Abrir menu principal

Desciclopédia β

Kenny Braga

NewBouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Kenny Braga.
Kenny Braga.


Cquote1.png Você quis dizer: Orangotango santanense Cquote2.png
Google sobre Kenny Braga
Cquote1.png Você quis dizer: Putinha do Cacalo Cquote2.png
Google sobre Kenny Braga
Cquote1.png Você quis dizer: Chupa rola do Abel Braga Cquote2.png
Google sobre Kenny Braga
Cquote1.png Ele é comentarista de futebol Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Kenny Braga
Cquote1.png Ele também é colorado Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Kenny Braga
Cquote1.png Brilhantes deduções Cquote2.png
Capitão Sarcasmo sobre comentários acima
Cquote1.png O amor da minha vida! Cquote2.png
Kenny Braga sobre Abel Braga
Cquote1.png Vem comer meu cu, vem comer meu cu, vem comer meu cu... (48x) Cquote2.png
Ruy Carlos Ostermann sobre Kenny Braga
Cquote1.png Lá em Livramento só tem homem! Só HOMEM! Cquote2.png
Kenny Braga sobre ausência de mulheres em sua cidade natal
Cquote1.png Comprei uma carroça. Acho que vou contratar o Kenny para puxá-la Cquote2.png
Eu sobre a educação de Kenny Braga

Kenny Braga (Santana do Livramento, 24 de Dezembro de 1944 a.C) é um(a) biba pseudo-jornalista gaúcho. "Trabalha" no programa de debates eróticos Sala de Redação desde 1485 a.C. Também escreve uma coluna no jornal sensacionalista Diário Gaúcho.

Nascido na merda de cidade de Santana do Livramento em 1900 e guaraná com rolha, Kenny Braga desde cedo mostrava inclinação à homossexualidade. Quando criança, seu pai - um conhecido traveco da cidade -, o levava aos jogos do Grêmio Santanense, time da comunidade gay. Após a partida, o pequeno Kenny ia para o vestiário participar das festas com os jogadores. Segundo o relato do próprio, ele teria perdido as pregas do cu aos 8 anos de idade.

Quando completou 18 anos, o jovem Kenny veio para Porto Alegre, trabalhar no reconhecido Carmen´s Club, de propriedade da amável Tia Carmen. Toda a noite, Kenny fazia shows de strip para a macharada. Com esse dinheiro, ele comprava livros para a faculdade, que cursava paralelamente. Com 21 anos, publicou seu primeiro livro: O Traveco Confuso, sobre o seu pai. Mais tarde conseguiu emprego no Sala de Redação, onde trabalha até hoje.

VídeosEditar

Ligações externasEditar