Franz. Maltrata Pérola porque ela quer que seus pais fiquem juntos. Até que ela sofre um acidente e perde a memória, numa trama bastante clichê.
  • Herculano Raimundo (Mundo) Fonseca (Domingos Montagner) – Operário na Fundição Hauser, Mundo é um nordestino cabra da peste, macho, destemido e justo. É um dos líderes do bando da causa operária e sonha com um Brasil com menos desigualdade social. É irmão de Amélia e a defende com unhas e dentes. Mundo é apaixonado por Iolanda, mas ficou enrolando pra não casar com ela, pois pensa que a vida em família vai atrapalhar sua luta. Porém, ele se lasca todinho, pois o capitalista malvado Ernest compra a sua mulher do seu sogrão, escravizando a pobrezinha. Agora, está tendo que se contentar com Ayla Dália.
 
Iolanda tentando eliminar Ernest com seu bafo de onça superpotente.
  • Diana Jéssica Iolanda Lopez (Carolina Dieckmann) – Moça pobre, mora no cortiço com o pai e trabalha como secretária na Fundição Hauser e é alvo de inveja das fofoqueiras do cortiço, por não lavar roupa e pegar no pesado como toda moça pobre normal da época. Namorava Mundo (Domingos Montagner), mas desperta a paixão do poderoso Ernest (José de Abreu). Se casa obrigada com ele por que o pai, Venceslau, a vendeu no jogo, e sofre muito. Porém, continua pegando Mundo escondido, e fica prenha dele, mas diz que o pai é Ernest pra não perder a vida boa que ele não se vingue e mate o comunista.
  • Apolônio (Luiz Gustavo) – Criou Amélia e Mundo, seus afilhados, com dificuldade quando eles perderam os pais. Mora em um cortiço na Lapa e é querido por todos. É um velho bonzinho e honesto, que faz tudo pelos afilhados e por Pérola, que considera como uma netinha querida.
  • Toni (Thiago Lacerda) – Descendente de italianos, Toni trabalha na Fundição Hauser e morava no cortiço com Gaia, sua esposa. Ele integra o movimento operário com Mundo, mas desiste da luta depois que a mulher e o filho são deportados para a Lituânia. Se apaixona por Hilda, a princípio sem saber que ela é a filha do patrão. Ele cisma em casar com ela, mas quando o veio Ernest descobre, se torna alvo do sogrão. Ele até consegue casar com Hilda, mas sua esposa Gaia ressurge das cinzas só pra dar mais tempero pra trama.
  • Ananda Rinpoche (Nelson Xavier) – Líder budista, cuida de Franz quando ele se acidenta durante uma escalada no Everest. Os dois ficarão muito amigos, e Ananda aproveitará a estada do bofe em seu mosteiro para lhe passar mensagens espirituais. Morre e reencarna na filha dele, Pérola.
  • Gaia (Ana Cecília Costa) – Mulher de Toni, Gaia era uma mulher forte, determinada e destemida, uma das melhores amigas de Amélia. Vai deportada para a Lituânia pouco antes da guerra. É dada como morta, até que reaparece, querendo tudo de volta, inclusive o marido, que já casou de novo.
  • Zefa (Cristiane Amorim) – Prima de Amelinha que se muda para o Rio de Janeiro. Trabalha na Fundição Hauser e mora no cortiço. Quer subir na vida e acha que, para isso, tem que esconder suas origens nordestinas. É capaz de trair a própria prima e virar capanga do veio Ernest pra isso. Vira capanga de Manfred e se ferra: vai trabalhar de empreguete na mansão.
  • Mama Bruschetta Francesca (Norma Blum) – Italiana, mãe de Toni e não faz nada na novela a não ser comer, paparicar o filhinho, jantar, acobertar o movimento comunista, almoçar, lanchar...
 
