Abrir menu principal

Desciclopédia β

Kemper (O Massacre da Serra Elétrica)

Fumocaranguejo.gif Kemper (O Massacre da Serra Elétrica) dá um tapa na pantera!

Por isso ninguém entende o que ele(a) diz!

Clique aqui se você quiser dar um tapa também.


Deppmorte.gif
Kemper (O Massacre da Serra Elétrica)
é uma vítima infeliz e sem sorte!

Foi "checar lá fora"


Kemper é o azarado mais sortudo de todos os tempos. Apesar de ter levado uma marretada de Leatherface pelas costas, ter morrido instantaneamente, ter sido desossado e servido no churrasco de domingo da família Sawyer/Hewitt, ele namorou com Erin Hardesty (Jessica Biel) por alguns meses, o que já fez a sua miserável vida valer a pena.

HistóriaEditar

PassadoEditar

 
Kemper é aquele com cara de colombiano, que está usando um boné de caminhoneiro. Mais difícil do que escapar da motosserra do Leatherface, é encontrar alguma imagem decente desta criatura.

Nascido no Brooklyn, desde pequeno, Kemper demonstrava talento para ser larápio. Com 42 minutos de vida, ele roubou o baseado que o médico que fez o seu parto deixara na piteira, e deu a sua primeira tragada. Isso foi o suficiente para despertar os instintos do garoto, que ficou viciado e não conseguiu mais viver sem a erva. Sua mãe nem ligava para isso, pois tinha que ficar o dia inteiro procurando o jantar dos dois no lixão, e não tinha tempo para ficar se preocupando com bobeirinhas como essa.

Na adolescência, Kemper, a conselho de um "amigo", começou a traficar maconha, pois esse era (E ainda é) o negócio mais lucrativo que existe. Kemper sempre conseguia queimar todo o estoque em apenas 7 minutos. Apesar disso, Kemper não conseguia ficar rico, pois a maioria de seus clientes lhe pagavam com geladeiras, fogões, botijões de gás ou fotos da irmã pelada. Kemper até que gostava disso, mas sem dinheiro vivo, ele tinha dificuldade em reabastecer o seu estoque, pois a sua produção caseira dentro de um vasinho não suportava toda a demanda. Já nessa época, Kemper sonhava em conseguir dinheiro para viajar para o México, o paraíso da maconha. Naquelas bandas, ele poderia comprar quilos e quilos de erva, pagar baratinho e depois revender com valor 100% maior.

Na vida adulta, por incrível que pareça, Kemper conseguiu conquistar Erin Hardesty, única mulher neste mundo que ainda cai em cantadas manjadas de pedreiro. Para completar a felicidade, o último mês tinha sido muito rentoso, e Kemper conseguiu dinheiro para comprar ingressos para um show de rock em Dallas, que ficava a caminho do México.

Então, para não fazer a viagem sozinho, Kemper convidou sua namorada Erin e seus clientes amigos Andy, Morgan e Pepper. Agora, estava tudo pronto, e finalmente Kemper chegaria ao paraíso da marijuana. O que ele não esperava é que, no meio do caminho para o paraíso, estava o inferno, onde o diabo era conhecido como Leatherface...

PresenteEditar

 
Agora está explicado o porquê do Leatherface não fazer sucesso com as mulheres. Sua máscara de pele humana foi feita com o rosto do Kemper!

Estava tudo correndo bem na viagem, o casal Pepper e Andy estava no maior amasso, e Kemper estava dando um tapa na pantera enquanto dirigia. Porém, como estamos em um filme de terror, alguma coisa deve acontecer para a história sair daquela monotonia. O que aconteceu neste filme foi que, enquanto Kemper tirava uma casquinha de Erin, ele tirou os olhos da estrada e quase atropelou uma loirinha, que estava mais morta do que viva.

Kemper queria ignorá-la, pois a van já estava muito apertada, principalmente porque a patricinha Erin estava levando roupas para uma vida inteira. Porém, Erin não quis largar a jovem no meio da estrada, pois ela certamente iria acabar morrendo debaixo daquele Sol do cão que apenas os moradores do Texas conhecem. Para não fazer desfeita, a loirinha aceitou, porém, após ter falado algumas coisas esquisitas, ela estourou os próprios miolos com uma Colt Python, o que deixou todo mundo em pânico. Na verdade, o único que permaneceu de sangue frio foi Kemper, pois ele achava que aquilo era apenas uma alucinação provocada pela grande quantidade de maconha que tinha fumado.

Após algumas horas, percebendo que aquilo era real mesmo, Kemper quis simplesmente jogar o corpo da defunta no meio da estrada, para os coiotes comerem, mas sua namorada não deixou. Como Erin estava de TPM, Kemper preferiu não contrariá-la, e deixou a morta no banco de trás da van, até começar a feder. Para resolver o problema, Kemper teve a brilhante ideia de procurar o xerife, mesmo estando com as roupas e com a van cheias de ervas. Apesar do risco que corria, ele não tinha muitas opções. Ou ele chamava o xerife para tirar o corpo de seu carro, ou tinha que aguentar o cheiro de defunto por mais 666 km, até chegar na civilização mais próxima.

O problema é que o xerife resolveu brincar de Wally, e não estava em lugar nenhum. Como a situação era emergencial, Kemper e Erin foram até a casa do vagabundo, onde ele supostamente estaria enchendo a cara. Chegando lá, eles não encontraram o ditocujo, apenas um velhinho resmungão e cadeirante. Mesmo assim, Erin pediu educadamente, usando um pedaço de pau, para o velho deixá-la usar seu telefone movido a manivela para telefonar para o xerife. Enquanto isso, Kemper ficou esperando do lado de fora, pois o velhinho não queria que homens empesteassem a sua casa com o mal cheiro.

Cansado de esperar, e ouvindo barulhos estranho na residência, Kemper resolve invadir a propriedade alheia, o que já é meia morte em um filme de terror. Após uma pequena investigação, em que descobriu que o velhinho era fã de desenho animado, Kemper levou uma marretada de Leatherface, que o levou para o abatedouro, o desossou e botou na panela. Não sobrou nem osso do Kemper, pois eles foram dados para os cachorros. E assim terminou a vida do nosso querido traficante, que felizmente, peidou pra muzenga.

Para não dizer que Kemper não fez nada de útil, ele conseguiu causar uma indigestão em Leatherface, que ficou 3 dias com diarreia.


v d e h
BUUUUUZZZZZZZZZZZZZZ!!! O Massacre da Serra Elétrica...