Venceslau, depois de perder no jogo.
  • Venceslau Lopez (Reginaldo Faria) – Trabalha como contador de Ernest (José de Abreu). É um homem fraco e sem cérebro. Jogador azarado, vive perdendo no jogo, mas não desiste. Em uma dessas, aposta a filha Iolanda com o patrão e perde. Se dá mal e continua jogando e perdendo. Corrompe a própria filha, induzindo-a a roubar joias da família pra pagar suas dívidas. Vive correndo atrás da Volpina, mas sempre leva fora. Até que se lembra que é o pai de Manfred e passa a chantagear o filhinho em troca de uma boa vida. Mesmo assim, sempre ajuda o Franz e seus amigos, pois também deve muito ao mocinho da novela.
  • Fabricio (Ricardo Pereira) – Português militante da causa operária, é amigo de Mundo e Toni e foge pra não ir preso com eles. Na segunda fase, se apaixonar por Lola e a consola quando ela leva um fora de Manfred. Mas quando descobre que a vedete o caguetou na primeira fase da novela, dá um fora nela de novo e vai se consolar com a Aurora.
  • Volpina (Paula Burlamaqui) – Lavadeira do cortiço, mulher rude e grosseira, adora uma fofoca. Seu passatempo preferido é observar o vai e vem dos moradores para poder contar para os outros depois. Seu sonho é ser vedete no cabaré, embora não tenha nenhum talento para isso. Faz bico de modelo para Artur e Viktor pintarem. É perseguida por Venceslau, mas gosta mesmo é de ser amante do Valter. Mas, ouve demais e tem que sair de circulação por uns tempos. E volta, e graças ao seu Q.I. (Quem Indica), vai trabalhar no cabaré como corista. Mas Volpina não sabe cantar, dançar, representar, nem dublar; mesmo assim, Arlindo dá um jeito de ela dublar a voz de Hilda.
  • Rosa (Karine Carvalho) – Também lavadeira do cortiço, gosta de tomar conta da vida de todos.
  • Margarida (Maria Gal) – Não faz nada na novela a não ser fofocar no cortiço enquanto lava roupa.
  • Pillar (Silvia Salgado) – É vendedora na joalheria Hauser e conhece Sílvia desde que ela era criança, e sabe de toda a história do pai dela. Ajuda Sílvia em sua Revenge. Mas, como na série, ela é um agente duplo: na verdade, ela é espiã de Manfred e entrega a cabeça da única amiga que tem pro moço, e se sente culpada quando a BFF morre num acidente de carro. E aí, ficamos sabendo que ela era namorada de Heitor (o pai de Sílvia).
  • Arlindo Pacheco Leão (Marcos Caruso) – Dono do cabaré Pacheco Leão, Arlindo é um artista visionário e quebrado. Apaixonado pela arte, cuida de todos os detalhes dos shows, desde a cenografia até a coreografia e a direção. É um homem bom, engraçado e companheiro. Sofre com as interferências de sua mulher, Miquelina e sua sogra, dona Santinha. Por causa da coleção de selos de Rosarinho, melhora um pouco de vida, mas se ferra nas mãos de Aurora, que exige uma parte na comissão.
  • Miquelina Pacheco Leão (Rosi Campos) – Esposa de Arlindo, também faz de tudo um pouco no cabaré: atua, canta, faz adereços e serve as mesas. É muito ciumenta e vive no pé do marido, por causa das vedetes.
  • Arlindinho (Pedro Neschling) – Filho de Arlindo e Miquelina, Arlindinho é pianista e convive no meio artista desde pequeno. Namora quase todas as vedetes do cabaré e, na primeira fase da trama, era apaixonado por Amélia, e namora a Elisa, mas fica vidrado na Serena Fox, com quem implica, mas vive dando uma fugidinha.
  • Belmira (Juliana Lohmann) – Filha mais nova de Arlindo e Miquelina, é o patinho feio da família. Trabalha no cabaré, mas não ama aquela vida. Fica de olho em Nuno, quando ele vai trabalhar lá.
  • Santinha (Nicette Bruno) – Mãe de Miquelina, Santinha é uma típica matriarca portuguesa. É rabugenta e gosta de implicar com Arlindo e com a irmã Rosarinho, com quem vive às turras. Mas Rosarinho morre e ela passa a adorar a irmã.
  • Rosarinho (Suely Franco) - Irmã rica de Santinha, veio de Portugal pra botar ordem nas contas. Trouxe um monte de quinquilharias de presente pros parentes. Contratou Aurora após ela quase tirar a roupa em público no Clube dos Sem Noção, e bancou a reestreia do Cabaré, cantou um fado enfadonho, foi muito aplaudida, porém morreu de emoção. Mas deixou um punhado de joias falsas e uma coleção de selos raros valiosíssimos.
  • Conceição (Cláudia Missura) – É a dona da pensão modesta, porém honesta, onde moram as vedetes do cabaré e para onde os monges dos Himalaias irão ao chegar ao Brasil. Conceição é sovina e exigente, e não admite desperdícios. Vive paparicando seus monginhos e esculhambando as vedetes.
  • Creontina (Luana Martau) – Sobrinha de dona Conceição, vem do interior para ajudar a tia. É meio lerdinha, adora uma fofoca e arma várias intrigas. Vive dando em cima do Joel e se torna seu capanga.
 
Lola depois de ser humilhada (pela milésima vez) pela Aurora.
  • Lola Gardel (Letícia Spiller) – Dançarina veterana, é a estrela do cabaré Pacheco Leão na primeira fase da trama. Vaidosa, Lola se preocupa muito mais com as roupas do que com sua arte. Ela tinha um caso antigo com Manfred e seu sonho é fazer parte de uma família rica. Mas Aurora chega e toma tudo dela, tendo que se contentar com o portuga comunista Fabrício.
  • Aurora Lincoln (Mariana Ximenes) – Artista radicada na França, chega ao Brasil atrás de Décio, janotinha que a abandonou em Paris. É contratada por Rosarinho e vira a grande estrela do cabaré Pacheco Leão na segunda fase da trama, rivalizando com Lola. É uma artista ousada que adora se exibir, meio egoísta, interesseira e louca por grana. Apesar disso, vai se apaixonar por Davi, um ex-pracinha que ela acha chato e rabugento. Ela vivia estuprando o pobre rapaz, que adorava ser estuprado (também, é a Mariana Ximenes, né?) e faz o moço levantar (em todos os sentidos), mas como brigou com Joel, tá se pelando de medo de perder o posto de Vedete-Mor pra Lola. Caga dinheiro, pois além de se sustentar, sustenta o próprio marido com o emprego que ela deu pra ele de gerente do Clube dos Sem.
  • Matilde Meyer (Fabiula Nascimento) – Moça do interior que vai para o Rio de Janeiro à procura de trabalho no cabaré. Bonita e bondosa, Matilde ficará amiga dos monges, principalmente de Sonan, quando eles chegarem ao Brasil. Vivia dando em cima do monge, e atentou tanto o rapaz que ele acabou entregando os votos (e os pontos), formando com ele o casal mais fogoso da novela, usando como desculpa o fato de que eles vão gerar um ser muito aguardado.
  • Serena Fox (Simone Gutierrez) – Vedete gordinha amada pelo público, tem uma autoestima bastante elevada. É vaidosa e engraçada, está sempre brigando com Arlindinho, com quem volta-e-meia dá uns amassos.
  • Odilon Mascarenhas (Tiago Abravanel) – Malandro boa-praça, é grande fã de Aurora e vai atrás dela pra conseguir emprego no cabaré. Vai se transformar em um cantor de rádio muito querido pelas mulheres. Virou namorado de mentira da Belmira, mas agora que ela ficou gata, tá querendo virar namorado dela de verdade.
  • Joel (Marcelo Medici) – Amigo, coreógrafo, segurança e fiel escudeiro de Aurora, além de ser uma baita bicha enrustida, virá com ela da França para o Brasil, lugar que odeia, e ficará com o cargo de mestre de cerimônias do cabaré Pacheco Leão. Curte um bom babado, confusão e gritaria. É assediado pela Creontina, e vive dando fora na moça, a não ser quando quer separar Aurora do Davi.
  • Ayla Dália (Tania Khalil) – Bailarina no cabaré Pacheco Leão, é irmã de Davi e sofre com a tristeza do irmão. Se apaixona por Mundo, de quem vive correndo atrás.
 
Manfred, surtando ao saber que ninguém gosta dele.
  • Cristina (Giovanna Ewbank) – Dançarina do cabaré, é bonita, talentosa e meio burrinha. Mora na pensão. Vira amante de Manfred e topa tudo pra virar madame: até colocar uma peruca morena e se chamar Amélia.
  • Elisa (Guta Ruiz) – Também é artista do cabaré e vai namorar Arlindinho, de quem ganha um belo par de chifres.
  • Zilda (Aminha Lima) – É uma das coristas do Cabaré Pacheco Leão. Não aparece muito na novela.
  • Nuno (Renato Góis) – Era contador da joalheria, mas descobre os desvios de Manfred e Sílvia e é forçado a se demitir. Vira contador do cabaré, é assediado por Belmira, mas foge dela. Até que ela fica bonita e ele passa a correr atrás.
  • Davi Monteiro (Leandro Lima) – Irmão de Dália, é soldado e será recrutado para lutar na guerra. É dado como morto, mas tudo não terá passado de um engano. Volta paraplégico, leva um fora de sua noiva e vai se apaixonar por Aurora. Adora reclamar da vida. Mas Aurora, com sua terapia intensiva revolucionária e infalível, faz com que ele se levante e ande, e até arranja um emprego pra ele de gerente do Clube dos Sem, mas ele descobre e fica puto, largando a mulher e ficando pobre de novo.
  • Peteleco (João Fernandes) – Menino órfão, ficará amigo de Odilon e participará de alguns trambiques dele. Será adotado por Toni. Trabalhava como escravo numa carvoaria que era financiada por Ernest Hauser, e é perseguido por Benito por isso.
  • Sonan (Caio Blat) – Discípulo fiel de Ananda, ficará arrasado com a morte dele. Tomará como missão procurar onde o mestre escolheu reencarnar. É um estudioso da filosofia budista, dedicado e concentrado. Vira mestre da reencarnação de seu mestre, Pérola. Mas por causa da tentação chamada Matilde, ele larga os votos e continua lama, mas deixa de vestir aqueles panos ridículos de monge e passa a vestir roupas normais. Vive "gratinando" a mulher, usando como pretexto a desculpa de que eles vão gerar um ser iluminado.
  • Tempa (Ângelo Antônio) – Monge discípulo de Ananda, é um sábio que gosta de contar histórias budistas para Pérola. É um homem bondoso, inteligente, engraçado e excêntrico. Quase morre atropelado, mas escapa. Sabia que o Sonan iria largar os votos e ter um filho, mas ficou pianinho pra não dar bandeira.
  • Jampa (Fábio Yoshihara) – Também discípulo de Ananda, o monge Jampa será um dos protetores de Pérola. Não faz muita coisa na novela a não ser entoar uns mantras e dar lições de moral pra discípula/mestre.
  • Rigpa (Adriano Bolshi) – É um monge bem-humorado, obeso e de bem com a vida. Rigpa é o mais jovem dos discípulos de Ananda. Não aparece muito na novela.
  • Norbu (Adriano Alves) – Menino que estuda para ser monge, vai se tornar amigo e confidente de Pérola, com quem joga futebol.
  • Eurico (Sacha Bali) – Amigo de Franz e Manfred, é rico e gente boa. Simpático até mesmo com os funcionários da fundição, Eurico morre no primeiro capítulo, durante uma avalanche.
  • Valter Passos (Leopoldo Pacheco) – Pai de Eurico e Décio, é um banqueiro rico e poderoso. Valter é um homem conservador, assim como seu melhor amigo, Ernest Hauser, que o convence a adotar o filho de Toni, de quem não gosta. Adora paquerar a Volpina, e é correspondido, por que é rico, e dá à moça um emprego de vedete de cabaré, e acha que a voz dela é linda (idiota, ele tava no dia em que a Hilda cantou pelada na festa de aniversário do pai).
 
Ernest, recebendo um abraço caloroso de seu filho querido.
  • Laura Passos (Claudia Ohana) – Esposa de Valter, é rica e elegante. Sofre muito com a perda do filho, Eurico, no início da trama. Adotará Tavinho e se tornará uma grande amiga de Iolanda, acobertando seus podres. Descobre que o maridão anda a corneando com a Volpina, então, por vingança, passa a sair com o Artur, com quem quase foge com Tavinho pra não perder a guarda do filhote.
  • Décio Passos (Miguel Rômulo) – Rapaz mimado e nazista, volta ao Brasil depois de terminar os estudos na Europa. Odeia Tavinho, seu irmão adotivo, e trata mal quem não tem poder e status. É obrigado a abandonar sua vida mansa pra casar com Antônia, descobre seu namoro com Toni e a ajuda, só pra continuar na gandaia. É tão ruim de negócios que seria capaz de torrar toda a fortuna do pai em 30 segundos.
  • Tavinho/Giuseppe (Xande Valois) – É o filho perdido de Toni, e é adotado por Laura e Valter ainda bebê, depois que os pais perdem Eurico em um acidente na neve, e recebe o nome de Otávio. Vivia reclamando por que o pai e o irmão não gosta dele. Até que conhece sua família biológica e é contaminado pelas ideias comunistas.
  • Cícero (Jorge Maya) – Motorista de Ernest na primeira fase da trama, é fiel ao patrão. Sai do emprego e vira dono de bar, onde os comunistas se reúnem, mas não gosta disso, pois não quer criar problema.
  • Isaías (Land Vieira) – Filho de Cícero, é o motorista da família Hauser na segunda fase da trama.
  • Julieta (Bia Guedes) – Empregada engraçada e camarada que trabalha há anos na mansão Hauser. Morre de medo da Gertrude. Ajudava Hilda em suas escapadas. Quando ela tenta ajudar Ernest a fugir pra falar com Franz, é demitida e vira babá do filho de Viktor.
  • Artur (Ícaro Silva) – Rapaz pobre, mora no cortiço. Tem um talento enorme com o pincel e ganha a vida como pintor e professor de desenho. Dá aulas para Viktor. Vive correndo atrás da Laura e dá conselhos pra coroa não fazer muitas cagadas.
  • Benito (Anthero Montenegro) – Integralista infiltrado entre os operários, trabalha na Fundição Hauser e se alia a Manfred para delatar os companheiros.
  • Lindinha (Cacau Protásio) – Mora no cortiço e trabalha como operária na Fundição Hauser. Entra pra luta operária.
  • Josias (Adélio Lima) – Espécie de encarregado na Fundição Hauser, coordena o trabalho dos operários com mão de ferro.
  • Dr. Rubens (Marcos Damigo) – Médico que só aparece quando alguém da novela vai baixar no hospital. Tenta se casar com a Matilde, mas leva um bolo da moça, e agora está com o coração partido.

RepercussãoEditar

 
Mel Maia batendo ponto, como todo trabalhador brasileiro.
 
As BFFs, posando para selfie pro Instagram.
  • A novela fala do valor da amizade, do afeto e do amor, de uma maneira muito piegas. No Brasil, os pobres são revoltados e vão pras ruas protestar. No Nepal, não. É um país de pobres lascados, mas as pessoas são conformadas, alienadas, te recebem bem e sorriem pra você de forma sincera. “Temos muito o que aprender com os nepaleses”, disse Renan Calheiros.
  • Alguns atores viajaram pro Nepal pra gravar a cena da avalanche, mas quando chegaram lá, descobriram que no Nepal não neva, então foram gravar numa pedreira lá no Rio. Eles também gravaram as sequências do mosteiro, e tiveram que se virar com as gororobas de lá, além do fuso horário de 12 horas.
  • A audiência não é lá essas coisas. A Globo já tem a desculpa na ponta da língua: horário de verão. Mas, mesmo assim, a Associação das Donas de Casa Desocupadas está adorando a novela, principalmente o veio Ernest, por quem elas suspiram apaixonadas.

Trilha SonoraEditar

As músicas que tocam em Joia Rara são todas do arco da velha, pois a novela se passa nos anos 40, e a maioria dos personagens da novela já estaria morta nos tempos de hoje. Então, os produtores musicais pegaram todas as músicas dos discos de vinil ralados e empoeirados que estavam perdidos em suas casas e colocaram as músicas que deram pra aproveitar nas trilhas sonoras. Como só duas ou três músicas podiam ser escutadas sem interferências, eles mandaram o Gilberto Gil compor uma (a da abertura) e pegaram umas músicas do Tim Maia, que é dos anos 70, mas ninguém nota. Eles também colocaram uns atores da novela pra cantar, como o Tiago Abravanel (ele já é cantor, não ficou tão ruim), Luiza Valdetaro (ficou legalzinho, mas não passaria no The Voice), Mariana Ximenes (É ela quem canta? Sério, não ficou legal), Letícia Spiller (Ah, vá! Essa veia aí canta também? Virou festa?), mas felizmente, as músicas deles não estão no CD da novela, que é muito pobrinho: não tem nem uma dúzia de músicas.

NacionalEditar

Capa: Franz, Pérola e Amélia.

  1. Joia Rara - Gilberto Gil (abertura; veja a letra mais adiante)
  2. Nascente - Milton Nascimento - part. de Flávio Venturini (tema de Franz, quando passa a careca em Amélia)
  3. A Menina Dança - Novos Baianos (tema de Pérola, a "Joia Rara" da bagaça)
  4. Folhetim - Gal Costa (tema de Lola, uma das vadias do Cabaré Pacheco Leão)
  5. Acalanto Pra Helena - Ana Cañas (canção de ninar de Pérola)
  6. Eu Não Existo Sem Você - Maria Bethânia (tema de Alma Gêmea Toni esfregando a calabresa em Gaia)
  7. Flor da Idade - Filipe Catto (tema dos pobres)
  8. Valsinha - Chico Buarque (tema de Toni passando o salame em Hilda)
  9. Ai, Se Eles me Pegam Agora - As Frenéticas (tema das vadias no bordel Cabaré, doidas para dar)
  10. Eu Amo Você - Tim Maia (tema de Mundo descabaçando Iolanda)
  11. Não tem Solução - Dick Farney (tema de Sílvia Hauser, a vilã vira-casaca)
  12. Aprendendo a Jogar - Elis Regina (tema do cuzão do Manfred)
  13. Gayana - Caetano Veloso (tema de Sonan esfregando sua roca em Matilde)
  14. Beatriz - Zizi Possi (tema de Aurora — mais uma puta do cafetão Arlindo Pacheco)

InternacionalEditar

Musiquinha sonolenta de abridura aberturaEditar

No meio do rio
A voz do barqueiro
Lança o desafio
Buda de escutar
No meio da noite
No meio do frio
Ao fisgar do açoite
Buda de encontrar
Justo, justo meigo
Entre o belo e o feio
Longe do receio
Perto do sonhar
Onde o amor se esconde
Onde o amor se ampara
Uma joia rara
Um certo penar
Uma joia rara
Um certo penar…